Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Tayrine Figueiredo

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. O convidado de hoje é a Tayrine Figueiredo, do Rio de Janeiro. Ela ficou 7 dias, em março de 2019. Para conferir mais relatos, clique aqui.

Eu e meu marido temos muita dificuldade de conseguir conciliar férias, por isso aproveitamos o feriado de carnaval para viajar a Nova York.  Envio este diário como forma de inspirar outras pessoas que também consideram passar feriados prolongados lá, além de uma forma de agradecer à Laura, pois os videos, posts e diários de viagem do blog me inspiraram muito.  Ficamos hospedados no Night Hotel Times Square e a localização facilitou muito, pois, por mais que chegássemos cansados dos passeios, sempre dava para bater um pouquinho mais de perna pela Times Square, já que estava tão pertinho.

Dia 1 – Pegamos um voo de sete horas em direção ao Panamá, fizemos uma conexão bem rápida de cerca de 1h para pegar outro de cerca de cinco com direção ao JFK, em New York. Aproveitamos para ver os filmes que não tínhamos conseguido ainda, como Oito Mulheres e um Segredo, que se passa em Nova York. Chegamos cerca de meia noite e pegamos Airtrain + metrô, foi bem fácil. Antes, planejávamos pegar Uber, por conta do horário, mas vimos bastante movimentação em direção à estação e nos sentidos seguros. Já compramos o Metrocard ilimitado para os dias a seguir. Foi engraçado quando chegamos na estação na Quinta Avenida e vimos tudo fechado, a cidade que nunca dorme estava tirando um cochilo.

Como usar o Airtrain?

Reserve o Night Hotel Times Square.

Dia 2 – Acordei mais cedo que o planejado e sai correndo para a rua – era a primeira vez que via nevar e não sabia se veria de novo, achei tão mágico! Saímos pouco depois para tomar café da manhã no Ellen’s Stardust, o restaurante com garçons cantores. Foi bem divertido, a alegria da cantoria é realmente contagiante. Depois fomos no complexo Rockfeller Center, na loja da Nintendo (muito legal, pra quem curte!). Seguimos para a Quinta Avenida. Visitamos a Best Buy, Saks (com muitas opções de bolsa e maquiagem de luxo), Uniqlo (compramos roupas térmicas que ajudaram muito, mas não tinham muito casacos pesados, por ser final de temporada), Trump Tower e Tiffany’s & Co, que vale muito a visita para quem gosta do filme “Bonequinha de luxo” e joias em geral. Esta é a primeira loja e tem um acervo incrível para admirar e opções mais acessíveis em prata ou ouro, no terceiro andar. Passamos também na St. Patrick Cathedral, vimos um pouco da missa na hora, tiramos foto na escultura LOVE, lanchamos uma pizza rápido e seguimos para o MoMa. Às sextas, a partir de 16h, a loja Uniqlo patrocina a entrada, distribuindo ingressos na porta. À noite, passeamos pela Times Square, que ficava bem ao lado do nosso hotel.

Dia 3 – Após o café, pegamos o metrô até o Museu de História Natural. Começamos fazemos um tour com os “highlights” do museu, que sai de uma em uma hora, nosso guia foi um senhor muito simpático. Depois seguimos por nós mesmos. No final da tarde, fomos ao Chelsea Market encontrar um casal de amigos que mora na cidade. Passeamos, beliscamos algumas comidinhas, e seguimos para o The Campbell, um bar localizado em numa construção dos anos 20, dentro da Grand Central Terminal. Tomamos tradicionais drinks a base de bourbon e fomos jantar em um restaurante cubano chamado Central Havana, gostamos muito da comida, comemos arroz, feijão, aipim e carne, bem parecida com a nossa cultura, mas com um tempero diferente.

Dia 4 – Fomos patinar no gelo no Bryant Park, fiquei insegura no começo, pois não fazia isso há muito, mas logo tomei confiança e foi ótimo! Pretendíamos ir à biblioteca pública ao lado, mas como era domingo, só abriria mais tarde. Seguimos em direção ao Memorial do 11 de setembro, a fonte de água infinita é realmente tocante. Passamos também em uma Century 21, que me surpreendeu, pois havia bastante bolsas femininas e foi o único lugar que vi bastante opção de casaco pesado no final de temporada. Acredite, mesmo com frio e neve, só vi vitrines com roupas leves, já da coleção de primavera. Valeu a pena pois não teríamos tempo para dedicar um dia inteiro nos outlets fora de Manhattan. Almoçamos no Eataly dentro da Oculus Station e seguimos para Wall Street, onde esfregamos nossas mãos no famoso touro de bronze, que segundo a lenda, traz sorte e prosperidade. De lá, seguimos para pegar o ferry gratuito até Staten Island e no caminho, ver a Estátua da Liberdade mais de perto. Tiramos fotos e voltamos na viagem de volta em seguida, pois começou a chover muito. A sorte é que a estação de metrô fica bem em frente à estação do ferry. À noite, ficamos pela Times Square de novo e encontramos um amigo que mora no Canadá e se hospedou no mesmo hotel para passar o dia seguinte com a gente.

Saiba mais sobre o Staten Island Fery.

Dia 5 – Fomos conhecer o Central Park, que estava todo coberto de neve, passeamos e tiramos muitas fotos, encantados com o cenário. Depois fomos ao MET, onde passamos a tarde. Que lugar incrível! Gostaria de ter podido passar mais dias lá. É muito grande, tem um acervo incrível e tudo é exposto de uma forma especial. Na saída, nosso amigo quis fazer uma surpresa em nos levar na famosa hamburgueria que fica escondida dentro de um hotel (Burguer joint), ele não sabia que tem várias filiais aqui no Rio, mas valeu a visita. À noite, fomos ver o Fantasma da Ópera na Broadway, escolhemos este por ser o mais tradicional e amamos! Ficamos com a música na cabeça no resto da viagem.

Clique aqui para comprar ingressos para O Fantasma da Ópera.

Dia 6 – De manhã, aproveitamos que estava um solzinho e atravessamos a ponte do Brooklyn, foi bem mais rápido que eu imaginava e mais cheio também. Passeamos um pouco pela região DUMBO e pegamos o metrô em direção a Chinatown para comprar lembrancinhas. Voltamos à região do memorial para visitar observatório One World, que é fechado. A ideia inicial era ir no Top of the Rock, mas a temperatura caiu muito, chegou a ficar negativa e achamos que não ia dar para aproveitar por conta do frio. Pegamos bem o final de tarde para ver a cidade tanto de dia, quanto de noite e o pôr do sol. Próxima a saída, meninas faziam uma ação para a Century 21 distribuindo gift cards “surpresa” com no mínimo 5 dólares cada. Comprei presentes até pra minha cachorrinha, tem um setor de pets lá.

Clique aqui para comprar ingressos para o One World Observatory.

Dia 7 – Dia de embarcar de volta. Estava bem frio, cerca de -7°c, com sensação de -14°c, percebemos que demos sorte nos primeiros dias, que tiveram média de 4°. Passeamos pela Times Square, e Rockfeller rapidamente e fizemos o checkout as 12h para pegar taxi para o aeroporto.

Clique aqui para contratar motoristas brasileiros para o transfer.

Gostaram do relato da Tayrine? Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response