Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Karen Laryssa Andrade

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é a Karen Laryssa Andrade . Ela ficou 9 dias, em julho de 2019. Para conferir mais relatos, clique aqui.

Meu nome é Karen. Viajei com meu marido para uma ‘segunda lua-de-mel’ de 19 a 28 de julho. Viajamos para comemorar 10 anos de casados. A ideia surgiu na volta de uma viagem com nossa filha para Orlando. Sempre foi meu sonho conhecer Nova York. E encontramos a “desculpa”perfeita para viajarmos sozinhos. Foi uma viagem maravilhosa. Incrível mesmo. O lugar é mágico.

Compramos as passagens em fevereiro de 2019. E desde então, dediquei todos os momentos livres (e também aqueles não tão livres assim) para elaborar o roteiro. Assisti inúmeros (incontáveis mesmo) vídeos da Laura. Peguei muitas dicas de seu Blog. Em primeiro lugar, queria agradecê-la por facilitar (e muito) nossa viagem. Montei então um roteiro dia-a-dia incluindo os pontos turísticos típicos e, também, como fãs do seriado Gossip Girl, incluí vários pontos que aparecem no seriado. Inclui todos os pontos que visitaríamos no Google Maps (nota: é vida) e fui organizando por regiões.

Levei quatro meses para concluir o roteiro, e meu marido conseguiu acabar com ele no primeiro dia :/ Explico: como fez um calor absurdo logo nos primeiros dias mudamos a ordem do roteiro para colocar museus nos dias mais quentes. E como andamos muito a pé (essa é a coisa mais maravilhosa de Nova York) acabamos passando por pontos que estavam no roteiro quando íamos de um local para outro e fomos alterando a programação. A cada noite, organizávamos o roteiro do dia seguinte. No fim deu tudo certo e aproveitamos muito. O mais legal: fomos descobrindo coisas novas e interessantes pelo caminho. E descobrimos que vale a pena andar, e muito, pelas ruas de Manhattan. São lindas. Os prédios são incríveis.

Voamos de Latam de Curitiba para Guarulhos e depois de American Airlines de Guarulhos para NY (JFK). O voo foi tranquilo mas os comissários de bordo da American não são muito receptivos. O translado do aeroporto para o hotel fizemos com o SuperShuttle (pegamos as dicas nos vídeos da Laura). Já havíamos reservado pela internet com antecedência. Foi tranquilo mas demorado, pois fomos os últimos a desembarcar. Mas nada exagerado. E na van já se vai entrando no clima da cidade.

Ficamos no Hotel Pod Times Square. Achamos um bom custo-benefício. Como era nossa primeira vez na cidade, preferimos ficar perto da Times Square. Isso foi muito bom pois andamos muito por lá. Como já era esperado (uma vez que constava nas avaliações do hotel), o quarto era pequeno, mas nada absurdo.  Nós nos viramos muito bem com ele. O Hhotel é todo novinho, com banheiro bom e bem limpo. Um ponto negativo: fica muito perto do Port Authority. A quadra no Port Authority a noite fica meio esquisita, com muitos moradores de rua. Mas foi tranquilo. Não tivemos nenhum problema. Só apressávamos o passo naquela quadra.

O translado de volta para o aeroporto também fizemos com o SuperShuttle. Fomos os primeiros a embarcar na van. Passamos pegar pessoas em outros quatro pontos. Foi demorado. O que foi legal é que acabamos, por conta dos outros passageiros, ganhando um city tour por todo o Upper West Side e Harlem, por locais que não havíamos ido durante os dias que ficamos em Nova York.

Compramos o Metrocard ilimitado (com o super passo a passo da Laura com a Nyorquina foi facílimo comprar!). O sistema de metrô funciona super bem. Baixamos o aplicativo NYC Subway que é excelente (outra dica da Laura). Achamos muito prático, rápido e tranquilo andar de metrô.

Bom, narro agora o roteiro dia-a-dia da nossa viagem:

1º dia – 19/07 – chegamos no JKF às 6h30. Passamos rapidamente pela imigração e seguimos para o local onde fica o Super Shuttle. Chegamos ao hotel por volta das 9 horas. Conseguimos fazer o check in antecipado (isso foi uma surpresa muito boa). Fomos a pé até o Vessel. Conseguimos ticket para subir 11h40 (pega nos vários totens que ficam em volta. Bem fácil). Levamos uma hora mais ou menos por ali. A vista lá de cima é bem legal (ríamos com a ideia de que se anda um monte para chegar a lugar nenhum).

Após o almoço, fomos a pé até o Bryant Park (o parque é lindo. Bem aconchegante e tem a estátua do José Bonifácio). De lá, fomos na Biblioteca Pública que é linda (vale muito a pena a visita). Seguimos para o Chrysler Building (apenas passamos na frente). Fomos até a Grand Central Terminal. Eu me senti no meio de alguns filmes e seriados (Madagascar – ninguém esquece o trem do norte para o norte; Amizade Colorida e Gossip Girl). Ali compramos o Metrocard e pegamos um metrô para o Empire State Building (apenas para conhecer o metrô). Passamos na Macys para conhecer a loja e seguimos para o Madison Square Garden (ficamos apenas no saguão. Existe um tour guiado mas não nos animamos para fazer). Depois fomos no 230 Fifth Rooftop para tomar um drink e ver a paisagem de cima (é impressionante).

2º dia – 20/07 – pegamos o metro até o Dakota Building. Era um daqueles dias que havia avisos que a sensação térmica ia chegar a 42º. E chegou! Então, fomos cedinho no Central Park, passamos por Strawberry Fields (Imagine), Bethesda Fountain, The Mall e Castelo Belvedere. É simplesmente inebriante andar pelo Central Park. Contudo, o parque é enorme. Cheio de ruas no meio, muito fácil de se perder (e perder o já pouco tempo que temos lá). Então, fizemos uma lista dos lugares que queríamos ir e traçamos uma rota entre eles.

Fizemos um lanche na Recolte Bakery (ali pertinho e com doces muito gostosos). Curtimos muito andar pelo Upper West Side. As ruas são calmas, cheias daqueles prédios com escada de incêndio e escada na entrada (aquelas de filme, quando o cara vai dar tchau para a guria e ficam se enrolando, rs). Fomos para o Museu de História Natural. Ficamos 4h30 dentro do Museu e não conseguimos ver tudo. Uma dica: escolher os setores de interesse no museu para fazer primeiro, pois cansa muito e no final já não se consegue prestar muito atenção.

Saímos do museu e fomos almoçar no McGees. Um pub muito gostoso com referência ao seriado How I Met Your Mother. Passamos a pé pelo Columbus Circle e fomos até o Empire Hotel (Hotel do Chuck Bass – tiramos fotos no banco que a Blair fica quando é impedida de entrar no hotel). Passamos pelo Lincoln Center e fomos até a Julliard University (que aparece em filmes também, entre eles High School Musical). Passamos pela loja da Apple (toda de vidro – bem legal) e fomos até o outlet da Bloomingdale’s (para quem usa camisa social os preços lá estavam bem bons). Pegamos então o metrô para a Times Square e jantamos por lá. Um dica: o restaurante Dallas BBQ é sensacional.

3º dia – 21/07 – outro dia com a sensação térmica nas alturas. Bem cedo pegamos o metrô e fomos até a Quinta Avenida com a 52 (mais ou menos). Andamos em direção ao Central Park. Passamos pela Trump Tower e pela loja da Apple. Fomos até o Plaza Hotel (do filme Esqueceram de Mim) e entramos no Central Park em direção ao zoológico. Uma decepção: não tem no zoológico os animais de Madagascar. E só descobri isso lá. Nem imaginava que não teria. Acabamos não entrando no zoológico. Fomos até a Gaspow Bridge que é um lugar lindo. Vimos os patos (aqueles que a Blair alimenta). Andamos um pouco mais pelo Central Park, passando pelos locais que tem pedras e pelos gramados, e fomos para o MET. Que museu maravilhoso! Ficamos 5 horas lá dentro maravilhados. É claro que tiramos fotos nas escadas do MET (e ninguém podia sentar acima de mim, rs).

De lá fomos de metro até o Museu da Cidade de NY (local onde foram gravadas as cenas da Constance de Gossip Girl). Passamos pelo “apartamento da Blair”. Pegamos um ônibus de linha (com Metrocard, com ar condicionado) e andamos pela Quinta Avenida até o Plaza Hotel novamente. Andamos a pé entido sul e fomos até o Van der Woodsen Penthouse (apartamento da Serena). Muito legal. É exatamente como aparece no seriado. E o mais legal é tentar tirar foto fugindo do porteiro que fica por ali. Passamos na Saks Fifth Avenue e voltamos para os arredores do Hotel e Times Square para jantar

4º e 5º dia – 22 e 23/07 – Como a previsão do tempo indicava chuva, fomos para o Outlet em New Jersey. Muito fácil de ir. Basta pegar o ônibus no Port Authority (que por sinal ficava a uma quadra do nosso hotel). Um conselho: comprar o ticket do ônibus nos guichês. A máquina simplesmente “comeu” nosso ticket de volta. Se não fosse a boa vontade do motorista teríamos que pagar novamente. É incrível como a previsão do tempo é precisa. Falava que iria chover dia 22 a tarde e choveu. Falava que iria parar de chover 23 à tarde e parou. Muito fácil se organizar assim! Valeu a pena ter ido no outlet. Os preços estavam bons. Vários produtos com descontos altos. E, pertinho do outlet, tem uma ihop. Eu morria de vontade de comer lá, e não tinha tido a oportunidade ainda. Aproveitei que chegamos cedo no outlet e fomos conhecer. Valeu a pena. É muito bom!

6º dia – 24/07 – pegamos um metrô até a Staten Island Ferry. Pegamos o Ferry grátis que passa perto da Estátua da Liberdade (outra dica da Laura). Não sentimos necessidade de descer na ilha ou mesmo de passar mais perto dela. O passeio foi bem legal.

No retorno do Ferry andamos pela Wall Street passando pela Bolsa Valores e fomos até o Touro (é claro que tirei foto com a mão nas ‘bolas’ do touro. Afinal, reza a lenda que traz sorte). Fomos a pé até o Memorial 11/09. Que lugar maravilhoso. E que clima triste. É inimaginável o que aconteceu ali. Resolvemos não entrar no museu. Ficamos apenas admirando o One World Trade Center. Fomos até o Oculus e lá pegamos um metrô com rumo ao Friends Apartment. Que lugar simpático. A região em volta é linda. Andamos a pé por lá meio sem rumo. Acabamos por chegar na New York University, exatamente na frente da ala de Law (como somos advogados isso foi muito legal). Avistamos o Washington Square Park. Dali, pegamos o metrô sentido à escultura Hope. Passamos por onde ficava a escultura Love. Descobrimos por acaso o The Russian Tea Room (restaurante de Gossip Girl) e passamos em frente ao MoMa. Visitamos a loja do museu que tem muita coisa bacana, principalmente para presentes. assamos pelo Palace Hotel. Entramos no saguão e vimos o bar dentro dele. Bem lindo lá dentro. Fomos à Catedral de St. Patrick. Vale muito a pena a visita. A igreja é linda.

Fomos até o Rockefeller Center. Compramos ticket para o Top of the Rock (seguindo a dica da Laura de que era melhor ver o Empire State do que subir o Empire State). Nosso horário para subida era 18h30. No intervalo fomos na loja da Lego e na Fao Schwartz. Que loja legal. Cheia de coisas interessantes, sem contar que faz lembrar do filme Esqueceram de Mim 2 e Quero ser grande. Subimos no observatório Top of the Rock. Ficamos lá até o pôr do sol (que no verão acontece às 20h40 mais ou menos). Mas vale a pena cada segundo lá em cima. Ver as luzes se acendendo, o céu ficando escuro, o Empire State, o Chrysler e o One World se iluminando não tem preço. As fotos ficam lindas. Sem contar que de um lado dá pra ver o Empire e do outro o Central Park.

7º dia – 25/07 – fomos de bondinho para a Roosevelt Island. A vista é incrível. Vale muito a pena ir. Sem contar que usa o Metrocard. Ficamos aproximadamente duas horas na ilha. Tínhamos assistido o vídeo da Laura que mostrava direitinho. Descemos do bondinho e seguimos para o sul (lado menor da ilha). Simplesmente lindo. Dá pra ver a ONU, a placa da Pepsi, além de ter uma vista linda de Manhattan.

Tivemos sorte de ter um jogo de baseball acontecendo em Nova York. Fomos de metrô até o Queens. O clima do lugar é muito legal. Um ambiente super família. Ingressos com preços bem razoáveis. Adoramos. Sem contar que dá pra comer o famoso cachorro quente que sempre se vê em filmes. Após o jogo voltamos tranquilamente de metro para a Times Square e ficamos curtinho por lá. A Times Square parece um formigueiro de gente. Mas a sensação de estar lá supera todos os empurrões e trombadas com as pessoas.

 

8º dia – 26/07 – fomos a pé até o High Line Park. Andamos por lá até o Chelsea Market. O caminho é lindo. Encontramos a escultura do Love/Amor. Vale muito a pena fazer o caminho. Na sequência, entramos no Chelsea Market. Que lugar simpático. A ideia inicial era almoçar lá. Mas estava cedo ainda. Resolvemos ir até a Loja Harmon. Laura, preciso muito te agradecer por essa dica. Os preços da Harmon são muito melhores que na farmácias com Walgreens e CVS. Fiquei encantada com a variedade de coisas. E óbvio, com os preços delas.

Iríamos voltar para almoçar no Chelsea, mas no caminho para a Harmon passamos em frente à pizzaria Grimaldi’s. Não resistimos e comemos por ali. Vale a pena. A pizza é deliciosa. Eu tinha visto em algum lugar que tinha um café em Nova York com tema Harry Potter. Não podíamos deixar de conhecer. Então fomos até o Steamy Hallows. Não é bem temático do Harry Potter mas o café é uma delícia. Tem uma opções bem legais de café gelado.  De lá fomos de metrô para a Macys.

À noite, assistimos Frozen na Broadway. Simplesmente sensacional. Compramos os ingressos com antecedência porque queríamos garantir dia e espetáculo. Valeu cada centavo pago.

9º dia – 27/07 – fizemos o passeio de Ferry (rota East River). De novo, as dicas da Laura e da Nyorquina foram valiosíssimas. Paramos primeiro em Hunters Point e passeamos por lá. Lugar lindo. Depois pegamos o Ferry novamente e descemos na parada North Williamsburg. Andamos por lá um tempo, conhecemos a cervejaria Brooklyn Brewery e fomos para Smorgasburg. Adoramos lá. Contudo, não conseguimos comer. Estava um dia muito quente e não tem muita sombra por lá. Seguimos então de Ferry de novo e descemos em Dumbo. Cheio de lugar legal para almoçar. Incluindo-se aqui o Time Out Market, que tem várias opções legais, ar condicionado, e um terraço com uma vista legal para Manhattan.

 

Logicamente, procuramos o Loft dos Humphrey (de Gossip Girl) e tiramos a famosa foto da ponte com o Empire encaixado. Encontramos as paredes pintadas. Então, atravessamos a ponte do Brooklyn sentido Manhattan. A vista é maravilhosa. No final da ponte, andamos meio sem rumo por lá para conhecer. Acabamos encontrando a Suprema Corte e o City Hall, que até então não estava no roteiro. Passamos na Century 21 que fica ali perto e voltamos de metrô para a região da Times Square para jantar.

10º dia – 28/07 – no período da manhã, após arrumar as malas, saímos andar em direção à Quinta Avenida por ruas que ainda não tínhamos passado. Fizemos o check-out ao meio dia e deixamos as malas no hotel. Fomos almoçar no Hudson Yards e ficamos por lá até a hora de ir para o hotel pegar as malas para ir ao aeroporto. No caminho, passamos na Carlos Bakery para comer um bolo colorido que estava uma delícia. Pegamos o super shuttle às 16h50 (nosso voo era 22h30). E como disse anteriormente, ganhamos de brinde um passeio por todo o Upper West Side e Harlem.

Enfim, é isso. Afirmo com toda a certeza: foi a melhor viagem que já fizemos  – superando até Orlando, Miami e Las Vegas. Não veja a hora de retornar.

Dicas de última hora: usem tênis, o que seja mais confortável, pois andávamos em média 8km por dia (sem contar museus, Central Park e dentro de lojas); o lugar mais barato para comprar água é em farmácias e ir recarregando nos bebedouros que se encontra pelo caminho.

Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response