turismo

The Vessel – a nova atração de Nova York, no Hudson Yards

Nova York está sempre se reinventando e isso é uma das coisas que amo nesta cidade. Desde que vim morar aqui, já tive a oportunidade de acompanhar de perto várias dessas novidades, como o One World Observatory, 1 Hotel Brooklyn Bridge, Gulliver’s Gate e tantos outros bares, lojas e restaurantes incontáveis. O futuro reserva tanto para Nova York que faz a gente tentar imaginar em como a cidade estará em 10 anos. São tantas novidades, tantos empreendimentos! E, uma das novidades mais aguardadas, pelo menos por mim, era a inauguração do Hudson Yards, que abriu, oficialmente, na sexta, dia 15. É nada mais nada menos que maior empreendimento imobiliário privado da história dos EUA até hoje desde o Rockefeller Center. Localizado entre a 10 e a 12 avenida, e entre a 30 e a 34 street, bem do lado oeste da ilha de Manhattan, o Hudson Yards tem conexão com o High Line e com a linha 7 do metrô e pode ser definido como um complexo residencial e comercial, além de espaço público e um hotel da Equinox – o primeiro da rede. Também tem lojas, restaurantes, um espaço de artes e um monumento que vai virar cartão-postal da cidade: o Vessel (nome provisório!)

Desde que foi anunciado, o Vessel já me deixou encantada, pela estrutura maravilhosa, moderna, diferente e grandiosa. O Vessel foi concebido pelo designer Thomas Heatherwick. Tem mais de 154 lances de escada, 2500 degraus, mais de 45 metros de altura, parece um labirinto e vai te arrancando suspiros a cada subida. Fantástico. Esse é um dos locais que vai entrar fácil pra minha lista de locais para amar na cidade, porque é simplesmente incrível. A estrutura foi fabricada na Itália e chegou em Manhattan depois de uma viagem de 15 dias de barco. Apesar do Vessel ter um orçamento original de 75 milhões de dólares, o projeto acabou custando mais de 150 milhões, numa estrutura de cobre e aço.

Uma das coisas mais legais a respeito da obra que é o cartão-postal do Hudson Yards é o acesso gratuito. Para entrar, é necessário reservar tickets online – de graça – através do site do Hudson Yards e selecionar dia e horário. Lembrem-se que a janela de reservas é de duas semanas. Então, não adianta querer reservar para daqui 3 meses, ok? Além disso, caso a data que você esteja olhando esteja esgotada, vale checar o site às 8h da manhã, pois são liberados novos ingressos para o mesmo dia e para outros dias dentro da janela de duas semanas. Entretanto, mesmo que você não consiga os tickets, vale conhecer por fora. Além disso, há distribuição de tickets no local, dependendo da lotação do dia.

Vale lembrar que:

  • O elevador é SOMENTE para pessoas portadoras de necessidades especiais. Carrinhos de bebê não são permitidos dentro do Vessel (as pessoas deixam estacionado do lado de fora).
  • Você só consegue reservar 6 tickets por vez. Para grupos de 20 pessoas ou mais, é preciso entrar em contato pelo e-mail: groups@hudsonyardsnewyork.com 
  • Só há horário de entrada, não há limite para ficar lá dentro, mas eu diria que você vai levar pelo menos 30 minutos para explorar bem a estrutura.
  • O Hudson Yards fica perto do Hudson River e, por conta disso, acaba ventando bastante na região, fator que você deve levar em conta na hora de se agasalhar, principalmente no inverno. Num dia de inverno, a área tende a ser mais fria do que Midtown, por exemplo. 

Apesar do Vessel ser um grande destaque do Hudson Yards, o complexo conta com vários outros atrativos. Um deles é o The Shops at Hudson Yards, um shopping com nada mais nada menos que 7 andares e mais de 100 lojas – incluindo a primeira Neiman Marcus da cidade, loja de departamentos de luxo. Entre os nomes desse shopping, há marcas de luxo como Cartier e Tiffany, e outras populares como H&M, Sephora e Banana Republic. Ah, e tem várias lojas experimentais e conceituais, além de restaurantes. Lá no site você confere todas as lojas.

O Hudson Yards vai estar 100% concluído em 2022, pois há alguns prédios ainda em construção. Quando isso acontecer, a expectativa é que 125 mil pessoas passem por lá todos os dias, sejam moradores, trabalhadores ou turistas. Falando em futuro, a gente pode já destacar três projetos bacanas do Hudson Yards:

  • Um é o Mercado Little Spain, algo como um Eataly espanhol, do renomado chef Jose Andres. Serão 15 quiosques de comida e de venda oferencendo tapas, produtos importados da Espanha e mais. Está em sistema soft opening e a abertura oficial deve acontecer no início de abril e vou mostrar a vocês.
  • Também em abril inaugura o The Shed, espaço para exposições e o local de artes cênicas do Hudson Yards. Contará com seis níveis que vão abrigar 1.250 pessoas sentadas ou 2.700 em pé.
  • E no ano que vem inaugura no Hudson Yards o quarto observatório da cidade – batizado de Edge, está no 100º andar do prédio 30 Hudson Yards. É o maior observatório aberto do hemisfério ocidental, a cerca de 300 metros de altura.

Não deixem de visitar o local! Para chegar lá, basta usar a linha 7 do metrô para Hudson Yards. Além disso, o complexo está conectado ao final do High Line Park. 


1 comentário

Leave a Response