compras

Taxas para compras e sistema de gorjetas em Nova York

Pode parecer uma informação meio óbvia para muitas pessoas – mas como certamente o que eu vou falar aqui é novidade para alguns marinheiros de primeira viagem, achei que a pauta estava valendo. Até porque, não importa qual seja o objetivo da sua viagem – só passeios? Comprinhas? – você precisa estar informado sobre dois fatores que mexem com o valor de produtos e serviços comercializados aqui em Nova York: as taxas para compras e sistema de gorjetas.

As taxas

Ao contrário do que acontece no Brasil, onde os impostos estão embutidos no valor final dos produtos e serviços, aqui nos Estados Unidos as coisas funcionam de uma maneira um pouco diferente. O preço de um produto na prateleira não é o valor que você vai pagar quando passar pelo caixa, pois as taxas só aparecem no momento final da compra. A porcentagem varia de acordo com cada estado e cidade. Em Nova York, por exemplo, a taxa total é de 8.875% (impostos do estado e da cidade). Então, quando for às compras, lembre-se que todo item que você adquirir terá um acréscimo de 8.875%. Essa porcentagem faz bastante diferença quando falamos de produtos mais caros, como um IPhone, por exemplo. Alguns produtos são isentos de taxas, como fraldas, medicamentos, jornais, revistas, serviços de lavanderia, entre outros – você pode conferir a lista aqui.

Agora, uma informação muito importante e que pouca gente sabe: não há cobrança de taxas em roupas ou calçados cujo preço seja inferior a U$110. Isso mesmo! Acho super importante frisar isso aqui, visto que muita gente vai para o outlet de New Jersey para fugir dos impostos. Vale salientar que as taxas são calculadas por item. Ou seja, se você comprar U$700 em roupas e calçados e nenhum item custar mais que U$110, sua compra não terá nenhuma taxa. Se dentre os itens houver alguma peça cujo preço for superior a U$110, só aquela peça sofrerá incidência de imposto. Acho que ficou claro, né? Uma vez, dei essa dica em vários grupos do Facebook e fui chamada de mentirosa por tabela – muita gente duvidou de mim. Mas a informação oficial está aqui, é só conferir!

Ah, lembre-se que refeições e lanches também são taxados!

As gorjetas

Tá aí um assunto polêmico que desagrada os brasileiros: as gorjetas ou tips, como são chamadas aqui. Sei que muita gente acha um absurdo, pois “já gasto muito dinheiro nesta cidade”, “não sou eu que tenho que pagar o salário destas pessoas”, “o dólar está muito caro para eu dar gorjeta” ou até mesmo “não faz parte da minha cultura”. A verdade é uma só: você é quem está visitando a cidade – então você é quem deve se adaptar às regras do local que está visitando. Aqui é regra: cliente paga gorjeta. Não adianta achar ruim. E olha, eu até entendo a indignação de muitos – eu mesma já fui super contra este sistema de gorjetas quando cheguei aqui – mas, mesmo assim, jamais deixei de pagar. A questão é que não dá pra discutir com o que é fato e o fato é que o sistema aqui funciona assim. Não importa se a gente acha certo ou errado – provavelmente os americanos também não concordam com vários aspectos da nossa cultura. Quando você está na casa de alguém, você se adapta à rotina daquela casa, certo?

Deixando a parte polêmica de lado, como funcionam as gorjetas? O sistema de gorjetas funciona em vários setores, mas, durante sua viagem, você vai lidar com, provavelmente, três deles: restaurantes, táxis e hoteis. Tenha em mente que em qualquer restaurante em que você senta e é atendido por um garçom, é necessário deixar gorjeta. A porcentagem varia de 15 a 20%. Ao final de sua refeição, quando a conta chegar, você verá o subtotal e o total (com as taxas inclusas). Você pode calcular o valor da gorjeta em cima do subtotal – e vamos ser sinceros, hoje em dia todo mundo tem um smartphone, então, fica fácil fazer a conta. Se for pagar com cartão de crédito, entregue o cartão ao garçon. Ele trará a nota pra você assinar e inserir o valor da gorjeta. Se for pagar em dinheiro, deixe já o valor total, com a gorjeta. Se não tiver trocado, é só pedir o quanto precisa de troco. Lembre-se que, na maioria dos restaurantes, grupos de 6 pessoas ou mais, a gorjeta deve ser de 20%. Isso não é opcional, é automático. Em redes no estilo do Mc Donald’s, Starbucks, Shake Shack – onde você faz seu pedido no caixa, paga e depois busca – não é mandatório dar gorjetas. Você vai ver um recipiente perto do caixa para isso – quando eu tenho algumas moedas, costumo deixá-las ali.

No caso de uma corrida de táxi, funciona da mesma maneira. Todos os táxis aceitam cartões e uma tela vai mostrar um teclado para você inserir o valor da gorjeta. Se for pagar em dinheiro, é só seguir as mesmas dicas de antes, no restaurante. Dica: não quer pagar gorjeta para o taxista? Use Uber ou outros aplicativos. Veja um post com mais detalhes aqui.

Nos hoteis, não tenho muita experiência, mas o ideal é U$1 a U$2 por mala carregada e o mesmo valor para o porteiro que chama o táxi para você.

Lembre-se: os funcionários que recebem sua gorjeta não estão explorando você – eles dependem de você para receber o salário no fim do mês! 


5 Comentários

  1. Oi Laura bem interessante esse tópico.
    Mas e se me cobrarem taxa em produtos abaixo de 110 dólares? Olha sempre me cobram, vou prestar mais atenção. Por ex em farmácias, nunca compro nada acima d 110 e vem as taxas. Posso reclamar se isso acontecer? Em relação a tips eu acho justo. Até baixei o aplicativo para calcular. Bj

Leave a Response