Blog da Laura Peruchi – Tudo sobre Nova York
NYCturismo

Afinal, vale a pena comprar o NY City Pass?

Essa pergunta apareceu algumas vezes lá no grupo do blog no Facebookainda não participa? Clique aqui – e vira e mexe surge em outros grupos que estou. De tanto as pessoas perguntarem, resolvi investigar e fazer um post para dar um veredicto a respeito. Espero que ajude os indecisos, hehe. Para quem não sabe, o NY City Pass é uma espécie de passaporte, com preço fixo, que dá direito à entrada em 6 atrações da cidade. Este tipo de pacote tambem existe em outras cidades, como Chicago e San Francisco.
As atrações incluídas são: Empire State Building, Museu Americano de História Natural e Metropolitan Museum of Art. Depois, a pessoa pode escolher mais três entre seis:  Top of the Rock   OU  Museu Guggenheim, Estátua da Liberdade e Ilha Ellis  OU  Cruzeiros da Circle Line, Memorial & Museu do 11 de setembro   OU   Intrepid Sea, Air & Space Museum. Tudo isso pelo preço de U$114.
Mas, como economizar é bom e todo mundo gosta – especialmente em tempos de dólar nas alturas – resolvi listar o preço de cada atração separadamente, no melhor cenário possível. Começando pelo Museu Americano de História Natural e Metropolitan Museum of Art, cujos ingressos sugeridos são em torno de U$25. Mas, como já diz a palavra, são preços sugeridos. Tanto em um quanto em outro você paga o que quiser pelo ingresso. E não precisa ter vergonha, nem nada, ninguém vai achar ruim. Vamos dizer que você pague U$3 por cada ingresso.
E como a lista inclui mais três museus, é bom deixar mais algumas informações claras. O Museu Guggenheim tem preço fixo quase todos os dias, mas aos sábados, das 17h45 às 19h45, ele entra no mesmo esquema dos dois citados anteriormente: você paga o que quiser. Novamente, vamos colocar a taxa sugerida de U$3. Já o Museu de 11 de setembro tem entrada grátis toda terça, após às 17h. Vale deixar uma informação bem clara também: o Memorial do 11 de setembro é um local aberto – ou seja, seu acesso é totalmente gratuito. O único dos museus que não tem chorinho é o Intrepid Sea, Air & Space Museum, cuja entrada custa U$31. 
 
Para finalizar a análise, temos a visita à Estátua da Liberdade e Ilha Ellis, cujo ingresso custa U$18, e um cruzeiro da Circle Line (há vários disponíveis), cujo valor fica em torno de U$36. 
Ok, supondo que você escolha um City Pass que inclua o Empire State + Top of the Rock + Estátua da Liberdade + Museu Intrépido do Mar, Ar e Espaço, a conta até fecha e tá tudo certo. Você economiza os trocadinhos que gastaria na entrada sugerida dos dois museus.
Mas, se você seguir um planejamento, talvez o City Pass acabe saindo mais caro. Veja algumas dicas para economizar na sua viagem:
1. Acredite em mim: você não precisa subir no Empire State e no Top of the Rock. Escolha um e faça valer o seu passeio, com um tempo bem aproveitado lá em cima e muitos cliques. Minha dica? Esqueça o Empire State. Tudo bem, ele é um símbolo da cidade, mas lá em cima as fotos nem ficam grande coisa por conta da grade de proteção. Eu prefiro mil vezes o Top of the Rock. Quer um bom motivo? De lá, você consegue tirar fotos tendo o Empire State de fundo. É ou não é mais legal? Aqui no blog tem um post que eu falo mais a respeito. 
2. Você não precisa ir até à Estátua da Liberdade. O Ferry, que faz o transporte de Manhattan à Staten Island é totalmente gratuito. O trajeto passa a uma distância bacana da Lady Liberty e ainda proporciona uma vista linda para a ilha de Manhattan. Quer mais? Faça o passeio de dia e à noite, porque a ilha merece ser apreciada com as luzes acesas. Aqui no blog tem um vídeo mostrando este passeio detalhadamente.
3. Se você vier no verão, aproveite para conhecer alguns rooftops da cidade. Eles contam com vistas privilegiadas para ver Nova York de cima. E não é preciso pagar nada para entrar – você só paga pelo que consumir. E vale brindar sua estadia por aqui com um drinkzinho, né? O 230 Fifth Avenue é um dos mais famosos por ter como pano de fundo em sua vista o Empire State. Vai que você curte seu tempo lá e, se pah, nem precisa gastar subindo no Top of the Rock. Dica: guarde a grana e vá ao One World Trade Center Observatory – tem post e vídeo aqui no blog mostrando mais.
Mas, e aí, no fim das contas, vale ou não vale comprar o City Pass? A resposta é: depende da combinação de atrações que você quer conferir. O City Pass acaba te fornecendo uma programação mais engessada – você vai ficar preso às atrações listadas – e vai visitar lugares que talvez nem fossem sua prioridade.  Se você fazer opções e estiver aberto a experiências diferentes, vai conseguir economizar bastante. Como eu sempre digo, tudo é uma questão de planejamento!

Leave a Response