estudar

Diário de intercâmbio em Nova York: Kaplan

Eu gostei tanto do depoimento do Ricardo Abreu, na semana passada, que achei válido convidar mais pessoas para participar dessa que pode, quem sabe, virar uma seção fixa aqui no blog, sempre trazendo depoimentos de intercambistas. Acredito que conhecer a experiência de outras pessoas é sempre válido, pois ajuda a encorajar e tirar dúvidas – além de diminuir o medo de se jogar nessa aventura! A convidada de hoje é a Júlia Sonda, uma leitora super querida!

Como tudo começou… Conhecer Nova York sempre foi meu maior sonho. Meu maior objetivo de vida sempre foi fazer um intercâmbio nos Estados Unidos, ficar numa casa de família e estudar inglês. Eu vivia pesquisando passagens, pacotes, acomodações há anos, mas, infelizmente, meus planos nunca haviam se concretizado até então por questões financeiras. Com o passar do tempo, fiquei mais determinada do que nunca. Eu me dediquei mais ainda. Eu estava certa do que queria e iria fazer acontecer. Comecei a pesquisar, mais, mais e mais. E, desta vez, com muita garra e perseverança, e claro, minha família, consegui realizar o sonho da minha vida.

Eu lia o blog da Laura todos os dias, quase o dia inteiro.  Pesquisava no Google, lia outros blogs, estudava o mapa da cidade, o metrô, tudo. Absorvi o máximo de conhecimentopossível sobre a cidade! Sobre restaurantes, lugares, compras…. e, a minha viagem não poderia ter sido mais perfeita! E muito disso devo à Laura, seu blog e o grupo no Facebook que foram essenciais para que tudo ocorresse tão maravilhosamente. (QUE FOFA!!!!)

Eu fui com o meu namorado. Nós estamos na faculdade e estudamos Publicidade e Propaganda, por isso, nosso tempo é bem corrido e, como não queríamos ir nas férias de dezembro, janeiro ou fevereiro por ser inverno, optamos por ir nas férias de julho e agosto, quando Nova York está mais cheia de vida do que nunca! Ficamos 5 semanas, (4 de aula) estudando 3 horas por dia e tínhamos a intenção de aprimorar nosso inglês, vivenciar a cultura americana e conhecer a cidade incrível que é Nova York!

A passagem aérea – Fiquei acompanhando no Google Flights (dica da Laura!) por meeeeses, até que encontrasse um valor bom. A média era de R$ 3.000 – R$ 3.500. Eu achei uma fortuna e esperei baixar mais! Mais em cima da hora, foi para R$ 4.000 e eu fiquei desesperada. Thank God encontrei passagens por R$ 2.700 com a Copa Airlines e então compramos na hora. Todos os voos dessa companhia têm escala no Panamá, por a empresa ser de lá, mas as nossas escalas tiveram uma hora/cada, em média, então foi super rápido e tranquilo. O melhor de tudo foi que não precisamos fazer escala em SP. Quem é do Sul sabe que quase todas as companhias param lá! A Copa é bem boa, sem muitas reclamações. Só não curti muito a comida, e na volta Panamá-POA (se não me engano) não tinha telas individuais, mas no mais foi tudo ótimo. Recomendo!

A escolha da escola – Primeiramente,  fomos numa agência de intercâmbio para recebermos orientações e auxílio necessários. Quando nos apresentaram a Kaplan foi amor à primeira vista! Uma das razões foi por ser no Empire State. DENTRO do Empire State! Esse foi um grande diferencial e uma das razões pelas quais escolhemos a Kaplan. A escola é super conceituada, uma das mais conhecidas e famosas em Nova York. Além disso, tinha praticamente o mesmo valor de outras escolas de inglês que a agência nos apresentou. E não poderia ter sido melhor: desde a localização, a vista incrível, a estrutura, os  professores, o método de ensino até os funcionários, todos muito solícitos, gentis e prontos para te ajudar da melhor forma possível. Fizemos a escolha certa, sem sombra de dúvidas!

Primeiro dia: No primeiro dia, fizemos um teste de nivelamento para sabermos qual seria o nível ideal, de acordo com os nossos conhecimentos, avaliando aspectos como o vocabulário, gramática, a fala e a audição. Eu já estudava inglês no Brasil há 4 anos e fiquei no proficiency level.

Professores e turmas: Os professores eram super atenciosos, competentes, divertidos e solícitos. O método de ensino é completamente diferente do que estamos acostumados; as aulas eram muito descontraídas, proveitosas, dinâmicas e focadas em realmente adquirir conhecimento. As nossas turmas eram incríveis! Muita diversidade cultural, fazendo com que a gente aprendesse muito mais do que a cultura americana. Tinha muita interação e compartilhamento de experiências. Em apenas 4 semanas de aula, dá para absorver bastante conteúdo, aprender muito vocabulário e aprimorar a fala. Mas, se eu pudesse, com certeza ficaria muito mais tempo!

Moradia: Já que no pacote que adquirimos (acomodação, escola, seguro viagem) teríamos que partir no sábado, para esse dia da semana os valores de passagem estavam absurdos. Mas, se comprássemos na segunda-feira e chegássemos 5 dias antes, seria mais barato que ir no sábado! Então na primeira semana optamos por ficar num quarto no Airbnb, em Washington Heights. O metrô era pertinho e o bairro era bem legal. Adorei ficar lá! Quase nunca víamos os hosts mas eles foram super simpáticos conosco. Super recomendo, além do custo-benefício ser ótimo. Se você nunca usou o Airbnb, clique aqui e ganhe U$40 em créditos

Nas outras quatro semanas ficamos numa host family, fornecida pela escola, que na verdade era só uma host mom! hehehe. Graças à ela, nossa viagem foi muito mais especial. Ela nos tratava como filhos. E já avisou que não era uma policial, então poderíamos voltar a hora que quiséssemos, desde que avisássemos antes. Não tinha muitas regras e ela era um amor, super atenciosa e gentil. Eu sinto muito a falta dela! A casa era linda, enorme, ficava no Queens, em Forest Hills, (o bairro do Homem Aranha e da banda Ramones!) As ruas eram super privadas, era uma área mais nobre e tinha as casinhas exatamente como vemos nos filmes <3.  Aí a gente andava por uns 10 minutos e chegávamos na avenida principal, para pegar o metrô, que tinha, do ladinho: Starbucks, Shake Shack, Bareburger, Victoria’s Secrets…. Tinha de tudo! Várias linhas do metrô passam lá, inclusive expressas, muito mais que em Washington Heights, que tinha só uma e era local. Em 40 minutos, chegávamos ao Empire State. Não era muito perto mas eu não me importava. A arquitetura é linda. O bairro é muito charmoso. Eu amei aquele lugar! E super recomendo. <3

Seguro viagem: incluso no pacote da agência. Não usamos, graças a Deus, mas é de extrema importância contratar. Clique aqui e confira o desconto exclusivo na aba DESCONTOS para contratação de seguro. 

Preparativos: faça um roteiro. Você talvez não o seguirá estritamente (como eu!) mas foi de extrema importância para que soubéssemos exatamente o que fazer, o que ficava perto do que, quais dias os museus eram gratuitos ou tinham entrada sugerida… ajudou pra caramba! Se puder, compre antes os ingressos para as atrações turísticas. Vai te poupar tempo e é muito mais prático. Após muita pesquisa, adquiri o Explorer Pass e economizei muito com ele. Super recomendo. Não esqueça de imprimir tudo relacionado à escola: acomodação, atrações, passagem…. Ah, e se ficar numa host family, mande um e-mail com um oizinho 🙂 é sempre bom já ir criando um vínculo antes e ir conhecendo quem você vai passar um tempo junto.

Imigração –  Foi bem tranquilo. Ficamos um tempo numa fila extremamente grande, o  agente nos perguntou quanto tempo ficaríamos e porque escolhemos Nova York, respondemos e pronto. Confira dicas para encarar a imigração com tranquilidade.

Do aeroporto até a acomodação: como tentamos economizar ao máximo, utilizamos o Airtrain + metrô (Dica da Laura! Confira aqui). Assisti várias vezes aos vídeos que ela e a Paty fizeram e fomos. No começo, foi meio complicado até entendermos direito, mas depois foi super tranquilo. A única coisa ruim foi ter que carregar as malas no metrô e tal, mas de resto tudo ótimo. De uma acomodação para a outra também utilizamos o metrô. A gente usava o metrô pra tudo.  Compramos o Metrocard ilimitado para um mês e foi o melhor investimento! Super fácil. É o que todo mundo diz: se você entender se a linha vai sentido uptown ou downtown é barbada! E, se você se perder, não tem problema! O pessoal foi muito solícito conosco, nunca precisamos pedir ajuda porque eles viam na nossa cara que estávamos perdidos. hahaha Ônibus também. Usamos várias vezes e foi super tranquilo. Não tem mistério não gente, se joguem! Confira os vídeos sobre metrô em Nova York.

Chegando na homestay: Foi bem fácil chegar na homestay. Nossa hostmom estava nos esperando de braços abertos! Explicou todo o bairro, como funcionavam as ruas (que eram em ordem alfabética), nos mostrou apps para nos localizarmos, apresentou toda a casa e depois levou a gente para conhecer o bairro. Ela foi espetacular em todos os sentidos! Dica: Procure o endereço no Google Maps antes, vejam o Street View. Eu olhei a casa e a vizinhança muitas vezes e isso ajudou muito!

Os Nova-Iorquinos: não sei o porquê dessa fama de serem mal educados! Claro que tem de tudo um pouco e talvez demos sorte, mas todos foram super gentis conosco. Um, ao notar nossa expressão do tipo “meu deus aonde estamos indo?” no metrô, nos deu seu mapa! Outra viu que meu namorado não estava conseguindo passar o cartão dele e passou o dela, com os créditos dela! 🙂 muitos vieram falar com a gente quando parecíamos em dúvida ou perdidos.

Washington: Além de ficar em Nova York, fizemos um bate-volta para Washington. Vimos o Lincoln Memorial, a casa branca, o Capitólio, o Washington monument. Foi incrível conhecer tantos lugares famosos e ver a distinção entre Washington e NY, cidades absurdamente diferentes. Se pudéssemos, teríamos ficado uns dois dias por ser bem cansativo, mas valeu super a pena, deu para ver o que queríamos. Clique aqui e confira dicas sobre Washington.

Além de tudo… como se não bastasse viver toda essa experiência incrível, fiz amizade com uma menina que é do mesmo estado que eu! E que, coincidentemente, ficaria no mesmo período que nós na cidade e que iria estudar na mesma escola. Graças a uma pergunta num grupo do Facebook, tudo isso foi possível e eu sou extremamente grata por isso! Vivemos momentos maravilhosos juntas e quero levar a amizade dela pra sempre!

Considerações finais – Sem sombra de dúvidas, essa foi a melhor experiência que eu já tive na vida. Agora, eu vejo o mundo diferente. Tenho uma visão diferente sobre tudo. O enriquecimento pessoal e cultural é imensurável. Vivenciar uma cultura totalmente diferente da sua, ver lugares tão incríveis que você só via em filmes, aprender, ouvir e conversar com pessoas do mundo inteiro, ficar numa casa de família, onde você tem que respeitar todas as regras e se adequar aos costumes gera um amadurecimento gigantesco. Se você sonha em fazer um intercâmbio, assim como nós, comece a planejar! Pesquise, pesquise muito, leia blogs (o da Lau principalmente!) planeje e economize. Não tem sonho que não possa ser realizado com muita luta, garra e determinação!

Amei seu depoimento Júlia! Espero que possa inspirar outras pessoas! 

Você quer participar do Diário de intercâmbio? Envie seu relato para análise com FOTOS: laura@lauraperuchi.com e siga os tópicos do post (você pode acrescentar mais tópicos caso ache necessário!)


Leave a Response