NYCviagem

Compras em Londres!

Além de proporcionar uma experiência cultural incrível, uma viagem internacional também é uma ótima oportunidade para fazer compras – principalmente se você é mulher. Isso porque é possível encontrar diversos itens por preços bem convidativos – incluindo roupas e cosméticos. Em Londres, eu já sabia o que queria comprar e também tinha uma noção dos preços que encontraria por lá. Vou mostrar algumas das minhas aquisições e dar algumas dicas – não reparem na qualidade das fotos – as das fachadas foram feitas de dentro do ônibus e as dos produtos aqui no hotel em Paris.

Primeiro, vamos falar de cosméticos, claro. Óbvio que há muitas marcas famosas por lá, por um preço menor que no Brasil. Porém, acabei deixando MAC e outras marcas de lado para poder aproveitar as mais baratas. Claro que MAC é bem mais em conta do que no Brasil, mas não quer dizer que seja de graça. Eu preferi gastar meu dinheiro na Boots, uma rede de farmácias bem famosa. É como a Farmacity em Buenos Aires.

Há farmácias da rede em todo o lugar e com uma infinidade de produtos: maquiagem, cremes, shampoos e por aí vai… Essas foram as minhas compras por lá – (só faltaram o shampoos, condicionador e gel de limpeza):

Como podem ver, tem um pouco de tudo. É difícil dizer com precisão os preços, mas paguei bem mais barato – às vezes mais da metade do preço – comparando com os preços praticados no Brasil. A base da Bourjois, por exemplo, que custa cerca de R$100 no Brasil, estava por 10 libras. Uma observação agora: 1 libra (que lá é pound) vale 3 reais. Ou seja, a base saiu por R$30. Outra coisa bacana da Boots são as promoções. Há várias do tipo “leve 3, pague 2”. Com os produtos da Vichy foi assim, bem como os itens da Soap & Glory – uma linha super fofa com itens de maquiagem, rosto e corpo (os de embalagem rosa). Os esmaltes foram comprados na Poundland, uma loja com diversos artigos (desde objetos de cozinha, passando por chocolates, biscoitos, materiais, livros, etc) por 1 pound. Isso mesmo. Tudo lá dentro custa 1 pound – ou 3 reais. É como uma loja de 1,99 bem melhor. Aliás, falando em Poundland, vale a pena comprar chocolates. Kinder Bueno, Toblerone, Kit Kat e outros chocolates caríssimos no Brasil podem ser comprados por apenas 1 pound. Já a Color Tatoo da Maybelline (aquela azul ali na foto), que nem chegou ao Brasil, e a outra sombra pequenina foram compradas na Superdrug, a concorrente da Boots, que também vale a visita.

Fachada da Primark.

Quanto a roupas, Londres tem lojas que são uma ótima pedida. Como é fim de inverno, havia bastante peças em promoção. A dica é ir na Primark, uma fast fashion (tipo Renner, Marisa, Riachuelo), enoooooorme! Tem muita coisa legal lá, desde roupas femininas e masculinas até acessórios e calçados. Tudo por um preço muito convidativo e de qualidade. Pra vocês terem noção, comprei uma calça na promoção por 1 pound! Isso mesmo! Outra fast fashion legal é a H&M. Também fiz boas compras por lá. Blusões de lã, por exemplo, custaram no máximo 30 reais. Ah, em Londres também tem Forever 21, com peças bem fofas, e a espanhola Zara.

Algumas peças compradas na Primark e H&M.

Acessórios da Primark.

Fachada da H&M.

A rede Zara.

A famosa Forever 21.

Há muitas outras lojas em Londres que valem a visita, como a HMV, que tem eletrônicos, livros, games e DVDs (a maioria sem legenda em português, cuen). Pra quem curte ler no idioma inglês, vale a pena. Falando nisso, as revistas também são uma boa pedida. Bem mais baratas que no Brasil.

Harrods – foto do Google.

Londres também abriga muitas lojas de grife como a Burberry. Ah, e vale a pena visitar a Harrods. É uma espécie de shopping de luxo que abriga diversas grifes. Só a arquitetura e a distribuição interna das lojas já compensa (afinal, tudo lá dentro é muito caro). E sim, eu esqueci de fazer fotos.

Ah, e uma dica super importante: estrangeiros têm direito à tax free, ou seja, você recebe de volta os impostos em cima das compras que fez. Para vocês terem uma ideia, peguei formulários de tax free na Boots e na Primark. Dá uns bons trocados de volta (que podem ser pegos no aeroporto). Para pedr, é bem fácil: só falar tax free após pagar as compras. Os vendedores são instruídos a respeito. Bom né?

Vitrine de Louboutin. Os sapatinhos ficavam rodando.

A rede Jane Norman tinha um vestido parecido com um que Sarah Jessica Parker usou ano passado. A Primark também tinha.

Amor, compra um?

A famosa Accessorize.

Gostaram das dicas? Beijos!


7 Comentários

  1. Primark é legalzinha, né? Também comprei um monte de trequinhos na Acessorize, tudo de bueno. E se tu não comprou este vestidinho da Sarah Jessica pra ti eu te soco (heheheh). Ainnn, as compras na Boots foram maravilhosas, amei, quero maaais (e quero ver pessoalmente, "na mão", sabe como é…).
    Ah, o casaquito de onça: mora no meu coração. Te vi nas fotos com ele – e olha que não sou fã de estampa de bicho, mas amei mtoooo!

Leave a Response