turismo

10 dicas para economizar em Nova York

Quem acompanha o blog há um bom tempo sabe que um dos pilares do conteúdo dividido por aqui tem a ver com economia na cidade. Nova York é considerada uma das cidades mais caras do mundo – para morar e para visitar – mas o meu mantra é: com pesquisa e informação, dá, sim, para economizar muito na cidade! É claro que isso vai exigir um planejamento maior, mas se o orçamento está apertado, saiba que dá para economizar em vários aspectos. E hoje eu trago 10 dicas que vão te ajudar nessa missão!

1. Pense fora da caixinha na hora de escolher acomodação! Acredito que o maior erro das pessoas é pensar que as únicas possibilidade de acomodação na cidade se resumem a hoteis na Times Square. E isso não é verdade. Se você é do time que não abre mão de ficar em um hotel, a dica é pesquisar outras áreas da cidade. Long Island City, bairro localizado no Queens, fica a pouquíssimas paradas de metrô de Manhattan e a cerca de 10 minutos de Midtown. A região está repleta de hoteis com diárias mais baratas que a ilha – e mais conveniência, como quartos maiores e até café da manhã. Confira algumas opções:

Além disso, ainda falando em pensar fora da caixinha no quesito acomodação, a dica é usar o Airbnb. Por lá, você consegue alugar quartos ou apartamentos. A vantagem do Airbnb costuma ser o preço e também a experiência de viver uma vibe mais local. Quando você aluga um quarto, estará dividindo o espaço com o host da casa e uma das coisas mais legais é a troca de experiências e as dicas diferentes que seu host pode te dar.

Para encerrar, outra ideia para economizar com hospedagem é considerar um hostel. Esse costuma ser o tipo de acomodação preferido daqueles que viajam sozinho, pela possibilidade de interação com pessoas do mundo todo. Muita gente já não curte a ideia, porque gosta de privacidade – mas, é bom lembrar que há hostels que oferecem quartos privativos!

2. Use transporte público! Parece óbvio, mas muita gente não tem ideia de como o transporte público em Nova York é conveniente – e acho importante salientar e reforçar isso, já que há quem fique só em Midtown simplesmente por ter medo de usar o metrô! Ao contrário do que acontece em cidades como Miami e Orlando, na Flórida, em Nova York você não precisa alugar um carro – e nem deve. Além do trânsito da cidade ser complicado em diversas horas do dia, o estacionamento pode ser bem salgado. A verdade é que em Nova York, a graça é caminhar muito e explorar cada cantinho da cidade. Divida seu roteiro por grandes áreas e use o metrô para chegar até elas. Não esqueça que a cidade também tem um sistema de ônibus muito bom.

3. Quer fazer um cruzeiro mas a grana tá curta? Aproveite as linhas do NYC Ferry, sistema de transporte de barco, que liga várias regiões da cidade. Por apenas U$2,75, você pode embarcar em uma das várias linhas disponíveis (e ainda fazer conexão de graça de uma para outra). Minha dica? A linha ER, que navega East River, passa por debaixo de três pontes icônicas da cidade. Garantia de muitas fotos e suspiros.

4. Esqueça o táxi – use aplicativos – Nova York conta com uma frota gigantesca de carros que operam no sistema dos aplicativos. Além do Uber, o mais popular de todos, há também o Lyft e o Juno. Mas se você quiser economizar mais ainda com esse tipo de serviço, a dica é usar o Via! É um plicativo de corridas compartilhadas, que faz trajetos inteligentes e rápidos. Vale lembrar que todos esses aplicativos aceitam pagamento somente via cartão de crédito. E para você que já quer chorar a cobrança do iof, lembre-se: ao usar táxi, é necessário deixar gorjeta de, no mínimo, 15%. Considerando que a alíquota do IOF é de pouco mais de 6%, ainda vale a pena usar os aplicativos!

  • Use o código LAURAPERUCHI para U$10 em créditos no Via.
  • Use o código hbmmh para ganhar uma corrida de até U$15 no Uber.
  • Use o código LAURANYC para ganhar U$15 em créditos para 3 corridas no Lyft.
  • Saiba mais sobre os aplicativos de corrida.

5. Tours coletivos saem mais baratos que tours privativos – fazer um tour com guias experientes é uma excelente maneira de conhecer mais a cidade e ter uma experiência mais rica em conhecimento, curiosidades e dicas locais. Se a ideia é ter essa experiência sem comprometer muito o orçamento da viagem, procure por tours coletivos, que contam com valores mais acessíveis e podem ser tão divertidos e interessantes quanto um tour particular! E as opções abaixo, além de tudo, são comandadas por guias brasileiros.

6. Pegue carona no Staten Island Ferry e aproveite para avistar a Estátua da Liberdade e ainda apreciar o skyline de Manhattan. É totalmente gratuito. Esse Ferry faz o transporte entre Staten Island e Manhattan e tem capacidade para 1415 passageiros. Obviamente, a distância não é a mesma dos passeios em barcos pagos, mas eu diria que é uma vista bem satisfatória sim. Talvez você não consiga aquela foto clássica com a Estátua pertinho de você, mas eu garanto que vale a pena sim. Além disso, não podemos esquecer da vista incrível para o skyline de Manhattan. Mesmo que você vá visitar a Estátua num passeio pago – aproveite essa oportunidade gratuita para ver a cidade durante outro horário do dia – no pôr do sol, por exemplo.

7. Tente a sorte na loteria da Broadway. A loteria online para espetáculos da Broadway é uma ótima maneira de conseguir ingressos para musicais incríveis pagando cerca de U$30 por ingresso – o que é muito barato para esse tipo de programa. Como o nome sugere, trata-se de um sorteio e sorteio, como a gente sabe, depende da sorte, ou seja, não há garantias. Essa é uma escolha ideal para quem está aberto a qualquer opção de musical – a dica é tentar todos os sorteios possíveis. Acesse o site Broadway for Broke People e veja as opções que mostram Digital Lottery e clique para detalhes e fazer a inscrição. Lembre-se: o importante na hora de tentar a loteria é a consistência! Coloque lembre todos os dias no celular para não esquecer de fazer a inscrição.

8. Não resuma sua alimentação a fast food – ou, não pense que é só assim que se come barato! Aqui no blog, há vários posts com dicas de restaurantes com preços acessíveis. Clique aqui e explore o conteúdo. Salve os que mais te interessa em uma lista, para ter opções na hora da fome. Além disso, baixe aplicativos como o Yelp e faça uma busca filtrando pela faixa de preço ($$$). Quer mais uma dica? Muitos restaurantes na cidade contam com preços especiais para almoço em dias de semana. Busque, no próprio Yelp, pelo termo Lunch Special para encontrar restaurantes com preços especiais. E não tenha medo de checar o menu do lado de fora dos estabelecimentos.

9. Você não precisa ir até New Jersey para fazer compras e fugir de taxas. Não há cobrança de taxas em roupas ou calçados cujo preço seja inferior a U$110 em Nova York. Vale salientar que as taxas são calculadas por item. Ou seja, se você comprar U$700 em roupas e calçados e nenhum item custar mais que U$110, sua compra não terá nenhuma taxa. Se dentre os itens houver alguma peça cujo preço for superior a U$110, só aquela peça sofrerá incidência de imposto. Tudo bem se você quiser ir ao outlet, mas se o seu argumento eram as taxas, fica a informação! Saiba mais.

10. Com planejamento e pesquisa, dá para economizar muito mais! Os meus e-books Nova York Econômica são guias completos focados em dicas para economizar na cidade. Os dois juntos somam mais de 180 páginas, divididas em temas como hospedagem, transporte, turismo, alimentação e compras, reunindo dicas inéditas que vão interessar desde o viajante mais mão de vaca até aquele que quer economizar em um quesito para gastar mais em outro. Um conteúdo completo e com dicas que vão além do roteiro tradicional de Nova York. Clique aqui para saber mais e conferir a opinião de quem já testou e aprovou! Não é um gasto – é um investimento!


Leave a Response