Category

turismo

Um guia para explorar o Central Park!

O Central Park é o refúgio dos novaiorquinos e, certamente, um dos pontos mais famosos da cidade. Com uma área enorme, que vai da 59th St até a 110th St, o parque tem seu charme o ano todo. Seja no inverno, quando todo mundo vai brincar na neve, seja no verão, quando os gramados viram “praias” ou seja na meia-estação, quando as árvores ficam coloridas, com os tons do outono ou da primavera. Não importa a época, o Central Park vai ser sempre um lugar para ser visitado em Nova York. E como o local é gigantesco, ele merece ser explorado com tempo! Eu recomendo reservar pelo menos um dia inteiro para o parque – que pode ser dividido em dois períodos, dependendo de como estiver a temperatura. Muita gente me pede um guia de como explorar o Central Park e hoje resolvi destacar alguns dos pontos principais! Neste guia, vocês vão conferir uma foto de cada lugar, uma breve explicação e, ao final, tem um mapa com todos os pontos marcados.

Great Hill – A 135 metros acima do nível do mar, Gé um dos pontos mais altos do Central Park. É parte de uma corrente de afloramentos de rocha que se estende através do parque na 106th Street, uma área que era originalmente parte de Harlem.

Conservatory Garden – o Conservatory Garden é o único jardim “formal” do parque. Tem uma atmosfera silenciosa, um clima mais calmo – já que bicicletas não são permitidas ali dentro. Aberto em 1937, é composto por belas plantas sazonais que são organizadas em três estilos: Inglês, francês e italiano. Confira um post sobre o local aqui.

Jacqueline Kennedy Onassis Reservoir – uma das paisagens mais pitorescas do Parque, o reservatório foi construído na década de 1860 como um abastecimento de água temporária para a cidade de Nova York, enquanto o sistema de água Croton foi desligado para reparos duas semanas por ano. Caminhar ao redor do reservatório é uma delícia e vai te proporcionar uma vista linda do parque.

The Metropolitan Museum of Art –  você pode ate não gostar de museus, mas é bom lembrar que  além do acervo incrível de obras de arte, esculturas e outros artefatos, o MET tem um rooftop sazonal – que fica aberto de maio a outubro. A vista para o Central Park é incrível! A cada temporada, o rooftop conta com alguma exposição também.

Delacorte Theater – Localizado no coração de Central Park, é mais conhecido por conta do Shakespeare in the Park,  uma das mais amadas tradições de verão da cidade de Nova York. As apresentações são gratuitas e você pode conferir informações aqui.

Belvedere Castle – Belvedere significa “bela vista” em italiano. E é isso que esse castelo oferece! Com suas duas varandas, tem maravilhosas vistas panorâmicas do parque.

Glade Arch – uma das pontes mais clássicas e charmosas do Central Park.

The Loeb Boathouse – restaurante super charmoso, que fica à beira de um lago. Uma ótima escolha para quem procura um local romântico! Sentar próximo às janelas, apreciando a vista do lago, é inesquecível. Os preços dos pratos principais variam de U$16 a U$26, um valor bem justo e a comida é bem gostosa. Veja mais detalhes neste post!

The Loeb Boathouse Boat Rental – ali do lado do restaurante você pode alugar um barquinho para fazer um passeio no lago. Custa U$15 por hora e cada barco comporta 4 pessoas. Outra opção –  bem romântica – é fazer um passeio de gôndola! A gôndola comporta até 6 pessoas e um dos gondoleiros é  brasileiro, o Joseph Gama! Custa U$45 por meia hora. Mais infos aqui.

Bethesda Fountain – é outro ponto super famoso do Central Park, que sempre acaba aparecendo em filmes e seriados. No verão, o chafariz é ligado. É uma delícia sentar por ali e observar o movimento!

Wagner Cove – localizado na beira do lago, esse casinha de madeira é um dos cenários mais desejados dos noivos que desejam se casar no parque. Rende fotos lindas!

Bow Bridge – o Central Park tem muitas pontes e você provavelmente vai cruzar várias delas durante seu passeio. Essa é, certamente, uma das mais famosas, clássicas e românticas!

Strawberry Fields – é onde está o famoso tributo a John Lennon, com os dizeres “Imagine” desenhados no chão.

Alice in Wonderland – é uma das estátuas mais lindas do parque! E a favorita das crianças, que adoram escalar a estátua. Ela é feita de bronze e foi criada pelo escultor americano de origem espanhola José de Creeft.

Rumsey Playfield – é onde geralmente acontecem apresentações de música e dança. Os shows do Good Morning America também rolam por ali no verão.

Naumburg Bandshell – outro palco lindo onde também rolam apresentações de música. É nessa área que as pessoas se concentram no Revéillon também.

The Mall and Literary Walk – um verdadeiro corredor de árvores, que muda de cor de acordo com a estação do ano. Nos meses mais quentes, é comum encontrar músico e desenhistas por ali.

Sheep Meadow – uma área verde gigantesca que fica lotada nos meses quentes. É ali que as pessoas se concentram e se reúnem para fazer piqueniques, brincar, tomar sol, etc.

Tavern On the Green – outro restaurante super charmoso que fica dentro do parque. Tem uma área externa linda! Você pode conferir mais detalhes aqui.

Central Park Zoo – é o zoológico do Central Park. Não é um zoo muito grande, mas faz sucesso por ter aparecido no filme Madagascar. Os ingressos custam de U$13 a U$18. Mais infos aqui.

Wollman Rink – no inverno, esse é o lugar da pista de patinação. No verão, o espaço dá vida a um parque de diversões. Mais infos aqui.

Hallett Nature Sanctuary – esse espaço foi reaberto ao público em 2016, depois de mais de 80 anos. Ele foi fechado originalmente para se tornar um santuário de pássaros, mas nos anos que se passaram, a floresta de quatro hectares tornou-se coberto com espécies invasoras. Agora que essas plantas foram limpas e os caminhos originais restaurados, é mais uma vez aberto aos visitantes por horas limitadas.

Cats Rock – essas pedras ficam num lugar elevado e proporcionam uma vista linda para o skyline de Manhattan!

Gostaram desse guia? Espero que essas dicas possam ajudar vocês a explorar melhor o parque! À medida que eu for lembrando – e conhecendo mais locais do parque – vou atualizando o post!

5 programas no The Bronx em Nova York

Como falei outro dia aqui no blog, no post sobre 10 programas no Brooklyn, Manhattan já não é mais a protagonista dos roteiros das viagens a Nova York. Eu adoro explorar as opções fora da rota – e vocês podem perceber que aqui no blog estou sempre sugerindo programas no Queens, Brooklyn e… no The Bronx. Sim! O post de hoje é um convite para deixar o preconceito de lado e explorar essa área. Hoje, sugiro alguns programas imperdíveis para quem deseja fugir do roteiro comum!

New York Botanical Garden – o Botanical Garden é uma opção de passeio diferente na cidade. Obviamente, creio que seja mais vantajoso visitar o local na primavera, para poder conferir toda a belezura dos jardins de rosas, tulipas e azaleias. A área é extensa e conta com milhares de espécies, além de ter exibições periódicas. Um trenzinho faz um tour geral por todo o jardim – o que ajuda a dar uma visão do tamanho do local. Fica localizado no Bronx e dá pra chegar lá usando a linha 4. Para quem quiser ver mais detalhes, tem post e vídeo aqui. O ticket custa de U$20 a U$25, mas a entrada é gratuita durante todo o dia nas quartas e das 9 às 10 aos sábados. 

Endereço: 2900 Southern Blvd.
Bronx Zoo – esqueça o zoológico do Central Park – todo mundo que eu já escutei que foi lá se decepcionou, porque o lugar é pequeno. O melhor zoológico em Nova York fica no Bronx. Está entre os os maiores zoológicos metropolitanos do mundo, e é um dos maiores da América do Norte, com cerca de 6.000 animais, representando cerca de 650 espécies de todo o mundo. Teatro 4 D, jardim de borboletas e área especial para crianças são só algumas das atrações especiais do local. O ingresso custa U$30, mas você paga o que quiser às quartas, durante o dia todo. 
Endereço: 2300 Southern Blvd.
Little Italy – esqueça aquelas ruas do Little Italy de Manhattan, perto de Chinatown… se você quiser conhecer um bairro verdadeiramente italiano – e provar da gastronomia única – precisa conhecer a Little Italy do The Bronx. Gerações de famílias italianas deram à área um caráter de pequena cidade, especial e exclusiva e hoje o lugar é um dos melhores destinos para comprar pães, massas, carnes, bolos, salsicha italiana e mais. A qualidade e os valores são excelentes – e um ranking recente do Zagat Survey mostrou que os leitores deram status “Best Buy” para mais lojas da Arthur Avenue (a mais famosa do bairro) do que qualquer outro bairro em New York City. A melhor pedida? O Arthur Avenue Retail Market (2344 Arthur Avenue). O lugar é como um mercado público, com opções para comer e também para fazer compras. Não é uma área enorme, mas há um número considerável de estabelecimentos que oferecem charutos, café, carnes, frutas e legumes, produtos importados da Itália, cerveja, pizza e sanduíches. Clique aqui e confira um post completo sobre Little Italy.
City Island – conhecida como “Hamptons do The Bronx”, é uma ilha com aproximadamente 2,4 km de comprimento e 800 metros de largura e uma população de mais de 4300 pessoas. Visitar esse local é como se transportar para uma pequena cidade com clima super interiorano e lindas paisagens. City Island tem uma rua principal, a City Island Avenue, que corta a ilha de ponta a ponta. É nessa avenida que estão localizados dois pequenos supermercados, um posto de gasolina, uma farmácia, um banco, uma loja de ferragens, e uma variedade de outras pequenas lojas. A ilha é super famosa por seus restaurantes de frutos do mar e lojas de antiguidades. Paralelas à avenida principal, estão as ruas residenciais. Cheias de casas charmosas, uma mais linda que a outra, essas ruas fazem com que a gente se sinta dentro de um filme americano. Impossível não querer morar em uma daquelas casas. Clique aqui e confira um post completo sobre City Island.
Wave Hill – é um jardim público de 11 hectares e também um centro cultural.  O lugar é muito gostoso e calmo – e sem dúvidas o destaque fica por conta do Pergola Overlook. Wave Hill tem uma localização privilegiada, mais alta, o que proporciona uma vista incrível para o Hudson River e esse Pergola Overlook é como se fosse o cartão-postal do lugar. Numa espécie de cabana, cheia de folhagens, você vê o rio, a vegetação do outro lado e também tem uma ideia da dimensão do jardim. O local é tão especial que muita gente celebra casamentos por ali. Wave Hill fica em Riverdale, uma região bem residencial e super charmosa no The Bronx. Clique aqui e confira um post completo sobre Wave Hill.

E aí, gostaram? Ficaram com vontade de conhecer um desses lugares?

Mais 5 aplicativos para usar em Nova York!

Aplicativos facilitam muito a vida tanto de quem mora aqui em Nova York como de quem viaja pra cá. Aqui no blog, eu já escrevi inúmeros posts sobre apps que eu considero interessantes e úteis – e você pode clicar aqui para conferir todos os posts. Como esse é um assunto basicamente infinito, hoje eu trago mais 5 apps bacanas para você usar aqui em Nova York – seja você um morador ou um turista!

NYC Beauty – não poderia deixar de começar esse post puxando sardinha para o meu lado! O NYC Beauty é o aplicativo que lancei com meu marido em dezembro. Trata-se de um guia para compras de beleza em Nova York.  O NYC Beauty reúne várias lojas de cosméticos de Nova York, divididas em categorias: para economizar, farmácias e lojas multimarcas, maquiagem, cuidados com a pele, corpo, cabelos, marcas coreanas, lojas nicho, cosméticos naturais e perfumes. Dentro de cada loja, há ícones que indicam que tipos de cosméticos vocês vão encontrar naquela loja. O texto conta com uma descrição da loja/marca, informações e algumas dicas. Você vai encontrar também os endereços, horários de funcionamento e telefones. Ao clicar na foto principal da loja, você vai para uma galeria de imagens. Vale destacar também o “Mapa da cidade”, onde vocês vão ver todas as lojas cadastradas mapeadas e podem navegar por região. O app está disponível para iOS e a versão para Android será lançada dia 30 de maio! Siga nosso perfil no Insta @nycbeautyapp

NYC Ferry – o NYC Ferry é sistema de transporte de barco, que liga várias regiões da cidade e foi lançado há poucas semanas. Assim como o metrô, o NYC Ferry tem linhas, que faze, rotas distintas. São 6 linhas (duas delas começam a funcionar apenas em 2018).  O NYC Ferry pode ser muito conveniente para algumas rotas!  Neste post, você pode conferir todos os detalhes. Pelo app, você consegue não apenas conferir os horários dos barcos, mas também comprar seu ticket!

Citi Bike – quando o clima permite, explorar Nova York pedalando pode ser uma delícia. A Citi Bike atua aqui com bicicletas espalhadas pela cidade toda – e, nos últimos dois anos, o número de estações subiu muito! O funcionamento é simples: você pega uma bike em uma das estações e devolve em outra. Para os turistas, o melhor é o Day Pass – custa U$12 e dura 24 horas. Você usa a bicicleta quantas vezes quiser nesse período – em passeios de no máximo 30 minutos cada. No app da Citi Bike, você consegue comprar os passes e também conferir o número de bikes em cada estação – o que é muito útil!

Chef’s Feed – se você, como eu, ama comer, e ama descobrir restaurantes e pratos novos, acho que o Chef’s Feed pode ser um ótimo app! Disponível para mais de 50 cidades – incluindo, é claro, Nova York – neste app você pode seguir chefs de cozinha renomados e descobrir suas preferências. O app mostra restaurantes e a opinião de chefs sobre os pratos de lá.

Happy Hour Finder – para quem gosta de tomar uns bons drinks ou até mesmo uma cervejinha, o Happy Hour Finder é O app! Ele mostra, de acordo com sua localização, os bares e estabelecimentos com ofertas especiais para o horário de happy hour. Beber em Nova York fica mais barato com a ajuda de um app como esse, né? Afinal, nada melhor do que um drink depois de um longo dia!

Shows de graça em Nova York – o lineup 2017 do Today e do Good Morning America

Quando o mês de maio chega, eu sempre fico ansiosa e curiosa, pois é nessa época que o Today e o Good Morning America, programas matinais gravados aqui na cidade, divulgam o calendário dos shows que serão promovidos durante a temporada primavera/verão. E a semana já começou bem, pois os dois programas anunciaram os line-ups na segunda-feira. Anote aí no seu roteiro, caso você esteja de viagem marcada nos próximos meses: assistir a um show de uma banda ou cantor famoso, de graça, é uma das possibilidades que Nova York te oferece!

O Citi Concert Series é promovido pelo Today. As apresentações acontecem no Rockfeller Center, na 48th Street entre a Quinta e a Sexta Avenida. O acesso é gratuito e aberto ao público – mas o esquema é: quem chegar primeiro pega o melhor lugar. E isso quer dizer levantar cedo – o ideal é chegar lá por volta das 5 da manhã (não esqueçam que é um programa matinal). As pessoas entram entre 5 e 7h e as apresentações rolam das 8h às 9h. Por outro lado, o Today conta com o Fan Pass, que é um acesso especial para os fãs passarem menos tempo na fila e terem acesso prioritário. Para conseguir um Fan Pass – que dá direito a um acompanhante – você precisa acessar o calendário, clicar no show que te interessa e se cadastrar no Fan Pass. Aproximadamente uma semana antes do show, o Today envia um email para os vencedores do Fan Pass. Geralmente, o shows acontecem faça chuva ou faça sol. As datas dos shows de  Bruno Mars, Tim McGraw & Faith Hill e Camila Cabello ainda serão anunciadas. Acompanhe a página para ficar por dentro!

15/05 – New Kids on the Block
16/05 – Zac Brown Band
19/05 – Mary J. Blige
26/05 – Miley Cyrus
29/05 – Niall Horan
2/06 – Thomas Rhett
9/06 – Halsey
16/06 – Shania Twain
30/06 – Charlie Puth
6/07 – Ed Sheeran
7/07 – Flo Rida
18/07 – Chris Stapleton
21/07 – DNCE
28/07 – Fitz and The Tantrums
4/08 – Brad Paisley
18/08 – Hailee Steinfeld
25/08  – Jason Aldean

O Good Morning America Concert Series rola no Central Park – é uma experiência bem legal, já que a estrutura é bem maior. O palco fica no Rumsey Playfield. O acesso pode ser feito pela entrada do Central Park na 72nd street, na Quinta Avenida, a partir das 6 da manhã, quando o parque abre ao púlico – o programa rola das 7 às 9h. Porém, se você é do tipo fã e quer garantir um bom lugar, chegue antes – pois às 6 já tem fila!

19/05  – Green Day
26/05 – Florida Georgia Line & Nelly
2/06 – Fifth Harmony
9/06 – The Chainsmokers 
16/06 – The Lumineers
23/06 – Little Big Town
30/06 – Bebe Rexha (será no estúdio da Times Square)
7/07– Big Sean
14/07 – Lady Antebellum
21/07 – Zedd featuring Alessia Cara
28/07 – Imagine Dragons
4/08 – Linkin Park
11/08 – Bleachers
18/08 – Eric Church
25/08 – Paramore
1/09 – Jason Derulo
A ser anunciado! – Dierks Bentley

Vale lembrar que para o shows de The Chainsmokers será preciso garantir ingressos com antecedência para a entrada. Esses ingressos são distribuídos gratuitamente – e a produção faz isso com as apresentações que geram um público muito grande. Próximo à data do show – geralmente na segunda-feira da mesma semana – o Good Morning America divulga o link para a obtenção dos ingressos.É só ficar de olho no site do programa e também na Fan Page. Para o restante dos shows, é só comparecer mesmo. Ah, e a data do show de Dierks Bentley ainda será anunciada.

E como eu sempre falo todos os anos ao anunciar o line-up: trata-se da transmissão dos programas, ou seja, não dá pra esperar um show como os tradicionais.

NYC Ferry – um novo jeito de se locomover em Nova York

Já falei algumas vezes aqui e preciso repetir, sempre que tenho uma novidade bacana de Nova York para contar pra vocês: não canso de me surpreender com essa cidade, com o poder de renovação e como sempre tem algo novo por aqui. Também já falei várias vezes aqui sobre como eu amo o transporte público. O sistema de metrô é fantástico e transporta as pessoas para praticamente todos os locais da cidade. Se você somar isso ao sistema de ônibus, vai descobrir que praticamente não há lugar nessa cidade onde não seja possível chegar de transporte público. E há duas semanas, os novaiorquinos foram surpreendidos com mais uma novidade nesse quesito: o anúncio do lançamento do NYC Ferry, sistema de transporte de barco, que vai ligar várias regiões da cidade.

Se pararmos para analisar, demorou, né? Nova York é uma cidade banhada por rios e também pelo mar, mas até então todo esse potencial só era explorado por passeios turísticos e pelo Staten Island Ferry (com rota única entre Staten Island e Manhattan) e pelo East River, com poucas rotas pelo lado leste da cidade. Agora, o NYC Ferry vai ligar vários bairros da cidade e ampliar a gama de opções de transporte público. Para algumas rotas, será muito mais prático – e até prazeroso – usar o NYC Ferry do que o metrô.

Como vai funcionar?

Assim como o metrô, o NYC Ferry tem linhas, que fazerm rotas distintas. São 6 linhas: RW (Rockaway), AST (Astoria), SB (South Brooklyn), LES (Lower East Side), SV (Soundview) e ER (East River).

  • RW (Rockaway) – liga Manhattan a Rockaway Beach, com 3 pontos: Rockaway, Sunset Park e Wall St/Pier 11.
  • AS (Astoria) – liga Astoria, no Queens, até Manhattan, no Pier 11, com com 5 pontos: Astoria, Roosevelt Island, Long Island City, East 34th Street e Wall St/Pier 11.
  • SB (South Brooklyn) – liga o Brooklyn (e diversas áreas) a Manhattan, com 7 pontos: Bay Ridge, Sunset Park, Red Hook, Governors Island (apenas durante o verão), Brooklyn Bridge Park / Atlantic Avenue, Dumbo e Wall St/Pier 11.
  • LES (Lower East Side) – liga Long Island City e Manhattan, com 5 pontos: Long Island City, East 34th St, Stuyvesant Town, Corlears Hook e Wall St/Pier 11.
  • SV (Soundview) – liga o The Bronx a Manhattan, com 4 paradas: Soundview, East 90th Street, East 62th Street e Wall St/Pier 11.
  • ER (East River) – liga Manhattan e a região do Brooklyn no East River, com 8 paradas: East 34th Street, Hunter Point South, Greenpoint, North Williamsburg, South Williamsburg, Dumbo, Governors Island (apenas durante o verão) e Wall St/Pier 11.

Atenção: a linha SB só começa a operar em junho e a linha AS só começa a operar em agosto. As linhas LES e SV começam a operar apenas no verão de 2018. O East River Ferry não existe mais – a linha ER faz o mesmo trajeto. Lá no site do NYC Ferry você consegue conferir os horários de cada linha.

Tickets e estrutura

Uma das coisas mais legais a respeito do NYC Ferry é o preço: U$2,75 por trecho (não é ida e volta), o mesmo valor do metrô (mas atenção, o NYC Ferry não aceita o Metrocard, é um sistema diferente!). Acho que é um preço bem acessível se considerarmos a conveniência. E dá para fazer uma “baldeação” de linhas sem pagar nada dentro do período de 90 minutos a partir do início da sua viagem. Crianças de até 1m10cm acompanhadas de adulto não pagam. Você pode comprar os tickets nas máquinas disponíveis em cada ponto ou com um dos agentes. Mas a maneira mais prática é comprando pelo app NYC Ferry. Basta fazer o download do aplicativo e efetuar a compra por lá. Aliás, vale salientar que o app também tem os horários de todas as linhas.

Cada ferry tem capacidade para 149 pessoas e eles são acessíveis para cadeira de rodas. Quem quiser trazer uma bicicleta a bordo paga uma taxa extra de U$1.

Ainda não testei o serviço, mas não quis esperar para dar a dica aqui no blog, já que o NYC Ferry pode ser muito conveniente para algumas rotas! 

 

5 programas diferentes para o verão em Nova York

Vem chegando o verão… Não pude resistir em começar esse post assim. Apesar do verão só começar, oficialmente, dia 21 de junho, os dias mais quentes já têm dado as caras por aqui (apesar de a primavera ser bem bipolar). E, para quem não sabe, na última segunda-feira de maio, feriado de Memorial Day, os americanos já celebram o início, antecipado da estação mais quente do ano. Então, como planejamento nunca é demais, no post de hoje eu sugiro alguns programas que são ótimos para essa temporada. Alguns deles só rolam durante esse período – outros podem ser feitos em qualquer época do ano.  Porém, considero os dias quentes mais agradáveis para esse tipo de passeio!

Andar de caiaque (de graça!) – dá pra andar de caiaque em Nova York sem desembolsar um centavo. O Hudson River e o East River têm espaços especiais para a prática durante o verão. A experiência é fantástica! É uma delícia andar de caiaque e ainda ter como bônus a vista linda para Manhattan. Há vários pontos na cidade para você praticar – e convenhamos que é uma atividade bem diferente, né? Eu e meu marido já tivemos a experiência pela Manhattan Community Boathouse e foi incrível! Cheque os detalhes de cada local, pois há períodos e horários estabelecidos para a prática, ok?

Clique aqui e confira um post completo locais e detalhes.

Festivais de música – vocês acham que aqui nos EUA existe só o Coachella? Não! Nova York também tem festival de música – e não apenas um, mas vários! Esse ano, já temos pelo menos quatro grandes eventos confirmados: o Panorama (organizado pela mesma empresa que promove o Coachella), que acontece de 28 a 30 de julho na Randall’s Island – detalhes aqui; o Governos Ball, que rola também na Randall’s Island, do dia 2 ao dia 4 de junho – detalhes aqui; o PinkNic, que rola dia 24 e 25 de junho na Governos Island – detalhes aqui; e o The Meadows Music and Arts Festival, que rola no Citi Field, doa dia 15 ao dia 17 de setembro – detalhes aqui.

City Island – se você já explorou Coney Island e busca uma “aventura” diferente no verão em Nova York, que tal desbravar City Island? Essa charmosa ilha é conhecida como os “Hamptons do The Bronx” e tem 2,4 km de comprimento e 800 metros de largura e uma população de mais de 4300 pessoas, segundo dados de 2010. Visitar esse local é como se transportar para uma pequena cidade com clima super interiorano e lindas paisagens. A ilha é super famosa por seus restaurantes de frutos do mar e lojas de antiguidades.

Clique aqui e confira mais detalhes e como chegar.

Red Hook – não canso de recomendar o bairro de Red Hook aqui no blog e acho que no verão a região fica ainda mais incrível! O bairro fica no Brooklyn e dá para você fazer um roteiro gastronômico incrível por lá: tem vinícola, churrascaria texana, restaurante de frutos do mar e fábricas de chocolate. Além disso, o bairro fica à beira do rio, e é uma delícia caminhar por ali num dia de verão. Sem contar que o caminho até Red Hook é feito de  Water Taxi – e num dia de verão fica ainda mais agradável andar de barco nessa cidade.

Clique aqui e confira todos os posts sobre Red Hook.

South Street Seaport – É uma pequena área que fica entre a Brooklyn Bridge e Wall Street, porta de entrada a história marítima rica de Lower Manhattan. Entretenimento, compra, cultura e gastronomia fazem parte da experiência do local. A região é super charmosa, com prédios de arquitetura mais antiga. É uma delícia andar por ali durante um dia de verão, explorando as lojas e a gastronomia. A minha dica é chegar no local por volta das 16h, e depois aproveitar um Happy Hour por ali. São várias mesinhas e guarda-sois pela espécie de “calçadão”, bares, restaurantes… Não vai faltar opção para comer e beber. Neste ano, o Clinton Hall, bar que fica na área, vai abrir um Beer Hall temporário em maio, com dois andares, 20 opções de cervejas artesanais + 20 opções de burgers, além de espaço para jogos. Em junho, o local ainda inaugura um Food Lab, restaurante que contará com um chef famoso a cada 15 dias, e também um Cocktail Bar. A ideia é manter o Beer Hall aberto até dezembro (na esquina da Fulton com a Front Street).

Clique aqui e confira mais detalhes.

Gostaram? Clique aqui e aqui para conferir mais dicas de programas para o verão em Nova York.