Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Milla Sanches Toledo

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é a Milla Sanches Toledo. Ela ficou 8 dias, em junho de 2019. Para conferir mais relatos, clique aqui.

Oi gente! Viajei com meu namorado, Guilherme. Fechamos nossas passagens pelo Decolar.com. Voamos pela delta e não tivemos nenhum problema. O voo era noturno e direto. Não houve atrasos, a comida era boa e ocorreu tudo super bem.

Hotel

Pesquisei por muitos hotéis na ilha. Estava decidido que ficaríamos em Midtown mas achamos as taxas SUPER caras. Uma coisa que não vi muito falar é que os hotéis cobram uma taxa a mais por diária (Resort Fee) e quase todos os hotéis tem isso. As taxas variam de $10 a $50 nos hotéis que vi e já estava entrando em desespero. Depois de muita busca achei o St. James Hotel, onde nos hospedamos. Fica em Midtown, na 45st para ser exata, não cobra pelo resort e achamos excelente. É antigo mas o quarto é grande, a cama é boa e o chuveiro também.

Clique aqui para reservar o St. James Hotel

Refeições: Viajando em modo econômico, dispensamos restaurantes mais sofisticados e ficamos só em fast food. Separamos $50 para comprarmos coisas para deixar no hotel como pão, frios e etc.. e direcionamos $30 por pessoa. Foi um pouco apertado mas não passamos fome! Gastavamos +/- $25 em uma refeição completa em fast food (para os dois) e ficávamos sustentados por um bom tempo.

Quer economizar em Nova York? Descubra como!

Locomoção: Compramos o Metrocard com passagens ilimitadas por 7 dias e foi ótimo. Custou $32 cada um. Algumas estações possuem entrada com rumo a Uptown de um lado da rua e do outro lado rumo a Downtwon. Isso a gente reparou depois de tomar o metrô para o sentido errado e precisarmos sair da estação para entrar novamente pelo outro lado. Com o Metrocard dava para errar a vontade!

Passeios: Compramos o City Pass para 7 dias e foi uma ótima escolha. Por $130 cada tivemos direito a Empire State, Top Of The Rock, Museu de História Natural, Museu Metropolitano de Arte, Estátua da Liberdade, Memorial 11 de Setembro.

Broadway: Estavamos decididos a assistir alguma peça da Broadway mas não sabíamos qual. Pesquisamos e optamos pelo clássico Rei Leão. Compramos pelo blog da Laura e foi super tranquilo. Recebemos os vouchers no mesmo dia da compra e não tivemos nenhum problema. Por sinal, ficamos num lugar ótimo!

Compras: Escolhemos o Jersey Gardens para fazer compras. Vimos no grupo muita gente falando que compensava e realmente compensa. Descontos entre 50 e 75% em todas as lojas. Super compensou.

Transfer: contratamos um transfer do hotel ao aeroporto através do Blog da Laura! Fechamos a opção do SuperSuttle por ser mais econômico e foi super tranquilo! Chegamos no aeroporto no horário e não tivemos nenhum problema.

1° dia – 24/6 – Embarcamos no aeroporto de Guarulhos no dia 23 de junho por volta das 21h. Voamos pela Delta e não tivemos atraso no voo. Chegamos em Nova York pelo JFK 6às 6h da manhã e levamos mais ou menos 1h30 para passar na imigração e retirar as malas. Comprei o chip da Easy Sim 4U (antes de entrar no grupo e conhecer os parceiros da Laura) e não tive nenhum problema, exceto pelo terceiro dia de viagem que todo o sinal caiu pela ilha e retornou somente no outro dia, mas foi um problema geral).

Ficamos hospedados no St James Hotel, localizado na 45st com a 6ª avenida. Amamos a localização. Em 200 metros estávamos na Times Square. Para chegar até a ilha utilizamos o Air Train e o metrô. Com as dicas da Laura foi super fácil e tranquilo de chegar! Mais ou menos umas 9h da manhã já estávamos em Manhattan. Descemos na Rockfeller Station e aí que caiu a ficha. Aquela movimentação de cidade grande, prédios altos, taxis amarelos. Parecia um filme mesmo! Alugamos um armário para deixar as malas no hotel mesmo (o check-in acontece somente as 15h) e fomos bater perna.

Começamos pela fantástica Times Square, que mesmo sendo ao lado do hotel, nos tirava o fôlego todas as vezes que passávamos por lá. Conhecemos a loja da Disney e da M&Ms Como chegamos bem antes do previsto, decidimos andar até o Central Park. Assisti Gossip Girl e não poderia deixar de passar no Bethesda Fountain. Estava tendo casamento por lá e foi delicioso! Andamos mais ou menos metade do parque e a dica é: prepare os pés! Depois, saímos pela Broadway e seguimos andando até o Columbus Circle. Tem um shopping na frente e entramos para conhecer. Ainda na saga Gossip Girl passamos em frente ao Empire Hotel e seguimos até a Times Square novamente. Por volta das 14h fomos ao hotel e conseguimos fazer check-in. Como estávamos cansados do voo ainda, deitamos um pouco para descansar. O dia em Nova York no verão dura muito (anoitece umas 21h) então estávamos tranquilos em relação ao tempo. No fim da tarde, andamos um pouco pela Quinta Avenida para conhecer algumas lojas próximas e seguimos para a ONU. Não sabia o que ver por lá e no final foi super cansativo, porque não tinha nada. Hahahahahhahahaha! Andamos até a Grand Central Terminal, palco de diversos filmes e séries e achamos a estação LINDA! A arquitetura é incrível e o lugar é bem nostálgico. Viajamos no modo econômico então passamos por uma farmácia e compramos pães e frios para jantarmos. Nesse dia foram 22km andados, os pés pediam por socorro! Chegamos no hotel, comemos e logo depois capotamos.

2° dia – 25/06 – O dia amanheceu chovendo MUITO. Entramos um pouco em desespero com medo de não conseguir curtir o dia, mas foi coisa de 30 minutos para o céu limpar e o sol queimar os topos das nossas caixolas. Começamos o dia pelo Museu de História Natural. Ficamos umas 4h por lá e sendo sincera, não nos dedicamos 100% em nenhuma exposição. Segundo dia e já estávamos quebrados, já que chutamos o balde no dia anterior. Além do museu, visitamos o planetário também e achamos bem legal. O acervo é tão incrível quanto ao do Museu. Depois do passeio pegamos o metrô até a Penn Station. Ali na redondeza visitamos a famosa Macy’s, um K-mart e também passamos pelo Madison Square Garden. Havia a opção de fazermos o tour mas tínhamos ingressos para a Broadway naquele dia e ficamos com medo de não dar tempo.

Voltamos pro hotel, tomamos um banho e nos arrumamos para a Broadway. Retiramos os ingressos 1h antes da peça começar e nesse tempo aproveitei para visitar a Sephora da Times Square, ENORME, por sinal, e uma tentação! Depois retornamos ao teatro, que fica na Times Square mesmo e procuramos nossos acentos. Compramos os ingressos através do blog da Laura e foi super tranquilo. Pagamos 170 dólares em cada ingresso e e super valeu a pena, não tivemos nenhum problema na compra. Ficamos na orquestra, bem no centro do teatro. Meu namorado alugou um fone de ouvido por $10 que introduzia as cenas em português e ele falou que foi de super ajuda. O espetáculo é surreal, impossível não chorar. Tudo é tão sincronizado e bem construído que parece que estamos dentro do filme. Foi sem dúvidas nossa parte favorita da viagem. Quando acabou deu até um aperto no coração. Depois da peça os atores e atrizes saem na porta para recepcionar o público, achei o máximo! Jantamos nossos pãezinhos com frios e fomos dormir.

3° dia – 26/06 – Acordamos cedo e pegamos o metro até o Batery Park. Li muitos relatos no blog da Laura dizendo sobre a fila para chegar até a Estátua da Liberdade e por isso, queríamos chegar cedo para pegar o primeiro ferry. Estava bem quente (28°C) e deu pra curtir o vento que batia no barco. Descemos na Estátua era umas 8h30. Ficamos mais ou menos 40 minutos por lá e já achamos o suficiente. Tinha uma lojinha de souvenir que aproveitamos para pegar lembranças para a família. Escolhemos não parar na Elli Island, onde tem o museu da imigração, então permanecemos no barco para retornar direto a Manhattan. Assim que chegamos, andamos até o World Trade Center. Escolhemos não visitar o observatório porque já iríamos no Top Of The Rock e no Empire State.

Visitamos o Memorial do 11 de Setembro e passamos pelas piscinas que marcam o perímetro das antigas Torres Gêmeas. O clima é bem pesado. Confesso que me incomodei com as pessoas tirando fotos sorrindo num lugar que ocorreu a tragédia, mas guardei a indignação para mim. Ao lado do memorial, tinha uma Marshalls e aproveitamos para conhecer e já deixamos alguns dólares por lá. Os preços são realmente MUITO bons! Almoçamos no famoso Shake Shack (pedi um hambúrguer de cogumelo por engano e odiei. Meu namorado também não achou o lanche dele aquela coisa que todo mundo fala então nem pensamos em voltar para comer de novo). Andamos até a estação World Trade Center, que por sinal é fantástica, inclusive o shopping que tem dentro. Dali mesmo, tomamos o metrô para retornar ao hotel. Tomamos um banho para refrescar e seguimos para o Top Of The Rock. Assistimos a um por do sol mágico e foi sem dúvidas a melhor lembrança da viagem. A vista é incrível, a sensação não da para explicar. Ficamos até anoitecer para vermos a cidade acesa e ficamos sem palavras! Depois de umas 3h lá em cima decidimos ir embora porque o dia seguinte prometia.

4° dia – 27/06 – Dia de compras! Escolhemos uma quinta-feira para ir ao Jersey Gardens. A teoria era de que estaria mais vazio e conseguiríamos ver as coisas com mais calma. Acertamos. Pegamos um ônibus no Port Autorithy umas 9h e chegamos no outlet antes das lojas abrirem. Gastamos $28 ida e volta para os dois. Compramos um livro de descontos na recepção e valeu super a pena. Passamos o dia lá e achamos que SUPER valeu a pena. Se tivéssemos mais dinheiro voltaríamos mais um dia sem dúvidas. Quando começou a anoitecer pegamos o ônibus direto para a ilha e foi sem erro. O ônibus é bem confortável então descartamos a opção de usar Uber.

5° dia – 28/06 – Estávamos muito cansados do outlet e optamos por acordar um pouco mais tarde. Tomamos café no iHop, um restaurante de café típico americano. Achamos delicioso, tanto que voltamos depois! Gastamos $38 os dois. Depois de tomar café, pegamos o metrô até o SoHo, um bairro com as maiores grifes. Entramos na Louis Vuitton e na Tiffany’s e foi suficiente para saber que vou levar tempo para comprar um mimo de luxo. Na avenida principal, havia uma Hollister que estava para fechar e os preços estavam ótimos, então compramos mais algumas coisas. Na Victoria’s Secret também encontramos bons preços e pegamos algumas fragrâncias para trazer para a família. Voltamos para o hotel para deixar as compras e seguimos para a Brooklyn Bridge de metrô. Atravessamos a ponte andando e foi mara! Tava BEM quente e isso nos motivou a andar mais rápido. Seguimos andando para a famosa rua em DUMBO em que tiramos fotos com a ponte de Manhattan ao fundo e adoramos. Também é cenário de Gossip Girl e eu gostei pouco!

Ficamos +/- umas 2h pelo Brooklyn. A ideia era esperar anoitecer para ver a ilha acesa de fora, mas o cansaço era muito e sabíamos que anoiteceria tarde. Pegamos o metrô e retornamos para o hotel. No fim da tarde andamos pela quinta avenida para conhecer a loja da Apple e a da Victoria’s Secret. Eu achei INCRÍVEL que no último andar ficam expostas as fantasias usadas pelas Angels nos tradicionais desfiles de lingerie que acontecem no fim de ano. Finalizamos o dia com uma ótima Pizza Hut e voltamos pro hotel.

6° dia – 29/06 – Acordamos cedo e novamente pegamos um ônibus na Port Autority. Dessa vez fomos para o Walmart em Secaucus. Vimos um post no blog da Laura e escolhemos por conhecer, já que não há Walmart pela ilha. Pessoalmente, achei que compensou pelos chocolates e maquiagens. Comprei roupas pro meu sobrinho também e acabou valendo a pena. As malas que levamos não seriam suficientes, então estávamos decididos a levar uma também. Na frente do Walmart há uma Marshalls enorme e decidimos olhar as malas de lá (no Walmart não haviam muitas opções). Pegamos um uber que deu $7 e assim que entramos na loja já ficamos doidos! Encontramos uma mala da Calvin Klein bem grande por $90, mesmo preço que algumas outras de marcas que nunca vimos na vida. Pegamos a mala e começamos a fuxicar pelas araras. Haviam muitas coisas valendo a pena. Comprei macacões da Calvin Klein para o meu sobrinho por 6 dólares, mas tinham muitas outras marcas. Bermudas masculinas da Adidas e Tommy também estavam valendo bem a pena! Terminamos as compras e retornamos para o Walmart, afinal o ônibus que vai pra ilha sai de lá. Retornamos para o hotel para deixar as coisas e fomos andar pela Quinta Avenida como de costume. Na H&M achei óculos de sol por $1 e peguei vários! Detonamos lanches do Five Guys e fomos dormir.

7° dia – 30/06 – Domingo, dia de parada LGBT na cidade. Queríamos evitar o tumulto mas confesso que foi impossível. Andamos até o MET (haja caminhada, foram 40 quadras rs) e foi o museu que mais gostei! Ver de perto obras do Van Gogh foi sem dúvidas o ponto alto da visita. Quando saímos do museu, estávamos morrendo de fome e andamos até o Five Guys (mais 40 quadras até Midtown) para almoçar. Foi nosso fast food favorito, então fomos diversas vezes durante a nossa estadia! Pegamos o metrô para ir ao Flatiron Buildng mas a Quinta avenida estava fechada por conta da parada. Fomos até o Washington Square Park e o mesmo se repetiu. Desistimos e retornamos para o hotel. Tomamos um banho e saímos mais para o fim da tarde em direção ao Lotte New York Palace (um hotel famoso que se passam muitas cenas em Gossip Girl) e óbvio que amei! Quando começou a anoitecer, seguimos para o Empire State, a fim de degustar nossa última vista de cima de Nova York. O lugar é fantástico. Com certeza vale a visita. A dica que eu tenho é: vá a noite e leve um casaquinho! Enquanto lá embaixo eram 30°C sem vento, lá em cima passamos um SUPER frio, tanto que não conseguimos ficar por tanto tempo. No caminho de volta para o hotel achamos uma lojinha de pizza por $1. Compramos alguns pedaços e levamos para jantar no hotel.

8° dia – 1/7 – Nosso penúltimo dia na Big Apple foi perfeito! Era uma segunda-feira de MUITO sol! Escolhemos começar repetindo nosso café da manhã preferido no iHop. Escolhemos um prato com ovos, bacon, linguiça, pães e panquecas. $15 cada prato que por sinal era bem servido. Pegamos o metrô e seguimos para Coney Island, no Brooklyn. Lá tem um parque de diversões bem tradiciona, o Luna Park. Pesquisei sobre ele antes e compramos ingressos antecipados pelo site com a data marcada. Economizamos $30 em cada ingresso (na bilheteria custava $70 e pagamos $41 em cada). Valeu super a pena! Tinham vários brinquedos mais radicais e aproveitamos super! O parque fica num píer maravilhoso e como estava muito quente, aproveitei para TENTAR entrar no mar, mas a água literalmente congelou meus dedos e eu logo desisti. Retornamos para o parque (entrada e saída livre) e brincamos um pouco mais. Lá tem a montanha russa mais antiga dos Estados Unidos, a Cyclone, e para não perder a viagem, aproveitamos para andar nela! Foi uma experiência muito boa e que com certeza encerrou a viagem com chave de ouro! Ficamos no parque até umas 16h e retornamos para Manhattan.

Estávamos realmente esgotados. Ficamos detados até umas 20h, quando levantamos e nos arrumamos para curtir a ultima noite na cidade. O lugar não poderia ser nada diferente da Times Square, que estava há apenas 300m da gente mas que, toda vez que a gente se encontrava com ela, era um sentimento fantástico de realização. Ficamos até umas 22h e pouco por lá, assistimos à apresentações de artistas de rua, jantamos e retornamos para o hotel. Aproveitamos para arrumar e pesar as malas, assim teríamos mais tempo no dia seguinte antes de embarcar.

9° dia – 02/07 – Acordamos bem cedo, deixamos as malas prontas e fomos andar mais um pouco. Tinhamos reserva para o Vessel, atração recém inaugurada em Nova York. O prédio é incrível, a arquitetura é deslumbrante! Nosso horário era o das 10h. Ficamos apreensivos em perder o checkout e acabamos nem entrando. Dali andamos por uma parte do High Line, um parque super legal que tem na região e depois retornamos ao hotel. Banho tomado e malas prontas, fizemos checkout e fomos almoçar. Depois do almoço ficamos no saguão do hotel esperando pelo transfer, que estava adiantado e foi super tranquilo. Aproveitamos o trecho para buscar outros passageiros para se despedir do nosso novo lugar favorito no mundo.

Quando chegamos ao JFK, estava uma bagunça! Funcionários estressados, filas bagunçadas e ninguém sabia dar informação. Como chegamos bem antes, deu tempo de fazer check-in e despachar as malas super tranquilo. Aproveitamos nossas ultimas horinhas para olhar as lojas pelo duty free e achamos os preços bem mais baixos que o do Brasil. Tivemos um pequeno atraso na volta mas os comissários de bordo foram super prestativos. No fim da noite, embarcamos de volta ao Brasil já pensando na nossa próxima volta.

Agradeço ao blog da Laura e ao grupo por terem compartilhado TANTAS informações que nos ajudaram em MUITAS fases da viagem. Espero que todos que ainda vão tenham uma experiência tão boa quanto eu tive!

Gostaram do relato da Milla? Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response