Category

gastronomia

While We Were Young – restaurante super fofo em Nova York

Eu sou uma vítima de algumas modinhas, confesso. Basta um restaurante ser bonitinho e instagramável e lá estou eu batendo ponto no local para conferir. Brincadeiras à parte, aprecio uma boa comida, mas se o ambiente do restaurante for bacana, o local ganha pontos. Mas também não dá para ser bonitinho porém ordinário – por mais que o Instagram nos mostre o contrário. Bem, esses restaurantes fofos são a cara de Nova York: sempre tem um spot novo fazendo sucesso por aqui. O While We Were Young é um deles. Eu e a Raquel estivemos lá outro dia para almoçar e decidi dividir nossa experiência com vocês aqui.

O While We Were Young fica no West Village, uma região super charmosa da cidade. O proprietário, Bradford Dunigan, nascido e criado em Fort Lauderdale Beach, Flórida, cresceu em uma casa onde os detalhes sempre foram importantes. Sua mãe, um ex-modelo, cobria a casa em flores. Isso explica porque o bar é coberto de pétalas. O ambiente é intimista e pequeno, e o restaurante foi pensado para proporcionar uma experiência aos clientes. O While We Were Young costuma ficar agitado no fim da tarde, quando se torna um local perfeito para Happy Hour. Aliás, os drinks são especialidade da casa – principalmente o While We Were Young, feito com vodka, baunilha, e espumante.

Apesar do local se destacar pelo bar, seu menu de comida é bem caprichado. A cozinha oferece pratos de culinária americana contemporânea. Aperitivos incluem burrata, tartar de atum e saladas. Nos pratos principais, as opções vão desde avocado toast, passando por hamburguer (com versão vegana), peixe, massa, lagosta e frango. Eu e a Raquel pedimos uma burrata e um hamburguer, para dividir. A Burrata (U$18) foi uma das mais gostosas que já comi na vida – acompanhava peras, cerejas e e avelã (eu amo a mistura do doce com os salgados). O hamburguer (U$22), veio acompanhado de batatas e estava estupendo. Muito, mas muito gostoso, com um molhinho com alho, além de cebolas crocantes. Sim, os preços são um pouco altos, mas tudo estava tão bem preparado e gostoso que valeu cada centavo.

E quando estávamos indo embora, o garçom nos surpreende com uma cortesia: uma sobremesa. Um bolo de cenoura servido como sanduíche, com recheio e cobertura deliciosos, além de nozes, que deram um toque perfeito. Sério, que sobremesa mais delícia! Saímos de lá faceiras, felizes e satisfeitas (com a comida e com o atendimento).

O While We Were Young abre todos os dias a partir das 11 da manhã – e serve brunch aos fins de semana. Você pode clicar aqui para conferir o menu completo. O local não aceita reservas e é perfeito para grupos de até 4 pessoas.

Endereço: 183 W 10th St

Grand Banks: drinks num barco em Nova York

O verão em Nova York não é perfeito: tem dias que são quentes demais e nossas praias (longe de Manhattan) não são como as de Miami. Porém, como o verão é curto – e o inverno longo – eu não me sinto nem no direito de reclamar. Há coisas para se fazer aqui o ano todo – mas é certamente durante o verão que a oferta de atividades é mais intensa, não dá para negar. Há algumas semanas, estivemos no Grand Banks (dica que vi no Snap da Camila Cilento): um bar e restaurante que fica num… barco!

O Grand Banks foi construído a mão em 1942 e é o último barco pesqueiro original neste estilo que ainda existe. Ele fica sempre atracado – mais precisamente no Hudson River Park, no Pier 25 – mas costuma balançar um pouco. Como se trata de um barco aberto, o local só funciona durante um perído do ano – de meados de abril até meados de outubro. Você pode tanto pegar um drink e ficar em pé, perto do bar, ou pedir uma mesa à host e sentar-se. Estivemos lá num sábado, no fim do dia, e pegamos uma mesa com uma localização privilegiada. Aliás, a vista que o Grand Banks proporciona é algo que precisa ser mencionado: nada mais gostoso do que tomar um drink observando o One Wolrd Trade Center, o Hudson River com a Estátua da Liberdade ao fundo e Jersey City.

No menu do Grand Banks, o destaque fica por conta das ostras. Além disso, também há várias opções de pratos com peixes e frutos do mar, como ceviche e losbter roll, além de batata frita, burrata. Essas opções são servidas o dia todo. Aos fins de semana, o local conta com um menu especial de brunch, que inclui os clássicos pratos à base de ovo e french toast. Os preços variam de U$9 a U$27 e você pode conferir o menu completo aqui. Os drinks do Grand Banks incluem coqueteis (U$15), cervejas (U$10) e vinhos (U$15 a taça).

O local é bem animado e cheio de gente jovem. Nós adoramos a nossa experiência! Tomei um drink e o Thiago tomou uma cerveja e ainda pedimos uma porção de batata frita. O Grand Banks é uma escolha certeira para um happy hour no verão – afinal de contas, a vista de lá é sensacional. Também acho que é uma opção bacana para um casal ir à noite e fazer um programa mais romântico!  Segundo informações do site, os horários menos movimentados são antes das 17 horas (em dias de semana) e antes das 15 horas (em fins de semana). É possível fazer reservas pelo site, mas são poucas as vagas, então, é recomendado ir mesmo sem reserva.

Endereço: Hudson River Park, Pier 25. O local opera todos os dias. Segunda e terça, das 15 à 0h; quarta a sexta, das 12h às 0h e sábados e domingos das 11h às 0h. 

Brunch no Greenwich Village: o restaurante Banter

Uma amiga muito especial esteve aqui em Nova York há algumas semanas e fizemos várias coisas juntas. Ela adora um brunch e, no seu último dia por aqui, um domingo, marcamos de tomar um. Recorri à minha ferramenta preferida para pesquisar restaurantes aqui em Nova York: o FourSquare. Abri o app e pesquisei por brunch na parte sul da ilha, perto do Soho, local que a gente escolheu para se encontrar. Por conta da ótima nota e das fotos dos pratos, escolhemos o Banter.

O restaurante não é muito grande e nem aceita reservas. Tem uma decoração super charmosa. Marcamos de nos encontrar às 11h30 por lá e não esperamos quase nada por uma mesa para quatro pessoas. O conceito do local é bem bacana: os proprietários, Nick e Josh queriam criar uma espécie de “santuário” em Manhattan, onde qualquer um poderia vir e desfrutar de uma ótima comida e excelente café. O Banter é recente: abriu no final de 2016 e fica no coração do Greenwich Village.

O restaurante abre das 8 da manhã às 6 da tarde com um menu que funciona todas as horas: tem granola, french toast, saladas, pratos à base de ovo, burgers e sanduíches. Tudo com preços acessíveis, que variam de U$7 a U$15. Nossos pedidos foram o sanduíche de carne de porco desfiada (cozida por 12 horas), servido com batata-doce frita (U$15), o burger de frango, também servido com batata-doce frita (U$15), e o Golden Folded Eggs (prato com ovo, abacate, presunto de parma). As porções estavam super bem-servidas – eu não dei conta do meu prato todo – e muito bem preparadas, deliciosas! Saímos de lá super satisfeitos. Se você quiser ver todas as opções de pratos, é só acessar o menu aqui.

O mais bacana do Banter é justamente o fato do menu ser fixo e a qualquer hora do dia – do café da manhã até o fim do dia – você poder desfrutar das opções disponíveis. Adoramos o nosso bruch lá e certamente é um lugar que eu voltaria!

Endereço: 169 Sullivan Street. 

5 snacks saudáveis para comer na sua viagem a Nova York

O post de hoje é uma colaboração do nutricionista Bruno Brown. O Bruno já esteve algumas vezes em Nova York e, como nutricionista, entende muito sobre como se alimentar bem – inclusive durante a estadia em Nova York. Eu já falei várias vezes aqui no blog que a cidade tem muitas opções saudáveis e dá para fazer boas escolhas sim! E o Bruno vai dividir com a gente dicas de snacks que são super saudáveis para você comer aqui – afinal, sempre é bom ter um lanchinho na bolsa aqui em Nova York.

“Quando se fala em uma viagem para Nova York a maioria das pessoas logo pensa em todas as sobremesas incríveis, drinks e vários tipos de hambúrgueres. Mas um detalhe que muita gente não sabe ou não presta atenção é que existem MUITAS opções saudáveis na cidade – provavelmente é um dos lugares nos Estados Unidos com mais opções saudáveis disponíveis. Então, se você está indo para a Big Apple e não quer chutar o balde e fazer uma viagem equilibrada, aqui vão algumas dicas de produtos saudáveis e fáceis de encontrar…

Kombucha – é uma bebida probiótica. Excelente para a saúde intestinal e imunidade, pode ajudar você a se manter mais saudável durante a sua viagem. É algo que está em alta, você encontra basicamente em qualquer esquina.

Muscle Milk – é uma bebida proteica feita à base de Whey Protein, em uma formato pronto para beber. Pode ser uma excelente opção de lanche e/ou café da manhã e tem um sabor excelente. Ao contrário do que muita gente pensa, você não precisa ser um praticante de atividade física ou ter realizado algum exercício para consumir essa bebida. Na verdade, é bem comum ver muitos produtos nos Estados Unidos com adição de proteína – que é algo que ainda não vemos no Brasil.

Barras de proteínas  – essas barras já são bem conhecidas no Brasil, mas nos Estados Unidos há mais opções com qualidade superior. As melhores barras que encontramos no Brasil são importadas – e lá fora pagamos metade do preço. Vou sugerir duas opções bem legais que são alternativas boas para aquele lanche rápido no meio das andanças pela cidade. Uma é a Quest Bar, que é bem famosa aqui no Brasil, mas lá você encontra pela metade do preço. A outra é a RX Bar, que não temos por aqui ainda, mas é uma barra com ótimos ingredientes, que são simples e naturais e estão estampados na frente da embalagem.

Iogurte de coco – se tem algo na alimentação que os Estados Unidos estão anos luz à frente do Brasil são os produtos à base de leites vegetais. Achar iogurtes e leites vegetais à base de amêndoas ou coco, por exemplo, é algo comum e com preço bem similar aos produtos à base de leite de vaca. O iogurte de coco dessa marca é uma opção sensacional para seu café da manhã. Aproveite e misture com blueberries, que também são frutas fáceis de serem encontradas e com preço ótimo comparado aos nossos.

Snacks de amêndoa e chocolate – esse snack é feito à base de amêndoas com chocolate amargo – contém um pouquinho de açúcar, mas ainda é uma opção saudável para se levar na bolsa e, de quebra, dá para matar a vontade de comer algo doce.

Agora você deve estar se perguntando: onde encontrar esses snacks? Supermercados como o Whole Foods vão atender bem a essa demanda, mas é bem provável que você também encontre esses snacks em farmácias como Duane Reade, CVS e Walgreens. Clique aqui e acesse um post sobre supermercados em Nova York

Bruno Brown é Nutricionista apaixonado por alimentação saudável e por Nova York. Acompanhe o trabalho do Bruno pelo Facebook e pelo Instagram.

Obrigada, Bruno, pela colaboração! 

Mitsuwa: um mercado gastronômico japonês pertinho de Nova York

Já fazia tempo que o Mitsuwa estava na minha lista de lugares para visitar aqui em Nova York. Trata-se de um marketplace japonês, que reúne restaurantes, mercado e outras lojas – tudo japonês. Algumas amigas já tinham me indicado – inclusive uma de família japonesa. Fiquei curiosa para conferir, já que né, se os japoneses vão lá, é porque o lugar deve ser bom mesmo. O Mitsuwa não fica exatamente em Nova York e sim em Edgewater, uma cidade em New Jersey, aqui do ladinho. Dar um pulinho no estado vizinho não é nunca tarefa muito difícil – já que é lá que ficam lugares carimbados nos roteiros dos brasileiros, como Walmart, Carlos Bakery e Jersey Gardens.

Primeiro, vamos falar da comida: no prédio maior do Mitsuwa, você vai encontrar uma ampla praça de alimentação, com restaurantes que servem prátos clássicos como ramen e sushi. Praticamente todos contam com uma vitrine com uma espécie de réplica de cada prato – é estranho, confesso, mas ajuda bastante a ter uma ideia de como é cada uma das opções. Nossas opções foram um prato com arroz, dumplings e carne e também um bowl de ramen, ambos por volta de U$8 cada e em porções bem generosas. Não é um conceito gastronômico super luxuoso, mas a comida é muito gostosa e bem preparada. O esquema é simples: você pede, paga, pega uma senha e aguarda seu prato ficar pronto. Além das diversas opções de almoço, há também uma bakert com delícias doces, como bolos e também uma filial da Matcha Love, um lugar que oferece chá, café, shakes e sorvetes à base de matcha – chá verde. A Royce, marca luxuosa de chocolates japoneses, também tem espaço no Mitsuwa – prove o chocolate refrigerado deles, tem consistência cremosa e é um dos melhores chocolates que já comi na vida! Ah e vale lembrar que também há um supermercado – claro, com vários produtos japoneses.

No prédio anexo do Mitsuwa, você vai encontrar algumas lojas: tem de brinquedos e até uma da Shiseido. Mas o destaque fica por conta da livraria/papelaria com infinitos títulos em japonês – incluindo livros e revistas – e o verdadeiro paraíso para quem é fã de animes e mangás. Fiquei impressionada com a coleção, mesmo não sendo fã nem entendendo nada desse mundo.

O Mitsuwa também tem filiais em outros estados dos EUA – como California e Texas – e você pode conferir todos os endereços aqui. Acho que é um programa interessante para quem mora aqui em Nova York ou para quem não está visitando a cidade pela primeira vez. Vale lembrar que o Walmart de Secaucus fica a cerca de 20 minutos de carro do Mitsuwa, então, dá para conciliar os dois até!

Para chegar ao Mitsuwa, você deve pegar o ônibus da empresa New Jersey Transit saindo do Port Authority. É a linha 158 e o ticket de ida e volta custa U$9. A parada dele é em frente ao Mitsuwa – acompanhe pelo Google Maps para saber quando solicitar a parada. O trajeto dura cerca de 30 minutos. 

Workshops de culinária em Nova York: aula sobre queijos e vinhos

Já falei em algumas outras oportunidades aqui no blog que eu aprecio muito uma boa culinária e uma das coisas que eu e meu marido mais gostamos de fazer é explorar novos restaurantes. E, definitivamente, também amo cozinhar, além de adorar passar o maior tempo na seção de temperos e condimentos. Por isso, não preciso nem dizer o quanto amei o convite da Our Name is Farm + Agritecture para a uma aula de queijos e degustação de vinhos, na semana passada.A Our Name is Farm é uma empresa de consultoria especializada em ajudar produtores de alimentos e bebidas sustentáveis a desenvolver suas marcas e públicos.  A empresa é fundada por mulheres e tem uma forte missão social de defender o aumento do acesso e da educação a respeito alimentos saudáveis.  E a Agritecture é um blog voltado para o mundo da agricultura, com tendências e novas tecnologias. O evento, voltado para a imprensa, foi uma amostra da Summer of Mindful Eating series, que vai oferecer aulas e workshops  voltados à gastronomia e afins durante esse verão aqui em Nova York.

A gente conheceu um pouco sobre cada parceiro do projeto – quase tudo que foi servido durante a aula vinha de produtores e empresários locais, desde o pãozinho condimentado até os temperos usados! Na primeira parte da aula, aprendemos como fazer queijo mozzarella. Nossa professora nos ensinou todo o passo a passo, salientando a importância da escolha de um bom leite para a fabricação do queijo. Inclusive, cada um de nós finalizou a etapa do processo, dando “vida” às bolas de queijo mozzarella fresco. O mais bacana de tudo? Depois nós degustamos o queijo que ajudamos a fazer, numa salada com tomate deliciosa e outros frios.

E queijo combina com vinho, certo? Também tivemos uma degustação de vinhos oferecida pela Vinfluence. É um serviço de assinatura de vinhos, mas que inclui apenas vinhos escolhidos a dedo de vinícolas boutique. Um conceito bem exclusivo. Nós degustamos três vinhos – sendo dois brancos e um tinto – e claro que rolaram aquelas dicas básicas sobre o que observar ao degustar um vinho. Eu e meu marido adoramos a experiência! Aprender colocando a mão na massa – e experimentando tudo – foi delicioso!

Achei a iniciativa excelente! Aqui em Nova York, há um apelo cada vez maior para incentivar o consumo não só de alimentos orgânicos mas também de produtos de empresas e fazendas locais. A Summer of Mindful Eating series vai oferecer aulas e workshops até setembro e os eventos acontecem em Bushwick, no Brooklyn. Se você clicar aqui, consegue conferir o cronograma – mais aulas serão anunciadas em breve, então, fique de olho! Acho que é uma ótima oportunidade, tanto para quem mora aqui como para quem está viajando e busca programas locais e nada óbvios – além disso, se você estiver por aqui estudando é uma ótima oportunidade de treinar seu inglês!