Blog da Laura Peruchi – Tudo sobre Nova York
turismo

Visitando museus de graça em Nova York: um guia com dias e horários free! Parte 2

Atualizado em 02/08/2017

Não sou daquele tipo de pessoa cujo programa favorito é visitar um museu. Confesso que não tenho muita paciência – sou mais de passar o olho e só. Porém, sei que tem muita gente que curte visitar museus durante uma viagem. E, pode não parecer, mas Nova York tem muito mais museus do que você pensa – sim, muito mais que o Museu de História Natural e o MET. E que tal poder mergulhar no mundo de cultura e conhecimento dos museus de Nova York gastando pouco ou gastando nada? Eu já fiz um post aqui no blog com uma lista de museus que têm dias com entrada gratuita e outros que você paga o que quiser. Hoje, apresento a parte 2, com mais museus!

9/11 Memorial Museum – este museu serve como principal instituição dos EUA dedicada a explorar as implicações dos atentados de 11 de setembro de 2001, documentando o impacto dos eventos. Suas mostras incluem pedaços de concreto pertencentes às torres gêmeas e até mesmo um carro de bombeiros que foi usado para resgate e atendimento às vítimas. Além disso, há uma coletânea de objetos pessoais, vídeos e outros materiais. Em várias galerias, o museu mostra como era o mundo antes e depois dos atentados. É um trabalho documental minucioso e impressionante. Uma das galerias mais tocantes é a que mostra as fotos de todas as pessoas que perderam a vida nas tragédias. Dica: baixe o aplicativo do museu no celular e faça a visita guiada (há opção em português).

Entrada gratuita às terças, a partir das 17h. Reserve seu ingresso pelo site. Escolha a última opção – Free Admission Tuesdays, selecione o dia e o número de ingressos. Lembre-se que só é possível emitir os ingressos com 1 dia de antecedência – ou seja, na segunda-feira véspera da visita. 
Endereço: 911 Greenwich St,
Você economiza: U$25 – caso você queira visitar o museu outro dia, clique aqui e compre seu ingresso.

Cooper Hewitt Smithsonian Design Museum – é o único museu do país  dedicado exclusivamente ao design histórico e contemporâneo. O Cooper Hewitt educa, inspira e capacita as pessoas através do design, apresentando exposições e programas educacionais. O museu foi fundado em 1897 e suas coleções incluem mais de 210.000 objetos de design e uma biblioteca de design mundial. São quatro andares de galerias de exposições, incluindo a primeira instalação que ocupa um andar completo dedicado a obras do acervo próprio.O Cooper Hewitt é um destino imperdível para quem quer desfrutar da história do design de uma forma nunca antes vista. Além disso, há uma infinidade de funções interativas. Há mesas touchscreen que permitem explorar a coleção em imagens de ultradefinição; a Immersion Room, local onde o público pode criar seus próprios protótipos e o Process Lab, no qual as pessoas são convidadas a resolver um problema de design do mundo real. Para aprimorar ainda mais a visita, foi desenvolvido um instrumento parecido com uma caneta capaz de coletar e salvar informações dos itens expostos. (com informações da Casa Vogue)

Entrada (quase) gratuita aos sábados,  das 18h às 21h (você paga o que quiser!)
Endereço: 2 East 91st street.
Você economiza: U$16

Met Breuer – neste ano, o Met expandiu seus domínios e inaugurou um novo endereço em Nova York. O prédio, que antes abrigava o Whitney Museum, agora é a sede do The Met Breuer, museu dedicado aos movimentos artísticos modernos e contemporâneos, assim como suas influências históricas. Até setembro, há duas exposições super legais: uma retrospectiva que reúne 130 obras de arte de Nasreen Mohamedi, um artista indiano contemporâneo e a mostra “Unfinished: Thoughts Left Visible”, que reúne e examina 198 obras não finalizadas, desde o Renascimento até os dias de hoje. O Met Breuer é um espaço adicional para o público a explorar a arte dos séculos 20 e 21 através do alcance histórico da coleção inigualável do Met.

Entrada (quase) gratuita: você paga o que quiser.
Endereço: 945 Madison Ave.
Você economiza: U$25

Morgan Library – um complexo de edifícios no coração de Nova York, a Morgan Library & Museum começou como a biblioteca particular do financeiro Pierpont Morgan (1837-1913), um dos colecionadores mais proeminentes e benfeitores culturais nos Estados Unidos. Já em 1890, Morgan tinha começado a montar uma coleção de manuscritos literários e históricos, livros impressos e desenhos antigos e pinturas. Desenhada por Charles McKim, tem uma aparência majestosa, com estilo renascentista. Em 1924, onze anos após a morte de Pierpont Morgan, seu filho, J. P. Morgan, Jr. (1867-1943), percebeu que a biblioteca tinha se tornado muito importante para ser privada. Então, ele realizou o sonho de seu pai de deixar a biblioteca e os seus tesouros à disposição dos estudiosos e do público, em transformando-a em uma instituição pública. Além dos livros e manuscritos, a coleção inclui arte egípcia, pinturas renascentistas e porcelanas chinesas.

Entrada gratuita às sextas, das 19h às 21h.
Endereço: 225 Madison Ave.
Você economiza: U$20.

Museum of the City of New York – este museu celebra e interpreta a cidade de Nova York, e educa o público sobre o seu carácter distintivo, especialmente sua herança de diversidade, oportunidade e transformação perpétua. Fundada em 1923 como uma empresa privada, sem fins lucrativos, o Museu liga o passado, presente e futuro de Nova York. O seu acervo inclui pinturas, desenhos, e fotos tanto da cidade como dos seus habitantes, assim como vestimentas, objetos decorativos, brinquedos, livros raros e manuscritos, e peças de coleção da armada, marinha, polícia e brigada de incêndios. Há exposições periódicas também.

Entrada (quase) gratuita: você paga o que quiser.
 Endereço: 1120 Fifth Ave.
Você economiza: U$14.

The Frick Collection – a The Frick Collection fica na antiga residência de Henry Clay Frick (1849-1919), desenhado por Thomas Hastings e construída em 1913-1914. pós a morte do Sr. Frick, em 1931, alterações e adições ao edifício foram feitas pelo arquiteto John Russell Pope, e, em 1935 a coleção foi aberta ao público. A The Frick Collection inclui obras-primas de pinturas europeias, grandes obras de escultura, mobiliário do século XVIII francês e porcelana, obras em papel e outras obras de qualidade notável.

Entrada (quase) gratuita às quartas, das 14 às 18h – você paga o que quiser. 
Endereço: 1 East 70th Street
Você economiza: U$22.

Whitney Museum – há pouco mais de um ano, o famoso Whitney Museum mudou de casa em Nova York – deixou o Upper East Side e inaugurou novas instalações no Chelsea, com o dobro de espaço e nove andares. O quinto andar abriga a maior galeria aberta de Nova York sem obstrução de colunas. O museu é dedicado à arte contemporânea americana, com um foco especial em obras de artistas vivos. O Whitney é dedicado à coleta, conservação, interpretação e exibição da arte americana, e sua coleção é indiscutivelmente a melhor exploração da arte americana do século XX no mundo.  O local também conta com um rooftop com vista de tirar o fôlego.

Entrada (quase) gratuita às sextas,  das 19h às 22h – você paga o que quiser. 
Endereço: 99 Gansevoort Street.
Você economiza: U$25.


6 Comentários

  1. Laura, as partes 1 e 2 dos museus gratuitos permanecem com os mesmos dias e horarios publicados? Estou indo agora em março/2017!

    1. É só vc seguir as instruções que estão no post. Essa semana mesmo eu abri e tem a opção de entrada grátis às terças

  2. Vou p NY semana q vem! Peguei muitas dicas por aqui. Sobre o memorial 9/11 a gente tem q reservar segunda ou pode ser antes? E os outros museus, não fica muita fila nos dias de entrada gratuita?

Leave a Response