Category

moda

Lojas em Nova York para comprar vestidos de noiva

Nova York é um destino de compras, não dá para negar. Além das milhares de coisas para se fazer por aqui, todo mundo acaba incluindo uma comprinha. Por mais que eletrônicos, cosméticos e roupas sejam campeões de venda, há também compras de nichos bem específicos, como vestido de noiva. Quem já casou – ou está nos preparativos – sabe o quão caro pode ser um vestido para o grande dia. Muitas brasileiras viajam para a Big Apple para comprar o vestido aqui. Afinal, Nova York é uma das capitais da moda e opções de lojas e pequenos ateliês não faltam. Há, sem dúvidas, opções para todos os gostos e bolsos. A cidade também é palco da Bridal Fashion Week, semana de moda dedicada somente ao segmento. Aqui no blog, eu já falei um pouco sobre como funciona o processo de compra de vestido de noiva em Nova York – as meninas do Noivas em New York trabalham com isso e você pode conferir mais detalhes aqui

Lembre-se que você precisa ter duas coisas em mente ao planejar sua viagem para comprar um vestido de noiva. A primeira delas é o seu orçamento. Parece básico, mas isso evita que você visite lojas que não terão vestidos pelos quais você pode pagar. Não adianta dizer que o seu sonho é comprar na Kleinfeld – por causa do reality show – se o seu orçamento é de U$800. O segundo detalhe que você precisa saber é se está disposta a encomendar um vestido – e voltar alguns meses depois para buscá-lo – ou quer pronta-entrega, o que as lojas aqui chamam de Sample. Isso também vai definir que lojas você deve visitar ou excluir do seu roteiro, pois muitas lojas não trabalham com samples.

Kleinfeld Bridal – é a loja que ficou famosa por conta do reallity show “Say yes to the dress”. Conta com vestidos de mais de 50 marcas/designers, como Bliss Monique Lhuillier, Lanvin Paris e Zuhair Murad. A loja só atende com horário marcado. Clique aqui para fazer um agendamento. No site da marca, dá para fazer uma busca e ter uma ideia dos modelos, filtrando por estilo, marca e faixa de preço. É mais difícil encontrar samples. Trabalham mais sob encomenda.

Preços: a partir de U$2000.

Endereço: 110 West 20th Street.

Kleinfeld Sample Studio – é a loja da Kleinfeld que foi inaugurada recentemente para atender uma demanda de clientes que procuram por preços mais acessíveis e que não têm tempo para esperar por uma encomenda, e já querem sair da loja com o vestido. Não é necessário marcar horário e o local conta com mais de 200 vestidos (que geralmente são estão disponíveis em sample sales). Cada cliente tem um tempo específico para conferir os modelos, provar e comprar.

Preços: a partir de U$1000.

Endereço: 123 West 20th Street, 2nd Floor

Pronovias – marca de Barcelona, que conta, inclusive com lojas no Brasil. Atualmente, trabalha apenas com sua marca própria.  Conta com uma infinidade de modelos, super clássicos, onde a renda é a principal protagonista. As coleções se dividem em duas: Atelier Pronovias e Pronovias – a primeira conta com vestidos mais luxuosos, feitos à mão, num conceito de alta-costura. A loja só atende com horário marcado. Clique aqui para fazer um agendamento. No site da marca, você pode conferir os modelos das coleções atuais.  É mais difícil encontrar samples. Trabalham mais sob encomenda.

Preços: a partir de U$2000.

Endereço: 14 E 52nd St.

RK Bridal – tem uma seleção caprichada de marcas, incluindo Allure, que é bem famosa no mundo bridal. O mais interessante dessa loja é que você não precisa marcar horário e, dependendo do estilo que você estiver procurando, é grande a chance de você conseguir sair de lá já com seu vestido, porque há samples. A loja trabalha também com encomendas. Não é uma loja tão glamourosa quanto a Kleinfield ou a Pronovias, mas seu acervo de vestidos é muito bom e as vendedoras são muito animadas e simpáticas.

Preços: a partir de U$700

Endereço: 619 West 54th Street, 5th Floor.

David’s Bridal – é bem conhecida nos EUA e também em outros países. É bem popular. Além de sua marca própria, também conta com vestidos de marcas como White By Vera Wang, Zac Posen, Galina, Jewel e Nicole Miller. Além dos vestidos tradicionais, dá pra achar muitos vestidos simples e também mais curtos, ideias para quem não quer um casamento tradicional ou quer um modelito bacana para a celebração civil, por exemplo. David’s Bridal conta com bastante samples também. A loja atende com horário marcado – clique aqui para fazer seu agendamento.

Preços: a partir de U$100.

Endereço: 751 6th Ave.

Anthropologie – a Anthropologie é uma loja maravilhosa de roupas, acessórios e itens de decoração. A curadoria é incrível. E eles contam com uma marca própria de vestidos de noiva, a BHLDN, que tem dois endereços em Nova York. Definitivamente, é a escolha perfeita para quem procura um vestido mais diferenciado, fugindo um pouco do modelo clássico. Os modelitos tem inspiração vintage e a maioria das opções são de vestidos mais sequinhos, não armados. Outra coisa que vale a pena espiar são os vestidos para madrinhas, os vestidos de festa e também os acessórios, um mais lindo que o outro! A loja só atende com horário marcado e os vestidos são vendidos sob encomenda. Confira o site! Clique aqui para fazer seu agendamento.

Preços: a partir de U$250.

Endereços: 1230 3rd Ave / 209 West 38th Street, 7th Floor.

Bônus! Sei que é uma opção que talvez não seja muito atrativa para as noivas brasileiras, mas eu gostei tanto do modelo de negócios que resolvi comentar a respeito. Outro dia, descobri a Floravere e achei o máximo! Primeiro, você escolhe no site os modelos de vestido que gostaria de provar. Depois, você recebe uma caixa em casa com os vestidos. A ideia é transformar esse momento numa coisa gostosa, chamar as amigas, provar na frente delas, celebrar, curtir. Depois, você escolhe com qual quer ficar, envia a caixa com todos os vestidos de volta e o seu vestido ficará pronto em 10 a 15 semanas. O valor? A partir de U$2500 (e você paga U$25 por cada “amostra” de vestido que pedir para provar).

Gostaram? É bom lembrar que essas são apenas algumas opções de lojas de vestidos de noivas. As meninas do Noivas em New York trabalham com assessoria personalizada, para ajudar você na compra do vestido e elas sabem quais lojas vão se encaixar melhor com o seu gosto e seu orçamento, marcam os horários nas lojas e também fazem o acompanhamento. Recomendo muito! Você pode clicar aqui para conferir mais detalhes ou escrever para as meninas em caso de dúvidas e questionamentos: [email protected]

Clique aqui e confira um vídeo com dicas para comprar o vestido de noiva em Nova York.

Clique aqui e confira um vídeo mostrando um pouco das lojas de vestidos de noiva em Nova York.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre Destination Wedding em Nova York.

Minha experiência na New York Fashion week: convites, bastidores e uma análise

Vou ter que ser repetitiva e começar esse post com a legenda que usei para postar a minha foto no Instagram na sexta-feira passada, quando minha experiência na New York Fashion Week começou: se me falassem anos atrás que um dia eu estaria conferindo a NYFW de perto, acho que eu não acreditaria. Eu, blogueira e jornalista que nunca foi famosa no Brasil e nunca conseguiu um convite para a São Paulo Fashion Week, agora estava conferindo uma das mais importantes semanas de moda do mundo de perto. Hoje, uma semana depois – e com o evento oficialmente encerrado – há vários sentimentos e pensamentos que tomam conta da minha mente. Quando eu saí de casa sexta passada, com um frio de -11 graus, eu me questionei: será que devo fazer um vlog dos meus dias? Rapidamente, cheguei à conclusão que não. Afinal, o resultado seria um compilado de imagens de desfiles e acredito que isso não interessaria a vocês no geral. Na era das redes sociais, onde desfiles são transmitidos ao vivo pelo Instagram, Snapchat e outras plataformas, prefiro deixar a parte de análise de moda para os entendidos. Bastou eu conferir dois desfiles para um turbilhão de pensamentos dominar a minha mente. No fim do dia, já tinha uma ideia: depois do evento acabar, faria um post com as minhas impressões a respeito – mas não sobre tendências e looks legais, e sim sobre comportamento e como tudo funciona.

Vou começar pelo assunto que sei que gera muita curiosidade nas pessoas: os convites. A New York Fashion Week acontece duas vezes por ano – em fevereiro e em setembro, gera mais de U$2 milhões em atividade econômica para Nova York e atrai mais de 1 milhão de visitantes. Durante a semana, vários designers/marcas, incluindo nomes famosos como Calvin Klein, Michael Kors e Kate Spade, apresentam suas coleções. Uma coisa que é preciso saber é que cada desfile é um evento único (e acontecem em locações diferentes). Não existe um passe livre para a NYFW, existem os convites para cada desfile. Esses convites são disputados – quanto mais prestígio tem a marca, mais difícil é conseguir um convite ou mais importante você precisa ser para estar lá. O público dos desfiles pode ser definido em imprensa, blogueiros e compradores. As assessorias de imprensa das marcas são as responsáveis por selecionar os convidados. E, obviamente, como a organização de um desfile gera um investimento alto, a marca quer ter resultados à altura, ou seja, muita exposição na mídia. Ou seja, quem está lá tem que ter números, engajamento. E como muitas coisas na vida, tudo gira em torno de networking, contatos.  Se você tem um blog e quer conferir os desfiles, tem que correr atrás: descubra as assessorias de imprensa, apresente seu trabalho, faça contatos. Aqui nos Estados Unidos também existem muitas agências de influencers, que conectam os blogueiros com as marcas.

Ao todo, eu devo ter recebido uns 12 convites para desfiles e conseguir ir a 7 deles. Alguns eu recebi com bastante antecedência, outros só chegaram menos de uma semana antes do desfile. Conforme a lista de compromissos ia aumentando, aumentava também a minha felicidade. Como eu mencionei no início do post, é muito louco poder conferir de perto algo que antes você só via pelas redes sociais. Meu sentimento era de euforia, que se misturava à ansiedade. A New York Fashion Week traz para a cidade celebridades e blogueiras famosas do mundo todo, que contam com estilistas renomados enviando looks para esse pessoal todo vestir. Bem, eu não estou nesse patamar, não fui convidada para os desfiles mais famosos, mas é inegável a insegurança que tudo isso gerou em mim. O que vestir? Desde que me mudei para Nova York,  meu estilo mudou muito. Eu passei a apostar em peças mais funcionais, roupas que eu pudesse usar no dia a dia, que fossem versáteis e práticas. Meu closet inclui pouquíssimas peças que resultariam em looks “montados” ou super elaborados. Pesquisei algumas imagens na internet e fui anotando as minhas opções  de looks. Eu ia me virar com o que eu tinha. Mas e o medo de me sentir excluída?

No meu primeiro dia, não posso negar que fiquei feliz da vida com os comentários que recebi a respeito do meu casaco de pelo (fake, ok?) da Forever 21. Sabe quando você se apaixona por uma peça? Foi assim com esse casaco. E quando as pessoas começaram a falar tão bem dele, fiquei ainda mais confiante e com a certeza de que tinha feito um dos meus melhores investimentos. Aquela ansiedade que eu estava sentindo foi passando à medida que fui analisando todas as pessoas que chegavam para os desfiles. Percebi que, literalmente, você vê de tudo. E me senti bem. Minha auto-confiança foi aumentando à medida que eu observava as pessoas. Eu não queria vestir algo que não tinha a ver comigo. Eu via algumas meninas usando roupas muito “diferentonas”, com penteados, maquiagens super produzidas, gente de perna de fora num frio de -11, gente trocando de roupa na esquina do local do desfile, gente que parecia desconfortável com o que estava usando… Aí eu parei e pensei: a troco de quê? Qual o foco da NYFW? Os designers e as coleções apresentadas ou o público? Não se pode negar a influência do street style para a moda – há muitas meninas com estilos incríveis e looks incríveis, que trazem inspiração e ideias para o dia a dia. Mas eu vi produções que me pareceram ter sido pensadas com o único propósito de causar. Não quero julgar ninguém, mas acredito que ser fiel ao seu estilo traz muito mais personalidade e auto-confiança. Se cada um faz o que bem entender, eu decidi ser fiel ao meu estilo e vestir o que tinha a ver comigo e que me fizesse sentir bem. Nos desfiles seguintes, não saí com preocupacão excessiva nenhum dia. Tanto que não queria saber de passar frio nos trajetos entre estações de metrô (sim, vida real! hahaha) e locações e usei, sim, o meu casaco de inverno de capuz e nada fashion.

Agora, voltando ao evento em si, quando as luzes se apagavam, anunciando que o desfile estava prestes a começar, eu me lembrava como era incrível estar ali. Fiz fotos e fiz snaps, mas não deixei essa preocupação excessiva com as redes sociais atrapalhar a minha experiência. Eu não presenciei isso, mas tenho uma amiga que participa da Fashion Week há mais tempo e me contou sobre meninas que estavam mais preocupadas com a foto perfeita do que viver o momento…  Eu queria observar e perceber o que estava acontecendo à minha volta, ver cada look. Amei a modernidade dos looks de Hakkan Akkaya, fiquei apaixonada pelos vestidos maravilhosos de Leanne Marshall e Sherri Hill e ainda senti muito orgulho de ser brasileira ao conferir o desfile incrível de Layana Aguilar e a apresentação da Farm. Mas olha, é tudo muito rápido, sabem? Admiro todo o trabalho dos designers e das equipes que se desdobram para dar conta desses eventos que duram minutos…

Depois de muitos dias de correria, fico feliz por ter tido essa oportunidade tão única. É incrível o encantamento que a NYFW causa nas pessoas né? E por saber que tanta gente gostaria de ter essa chance, eu me sentia mais grata ainda. Realmente, nunca imaginei que um dia iria viver isso e fico mais feliz ainda por Nova York ter me surpreendido de mais um jeito. Foi maravilhoso fazer parte de um evento tão famoso, conferir desfiles, fazer contatos e, o mais importante: não deixar a auto-estima cair no meio de um lugar onde aparência conta muito…

Guia de lojas plus size em Nova York

Eu gosto de ser democrática aqui no blog – e de ouvir o que os leitores pedem. Vários dos posts daqui nasceram por conta da indicação dos leitores. É muito bom saber o que vocês gostam de ver, o que querem saber… E eu tento, na medida do possível, atender a todos os pedidos. O post de hoje foi um pedido da querida Carol Magnago: para fazer um conteúdo direcionado a quem veste tamanhos maiores de roupas. E achei bem pertinente o pedido dela. De fato, acho que estamos passando por uma transformação na sociedade atual e vejo um questionamento maior a respeito dos “padrões” ditados pela mídia. Acho que o mercado de moda brasileiro está em transformação… mas aqui nos EUA, parece que quem veste tamanhos maiores tem mais opções. Então, no post de hoje, apresento lojas especializadas em tamanhos plus size, ou que contam com coleções/departamentos voltados para esse público também. Usei como base para minha pesquisa uma matéria do Refinery 29 que entrevistou novaiorquinas plus size – e elas deram várias dicas e também indicaram suas lojas favoritas para compras aqui na cidade e também pesquisei por mais lojas especializadas. Acredito que nada melhor do que ouvir de quem compra e usa para termos as melhores dicas!

Forever 21 – a Forever 21 tem uma marca especial de roupas Plus Size, a Forever 21+.  A loja da Times Square – que conta com quatro andares – é a que tem a melhore seleção de peças, por um ótimo custo-benefício. Além disso, a loja fica aberta até 2 da manhã. No site da marca, dá pra ter uma ideia dos modelitos. São saias, vestidos, macacões, jaquetas, blusas… tudo com muito estilo! A própria produção dos looks no site já rende muita inspiração. Vale conferir também o Instagram da marca – @forever21plus – com fotos de meninas reais.

Endereço: 1540 Broadway.

Lane Bryant – Lane Bryant é um dos nomes mais reconhecidos em roupas Plus Size aqui nos Estados Unidos. Sua ênfase na moda e no ajuste – não apenas no tamanho – torna a marca um grande ícone de estilo. É super completa, com itens de vestuário (vestidos, jeans, jaquetas, saias, blusas) em estilos bem variados, do clássico ao informal, além de uma linha completa de roupas para ginástica e também lingerie. A marca Cacique Plus Intimates é uma exclusividade da Lane Bryant e é famosa pela modelagem em sutiãs, calcinhas e roupas para dormir. Os preços também são bem acessíveis! Acesse o site para ter uma ideia.

Endereços: 225 West 34Th Street / 222 224 W 125Th Street / 380 Fulton St (Brooklyn).

Apesar das modelos não serem plus size, as peças acima estão disponíveis até o tamanho 18.

Ann Taylor – a Ann Taylor é uma marca bem conhecida aqui nos Estados Unidos (do mesmo grupo da Loft). Apesar de não ser uma marca plus size, tem uma grade de tamanhos democrática, que inclui o XXL e o 18. É ideal para quem não encontra nada nas grades “convencionais” mas que também é pequena para os tamanhos plus size. Tem o estilo perfeito para quem gosta de roupas clássicas com um toque de tendência. Conta com bastante peças tradicionais, como suéters e saias. A maioria das peças conta com stretch. Os preços são um pouco mais altos – mas há promoções semanais que acabam oferecendo bons descontos. Confira mais no site.

Endereços: 850 Third Avenue / 600 5th Avenue / 330 Madison Avenue / 149 Fifth Avenue / 447 Fulton St (Brooklyn).

Lord & Taylor – a Lord & Taylor é uma loja de departamentos (não tão famosa quanto as concorrentes Macy’s e Saks) e conta com uma seleção bacana plus size de marcas premium e peças para ocasiões especias. Explore o sexto andar.  A marca Jones New York Plus ocupa as araras da loja e conta com peças bem clássicas. Você também vai encontrar a marca NYDJ Plus, que conta com jeans em tamanhos maiores. Há outros nomes famosos como Calvin Klein Plus e DKNY. Considerando que a loja trabalha com marcas famosas, achei os preços bem razoáveis! Você pode dar uma checada no site para ter uma ideia.

Endereço: 424 5th Avenue.

H&M – a H&M também tem uma linha especial de tamanhos plus size, a H&M+. Nos últimos tempos, a fast fashion tem feito um trabalho bacana, com peças estilosas, que mesclam diferentes estampas e texturas. O bacana é que os preços são acessíveis. A coleção conta com blusas, calças, saias, túnicas, vestidos, jaquetas, além de uma seleção especial de básicos e até mesmo peças para ginástica e lingerie. Vale salientar que há várias lojas em Nova York, mas as maiores são a da Times Square, a da Quinta Avenida e a da Herald Square, que é a maior do mundo! Clique aqui para conferir mais.

Endereços: 1472 Broadway / 1293 Broadway / 589 th Avenue.

Macy’s – a Macy’s é, talvez, a loja de departamentos mais famosa dos Estados Unidos. E é em Nova York que está a sua maior unidade no mundo, mais precisamente na Herald Square. São 9 andares, com uma diversidade de produtos – roupas, cosméticos, cama mesa e banho, vestidos de noiva. O loja tem um andar com uma seção exclusiva de roupas Plus Size, com tamanhos do 14 ao 24.

Endereço: 151 W 34th St.

Old Navy – adoro a vibe da Old Navy! Tem roupas básicas, daquelas que são essenciais para compôr os looks do dia a dia e a marca é do mesmo grupo da Gap. Os preços são acessíveis e há sempre tem ótimas promoções, inclusive. A marca conta com uma linha especial plus size, com tamanhos que vão do 16 ao 31, incluindo vestidos, calças jeans e também roupas de banho. O estilo das peças é casual, descontraído e atemporal. Você pode conferir mais detalhes aqui.

Endereços: 150 W 34th St / 610 6th Ave.

Avenue – é uma rede de moda feminina plus size que está no mercado há mais de 30 anos, com peças casuais e também que acompanham as tendências. Sua grade de tamanhos vai do 14 ao 32. Um dos destaques fica por conta da The Luxe Collection, com tecido que conta com bastante stretch e proporciona conforto e modela o corpo. Além da coleção contar com peças como vestidos, saias, blusas, calças e jeans de modelagens variadas, há também lingerie.

Endereços: 139 Flatbush Avenue (Atlantic Terminal – Brooklyn).

Torrid – outra marca especializada em plus size, a Torrid tem uma grade de tamanhos do 10 ao 30 em uma coleção super completa, com uma pegada bem bacana, que prova que tamanho não é empecilho para você se vestir bem e ser estilosa! Há vestidos, saias, calças, jeans, além de lingerie, roupas para academia, peças para praia e muito mais. Há peças para os mais variados estilos, do clássico ao despojado e os preços também são ótimos. Veja mais detalhes no site.

Endereços: 56-27 Myrtle Ave #56 (Brooklyn) / 2145 Ralph Ave., #B (Georgetown Shopping Center, Brooklyn) / 2192 Bartow Ave #192 (Bay Plaza Shopping Center, The Bronx). 

Ashley Stewart – dedicada a mulheres que amam suas curvas,  Ashley Stewart é uma marca de moda plus size icônica de Nova York, com peças que traduzem as principais tendências, e tudo com preços acessíveis. Conta com mais de 80 lojas nos Estados Unidos, tem como missão inspirar as mulheres a se sentirem bem e oferece desde opções de looks arrasadores para o sábado a noite passando por peças para o trabalho e até o jeans perfeito. Falando em jeans, há uma variedade de cores e estilos, sem contar a coleção de lingerie. Confira mais detalhes no site.

Endereços:  216-220 W. 125th Street 

Madewell – por último, queria deixar uma dica minha. A Madewell não é por si só uma marca plus-size, mas ela tem calças jeans que vestem muito, mas muito bem. A marca é do mesmo grupo da J. Crew. Um dos modelos de mais sucesso da marca é a High-Rise, com cintura super alta, que fica linda no corpo. A tabela de tamanhos vai até o 32 (numeração de jeans é diferente aqui e esse número corresponde ao 14 na tabela americana, que corresponde ao 44 no Brasil). Os preços não são muito acessíveis… mas é aquela história: um jeans que veste bem, é pra vida toda!

Endereços: 1144 Madison Avenue / 115 5th Avenue / 486 Broadway.

Vale dar uma pesquisada no Google para checar a tabela de tamanhos americana e descobrir qual o seu tamanho aqui, ok? 

Dicas para compras plus size (das meninas da matéria do Refinery 29):

  • Mantenha a mente aberta – não explore somente as seções plus size. Você nunca sabe o que vai encontrar ou até mesmo ser capaz de usar de uma maneira diferente.
  • Pare de se preocupar com o número na etiqueta e vista aquilo que serve. Você não merece ser definida por um número, pelo seu peso ou por um número de roupa. Tire a etiqueta se ela te incomoda. Você vai se sentir bonita em algo que te sirva e valoriza suas curvas; não escolha algo grande demais ou apertado demais.  Não tenha medo de subir em tamanho, a fim de que a roupa se encaixe melhor. Nem todas as marcas tem o mesmo molde para os cortes.
  • A lingerie que você usa também ajuda muito no caimento de uma peça.
  • Experimente! Experimente os estilos que você ama, mas nunca pensou que poderia usar, você pode se surpreender. E se algo não funcionar, não sinta que falhou ou que seu corpo não é bom. Há roupas feitas para todas os corpos diferentes, por isso, se ela não se encaixa direito, não diz uma única coisa sobre você – só diz que aquela peça de roupa particular não é digno de um lugar em seu armário.
  • Concentre-se no corte e na silhueta e não na etiqueta. Lojas que não são plus size, como Loft e Banana Republic, tem blusas grandes para mulheres que são tamanhos 14 a 18. Você nunca sabe como algo vai ficar em você se você não provar.
  • Tente fazer as compras assim que as lojas abrirem  – especialmente lojas de departamento. Os provadores estão vazios e pela manhã é quando a mercadoria nova é colocada em exposição. Portanto, você não terá que esperar em longas filas para provar ou perder o seu tamanho porque a loja é aglomerada e as roupas estão por toda parte.

Espero que tenham gostado do post!

Tendências de Nova York para vestidos de madrinhas!

Nova York é uma das capitais da moda e, quando o assunto é vestido de noiva, a cidade também não fica atrás. Além das inúmeras lojas e ateliês, a Big Apple também é palco de uma Fashion Week exclusiva do assunto. Não é à toa que muitas noivas brasileiras viajam à procura do vestido perfeito. E como as madrinhas também são peça fundamental no casamento, não custa a gente espiar as tendências para os vestidos delas, né? É tradição americana, por exemplo, que todas as madrinhas usem vestidos iguais, da mesma cor. Inclusive muitas noivas brasileiras têm se inspirado nesse costume. E como inspiração nunca é demais, convidei as meninas do Noivas em New York para contarem pra gente quais são as atuais tendências para vestidos de madrinhas. 
Cor greige – você conhece a cor greige? É a cor que resulta da mistura de gray (cinza) + beige (bege). Sabe aquele cinza que não sabemos definir bem a tonalidade? Pois é, longe da cor escura tradicional. A cor greige é tendência nos casamentos gringos. Ela pode ser harmonizada com outros tons neutros, mas serve também como base para uma cor mais vibrante. Amamos a sensação clássica que esta cor dá à um casamento. Ao mesmo tempo que é suave, tem um toque de romantismo.
Branco – após o casamento de Solange Knowles (irmã de Beyoncé), voltou à pauta do mundo do casamento a questão do branco não ser exclusivo da noiva. No casamento da cantora americana, todos estavam de branco, até mesmo os convidados. Ainda tabu no Brasil, nos casamentos americanos está super em alta as madrinhas usarem branco também. O que vocês acham da ideia?
Floral – outra tendência que notamos nos casamentos gringos é a escolha da estampa floral para as madrinhas. No Brasil, em geral, as noivas têm medo de arriscar com estampas, e preferem seguir a paleta de tons pastel para as madrinhas. Mas, conforme as inspirações que separamos, é possível harmonizar. Com a primavera chegando, com certeza é uma ótima alternativa.
Brilho – quem nunca ouviu que brilho deve ser usado à noite, e não durante o dia? Mais um tabu quebrado pelos casamentos americanos! Esses, geralmente de dia, ganharam seguidores fiéis no Brasil. E cada vez mais desmitificam que brilho não pode ser usado em período diurno. Aliado à paleta do casamento, a escolha do vestido de brilho para as madrinhas, além de lindo, é elegante.
Gostaram das tendências? Além da assessoria para compra do vestido de noiva em Nova York, as meninas do Noivas em New York também podem te ajudar com a compra do vestidos das madrinhas. Para saber mais sobre o trabalho delas, é só acessar este post que eu fiz aqui no blog. E lembrando que a assessoria delas também está presente em Orlando e Miami! 

A maior H&M do mundo!

Parece que foi ontem que eu estava aqui escrevendo um post para contar sobre a abertura da maior H& M do mundo aqui em Nova York, na Quinta Avenida! A loja, que fica na esquina da 48th St, é maravilhosa e tem 6 andares. Mas, não satisfeita com isso, a rede ousou e inaugurou ontem aqui na cidade sua mais nova loja que agora tem o posto de maior do mundo.
O local – que tem quase 6 mil metros quadrados – abriu as portas ao meio-dia com direito a show de John Legend, distribuição de gift cards e até chance de encontrar o cantor pessoalmente. Como eu adoro uma loja nova – mas sou um pouco avessa a muito vuco-vuco, deixei pra conferir o local no fim da tarde. Ainda estava cheio, mas ok. Inclusive achei que a fila para o caixa estava bem rápida – ao contrário da fila pro provador. 
O primeiro e o segundo andar são totalmente dedicados à moda feminina. A loja tem se tornado cada vez mais a minha queridinha – até mais que a Forever 21 – e eu simplesmente amei as peças que estavam por lá. Muita coisa linda, muita peça diferenciada e muitas produções fashionistas nos manequins – adoro lojas assim! Enquanto o primeiro andar é um tanto mais básico,  o segundo é bem caprichado. Havia várias peças por U$10 – preços especiais de abertura. Além disso, o segundo andar também tem moda praia, lingerie, calçados e acessórios. E aqui vale ressaltar o capricho da divisão de cada setor. O de lingerie está realmente caprichado e com muita coisa linda – inclusive pijamas fofos. O de acessórios está cheio de maxicolares poderosos – sem contar, brincos, pulseiras, aneis, a variedade é imensa. Na parte de calçados, tem pra todos os gostos. Só fiquei um pouco decepcionada com a parte de make e cosméticos, que ficou restrita a algumas pequenas gôndolas perto do caixa.
O terceiro andar conta com o departamento home e kids – bem mais amplo que o da loja da Quinta Avenida. E os preços são muito bons. Costumo achar essas coisas de decor um tanto caras, mas na H& M dá pra fazer comprinhas inteligentes sem gastar muito. Ah, e não podemos esquecer que o basemente (o andar do subsolo) é totalmente dedicado aos meninos.
Outra vantagem? A localização! Esta loja fica numa das áreas mais movimentadas da cidade, a Herald Square – 34th St com a Sexta Av e Broadway, bem ao lado da Macy’s (que, por sinal, também é a maior do mundo). Ah, e o local também tem WiFi grátis.

Estudando Consultoria de Imagem em Nova York

Nova York é, sem dúvidas, um lugar que respira moda. É uma cidade inspiradora, onde você pode ser quem você quiser, onde as tendências surgem. E é claro que o lugar é um ótimo destino para quem deseja aperfeiçoar seus conhecimentos na área de moda. Ano passado, eu conheci a Lici Diniz, brasileira que vive aqui e atua na área de consultoria de imagemtem post sobre o trabalho dela aqui! Na época, comentei sobre a iniciativa bacana que ela teve junto ao IRCNY – Image Resource Center of NY, de criar um curso aqui na cidade, em português, proporcionando uma certificação internacional na área para brasileiros. E eis que há duas semanas uma nova turma foi formada e a Lici me convidou pra conferir um pouco do que rola durante as aulas. Aí, aproveitei pra bater um papo com ela pra saber mais sobre o curso!
Pra vocês terem uma ideia,  o IRCNY – Image Resource Center of NY – foi fundado pela Dominique Isbecque, que é como uma papisa da Consultoria de Imagem no mundo. Ela é, inclusive, uma das fundadoras da AICI – associação internacional dos Consultores de Imagem. Ou seja, a instituição é referência na formação de consultores de imagem no mundo – só que, até um tempo atrás, somente quem falasse inglês poderia fazer o curso.
A ideia de oferecer o curso em português resultado de um processo. “Eu fui aluna da Dominique na FIT e me ofereci para estagiar com ela e como eu já tinha mais de 20 anos de experiência pedagógica ela entendeu que eu poderia ajuda-la na reformatação dos seus cursos”, conta Lici. Assim, ela começou a reorganizar os cursos, conteúdos e programação. Aos poucos, Dominique colocou Lici para dar aula junto e foi ensinando a metodologia que ela aplicava. “Quando todo o programa em inglês estava pronto eu propus que eu traduzisse tudo e fizéssemos o primeiro curso de certificação internacional em consultoria de imagem em português e em New York”. Hoje, o curso é o único em português que tem conteúdo aprovado pela AICI. E mais: já há agenda para levar o curso para Londres!
Mas, afinal, como funciona essa certificação internacional em Consultoria de Imagem? O mais bacana é que não há pré-requisitos para fazer o curso. Tanto quem não tem experiência nenhuma como quem já tem alguma formação pode fazê-lo. Quem não tem conhecimento já sai com base para começar a trabalhar – quem já tem aprende o aspecto cultural comparativo da Consultoria de Imagem nos EUA e no Brasil. Vale lembrar que o curso inclui técnicas de análises que não são oferecidas em cursos no Brasil, tais como movimento e direção de linhas e 16 estações para a análise de coloração pessoal. 
O curso tem duração de 5 dias e oferece todas as teorias com prática – as alunas viram clientes umas das outras durante a semana de aulas. Todas as análises são ensinadas e praticadas. “Além disso, há aula de maquiagem, coaching de carreira, práticas em lojas  e outras atividades que planejamos a cada curso. O conteúdo é extenso e intenso!”, explica Lici. Ela ressalta que acompanham as alunas passo a passo com o Habilidades em Prática (curso na sequência) ou mesmo com todo apoio necessário no dia a dia. “Eu costumo dizer que o curso é o começo de uma jornada de um time que torce todos os dias pelo sucesso de todos”, conclui.
Fora toda essa riqueza de conteúdo, ainda tem toda a vantagem de estudar em Nova York, o que inclui todo o aspecto cultural e aprendizado na fonte. Lici garante: ter aula com certificado assinado por Dominique Isbecque é um diferencial de peso no mundo e é claro, no Brasil. A visitação a lojas e possibilidade de parceria com pessoas em NYC permite que as consultoras iniciem suas carreiras com tudo!
A Roberta Pasqualatto, uma das alunas, voltou para o Brasil super satisfeita e feliz com o resultado do curso. “Minha história com a consultoria começou depois que eu abrir uma loja multimarcas no Brasil. Acabei fazendo um curso de consultoria de imagem, com intuito de atender melhor linhas clientes e ter um diferencial na minha loja”, conta Roberta. Mas ela se apaixonou tanto pela área que decidiu seguir em frente na profissão e se aperfeiçoar. Fez outro curso em São Paulo mas via que precisava de algo a mais. “Foi então que minha professora de curitiba me indicou a Lici e o Image Resource Center. Comecei a pesquisar o curso, a conversar com a Lici e percebi a seriedade do curso de das profissionais”. Assim, Roberta decidiu vir estudar em New York para buscar mais conhecimento e uma certificação internacional. “Minha experiência foi fantástica! A Lici é uma excelente profissional, ela tem a arte de ensinar. E sem contar a Dominique – foi maravilhoso poder estudar como uma profissional tão influente nesse meio, e com uma experiência enorme”.
 
Ficou interessada? Já tem outra turma previsa! O próximo curso acontece de 12 a 16 de outubro e as matrículas já estão abertas. Dá para acompanhar tudo pelo Facebook ou Instagram (@Licidiniz). Vale lembrar que aqui tem todo o conteúdo e possível agenda do curso. 
Quer entrar em contato e tirar dúvidas? Escreva [email protected]