Blog da Laura Peruchi – Tudo sobre Nova York
lifestyle

Como conseguir um Green Card? Um guia de possibilidades

Depois de falar sobre a nossa trajetória até conseguir o Green Card e receber tantas mensagens e histórias – além de questionamentos e dúvidas sobre o processo – achei que seria interessante escrever um pequeno guia para explicar um pouco mais sobre as maneiras de conquistar a residência permanente. O caminho até o tão cobiçado cartãozinho pode ser longo, árduo e custoso – mas, se esse é o seu objetivo, acho super válido você conhecer todas as opções disponíveis. Inclusive hoje, olhando pra trás, eu e Thiago percebemos que poderíamos ter evitado tanto estresse e desgaste se soubéssemos de outras opções, sabe? O conhecimento abre portas e possibilidades e saber as suas opções ajuda muito na tomada de decisão.

O Green Card

O Green Card, oficialmente conhecido como Cartão de Residente Permanente, permite que você more e trabalhe permanentemente nos Estados Unidos – é a última etapa antes da cidadania americana e possui pouquíssimas limitações. Basicamente, com o Green Card você só não pode votar e também não pode ficar mais de um ano fora do país. No geral, a USCIS (departamento de imigração americana) emitiu quase 577.000 green cards no ano fiscal de 2019. As etapas que você deve seguir para solicitar um Green Card variam de acordo com sua situação individual – a seguir vamos conferir algumas delas!

  • Atenção! Esse não é um guia definitivo – a ideia aqui é dar uma base de informações gerais sobre cada Green Card. Procure um advogado de imigração para dúvidas específicas!

Green Card através da família

Essa é uma das categorias de Green Card mais conhecidas – mas muita gente só sabe do Green Card em caso de casamento. Na realidade, a residência permanente por via familiar envolve várias possibilidades.

Quem é elegível:

  • Parentes imediatos de um cidadão americano – cônjuge de cidadão americano; filho solteiro menor de 21 anos de idade de um cidadão americano ou pais de um cidadão americano (se o cidadão americano tiver 21 anos ou mais).
  • Outros parentes imediatos de um cidadão americano – como por exemplo filho solteiro ou filha de um cidadão americano com 21 anos ou mais; irmão ou irmã de um cidadão americano que tenha pelo menos 21 anos. Ou ainda cônjuge de um residente permanente; filho solteiro menor de 21 anos de residente permanente ou filho solteiro ou filha de residente permanente legal de 21 anos ou mais.
  • Noivo de um cidadão americano ou filho do noivo – Pessoa admitida nos EUA como noivo de um cidadão americano (K-1 não imigrante) e pessoa admitida nos EUA como filho de um noivo de um cidadão dos EUA (K-2 não imigrante).
  • Viúva (o) de um cidadão americano – você era casado com seu cônjuge, cidadão americano, no momento em que ela ou ela morreu.
  • VAWA self-petitioner – vítima de agressão ou crueldade extrema; cônjuge abusado de um cidadão americano ou residente permanente legal; filho abusado (solteiro e menor de 21 anos) de um cidadão americano ou residente permanente legal; pai abusado de um cidadão americano.

Green Card através de trabalho

São várias as maneiras de se conseguir um Green Card por meio de trabalho. A mais conhecida é por meio de uma empresa – você vem para os EUA com um visto de trabalho (H1B) ou transferência (L1) por exemplo, e o seu empregador dá a entrada nesse processo. Foi assim que aconteceu com a gente. Porém, essas não são as únicas maneiras. Há vários meios de se conseguir um Green Card por méritos próprios. Vamos conferir mais a respeito.

  • Categoria EB1

É um pleito imigratório que leva diretamente ao Green Card. Normalmente, é destinado para atletas ou artistas com reconhecimento nacional e/ou internacional, para pesquisadores e palestrantes com trabalhos expressivos em suas respectivas áreas ou para executivos de multinacionais, que estejam operando nos EUA pelo menos há 1 ano. O aplicante deve atender a a um número mínimo dos critérios solicitados ou fornecer evidências de uma conquista única (ou seja, Pulitzer, Oscar, Medalha Olímpica), bem como evidências de que continuará a trabalhar na área de sua especialidade . Nenhuma oferta de emprego ou certificação de trabalho é necessária para esse Green Card. Todos os critérios para essa categoria podem ser encontrados na página oficial da imigração.

  • Categoria EB2 – para profissionais acima da média ou profissionais com habilidades excepcionais

O EB2 é voltado para profissionais acima da média ou profissionais com habilidades excepcionais. Para ter uma ideia, nos EUA um profissional com bacharelado + pelo menos 5 anos de experiência em sua área, pode ser considerado um profissional acima da média. Há 7 requisitos a serem atendidos e, para uma pessoa ser elegível para esse Green Card, ela precisa comprovar 3 deles. Ou seja, é a possibilidade real de alguém que tem um currículo legal e interessante conseguir um Green Card – independente de ter um visto de trabalho ou oferta de trabalho.

Aproximadamente 140.000 vistos de imigrante EB estão disponíveis a cada ano fiscal para estrangeiros (e seus cônjuges e filhos) que querem imigrar com base em suas habilidades profissionais ou investimentos. Se você tiver a combinação certa de habilidades profissionais, educação e/ou experiência de trabalho e for elegível, pode ter possibilidade de morar permanentemente nos Estados Unidos. A D4U USA LAW GROUP é uma empresa especializada em processos imigratórios, com expertise em vários pleitos, especialmente o EB2. A D4U não somente analisa a sua elegibilidade como toma conta de todo o processo para você. Nos últimos anos, a empresa cresceu seu time e presença nos EUA e no Brasil para se dedicar a esse pleito. O resultado? Atualmente, o índice de aprovação dos casos de EB2 da D4U é de 93%. Casos rejeitados por outros escritórios tiveram finais felizes com a D4U, que analisa cuidadosamente as circunstâncias e critérios para dar entrada em dossiês sólidos. E dá para conferir vários exemplos de profissionais brasileiros que conseguiram o seu EB2 através da D4U USA LAW GROUP lá no Instagram da empresa você pode conhecer as histórias.

Vale lembrar que além dos critérios citados anteriormente, caso o profissional seja de uma das áreas nas quais os Estados Unidos enfrentam déficit de profissionais – como Engenharia, Tecnologia da Informação, Fisioterapia, Odontologia, Enfermagem, Medicina e Aviação, – o processo fica ainda mais facilitado devido ao interesse nacional dos EUA nesse tipo de profissional. Esse plus permite que o profissional dê entrada no seu processo por meio da subcategoria NIW (National Interest Waiver) apelando pela jurisprudência “Matter of Dhanasar”, 26 I&N Dec. 884 (AAO 2016). Mas, vale reforçar: ser de uma dessas áreas é apenas um plus e não um fator que elimina profissionais de outras áreas. 

D4U USA LAW GROUP tem escritórios em Washington, DC,  Boca Raton e Orlando, Flórida e no Brasil (São Paulo-SP e João Pessoa-PB)​.

Pessoalmente, posso falar que Thiago e eu ficamos bem impressionados ao saber dessa possibilidade. Não tínhamos ideia disso no passado e talvez pudéssemos ter economizado muitas lágrimas, tempo e estresse em nossa trajetória nos EUA. Por isso, acho importante divulgar que existe essa opção. Talvez você seja elegível e nem saiba disso, já pensou? Portanto, se você tem esse sonho de investir numa carreira e numa vida nos EUA, o melhor caminho é consultar profissionais especialistas nesse assunto.

  • Categoria EB3

Sabe quando a gente fala que alguém conseguiu o Green Card pelo trabalho – como foi o nosso caso? É por esse pleito. Quando o empregador dá entrada no processo para o seu funcionário – que geralmente está aqui por conta de um visto de trabalho (H1B, L ou O, por exemplo) é essa a categoria em que ele se encaixa. Normalmente é direcionado para profissionais com pelo menos 2 anos de experiência em suas respectivas áreas e, em todos os casos, exige que o processo imigratório seja realizado mediante um processo laboral realizado por um empregador americano que aceite lhe contratar. Nesse processo laboral é solicitado que esse empregador comprove que não obteve mão de obra similar nos EUA. Essa comprovação normalmente ocorre por intermédio de anúncios de vagas que não foram preenchidas após 90 dias.

  • Categoria EB4

Este pleito é reservado para “imigrantes especiais”, o que inclui certos trabalhadores religiosos, funcionários de postos de serviço estrangeiro dos EUA, funcionários aposentados de organizações internacionais, menores estrangeiros que estão sob custódia de tribunais nos Estados Unidos e outras classes de estrangeiros.  Você pode conferir quem é elegível aqui.

  • Categoria EB5

É o Green Card por investimento. O único pré-requisito para obter este visto é comprovar um investimento mínimo de 900 mil dólares em áreas com déficit de investimentos por intermédio de centros regionais autorizados pela imigração americana a realizarem tal captação ou de 1.8 milhões de dólares em qualquer outra área. Nesse caso, é possível que seja até num negócio próprio, desde que esse negócio gere ao menos 10 novos postos de emprego nos Estados Unidos.

Observação: não confunda EB5 com Visto E-2!

O Visto E-2 é um Visto de Não-Imigrante (ou seja, não é uma residência permanente e nem leva de forma direta ao Green Card). Para que a pessoa seja elegível a esta categoria de visto, ela precisa primeiro possuir a cidadania de um dos países que possuem um tratado de livre comércio com os Estados Unidos: a Itália seria um desses países, o Brasil não. Por isso, brasileiros que possuem um dupla cidadania de algum dos países que fazem parte deste acordo comercial com os Estados Unidos (a maioria dos países da Europa têm este acordo, com exceção de Portugal e Grécia. A lista completa fica disponível no site da USCIS), podem aplicar para o Visto E-2, desde que cumpram obviamente os demais requisitos do visto, e o principal fator seria o investimento. Não existe um valor fixo estabelecido pela imigração e o investimento deve ser coerente com o tipo de negócio que o aplicante estará abrindo. Outro detalhe do Visto E-2 é que o aplicante principal (que é quem possui a cidadania, italiana neste caso) somente terá permissão para trabalhar no negócio investido. Entretanto, o cônjuge recebe o Work Permit, e assim pode trabalhar onde quiser. E seria por esta razão que existe uma possibilidade de através deste cônjuge, de repente ter o seu Green Card patrocinado por uma empresa americana.

Vale lembrar que a D4U USA LAW GROUP atende clientes não somente para o caso EB2, mas também EB1, EB3, EB5 e E2. Se você quiser mais informações e detalhes, bem como conferir qual o melhor pleito para o seu caso, entre em contato por meio do e-mail atendimento@d4uusa.com para mais detalhes.

Green Card através de loteria

Você certamente já deve ter ouvido da loteria de Green Card, certo? Formalmente conhecido como Diversity Immigrant Visa Program (DV Program), essa categoria disponibiliza até 50.000 Green Cards anualmente, selecionados aleatoriamente entre todas as entradas para indivíduos que são de países com baixas taxas de imigração para os Estados Unidos. Infelizmente, o Brasil não faz mais parte desse programa. Muitas pessoas com dupla cidadania ficam empolgadas com essa possibilidade, porém, vale lembrar que o requisito para participar é ser cidadão nativo ou seja, ter nascido naquele país. Brasileiros, mesmo com dupla cidadania (italiana, por exemplo), não são elegíveis ao processo de loteria.

Green Card via Asilo / refugiados / vítimas de crime e tráfico humano / vítimas de abuso

De acordo com a lei dos Estados Unidos, refugiado é alguém que, dentre outros critérios, represente uma preocupação humanitária especial para os Estados Unidos e demonstre que foi perseguido ou teme perseguição devido a raça, religião, nacionalidade, opinião política ou pertença a um determinado grupo social.

Já um asilado é uma pessoa que já conseguiu chegar à fronteira dos Estados Unidos ou ao interior (por entrada legal ou ilegal) e busca proteção porque sofreu perseguição ou tem medo de sofrer perseguição devido à raça, religião, nacionalidade, associação a um determinado grupo social ou opinião política. Exemplos de situações que podem ser qualificadas como perseguição incluem: dissidentes políticos presos e torturados ou supostos indesejáveis; disparou contra manifestantes; cometeu genocídio contra certa raça; ou garantiu que membros de uma determinada religião fossem deixados de fora do processo político.

Green Card – outras categorias

Haitianos e cubanos também podem ser elegíveis ao Green Card, junto com outras categorias como diplomatas – como são circunstâncias bem específicas (e que provavelmente não se encaixam na maioria dos casos de brasileiros), decidi não incluir aqui. Mas elas podem ser checadas nesta página – ver em Green Card through Other Categories.

Gostaram do post? Como falei bastante nos últimos tempos sobre o nosso processo imigratório e sei que muita gente sonha em morar nos Estados Unidos, achei que seria interessante trazer mais desse tema. Quem sabe esse material pode ser o pontapé inicial para a realização do sonho de alguém!

Confira também:

Podcasts:

Este post foi patrocinado pela D4U USA LAW GROUP.


Leave a Response