Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Luíza Custodio

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é a Luíza Custodio, do Rio de Janeiro. Ela ficou 6 dias na cidade, em agosto de 2018. Para conferir mais relatos, clique aqui. 

Meu nome é Luíza, tenho 22 anos, sou do interior do Rio de Janeiro e viajei pra Nova York do período de 6 a 12 de agosto. Fomos em um grupo de quatro pessoas: eu, meu namorado, minha irmã e meu cunhado. A nossa viagem para os Estados Unidos na verdade começou antes. Saímos do Galeão no dia 27 de julho, às 22h pela companhia Delta, rumo a Austin, no Texas, com escala em Atlanta. O vôo com a Delta foi bom, a comida era gostosa, entretenimento legal – só achei MUITO apertado, sem espaço para as pernas e as poltronas reclinavam muito pouco – foi bem difícil dormir. Na escala, em Atlanta, fizemos a imigração e também bem tranquilo, apesar das filas que nos deixaram por lá um bom tempo. Escaneamos os passaportes na máquina e meu namorado recebeu o X no papelzinho e eu não, mas acabei ficando na fila com ele já que ele não falava muito bem inglês e se sentiu mais seguro comigo lá. Na hora da “entrevista”, conseguimos ir juntos e só perguntaram o motivo da viagem, se era nossa primeira vez, bem bate-papo mesmo, o moço foi bem simpático, zero motivos para nervosismo.

Imigração: dicas para encarar o processo com tranquilidade.

Depois disso fomos a Austin e passamos uma  semana lá e, então, finalmente embarcamos para Nova York pela JetBlue. Nada a reclamar sobre essa companhia, o checkin foi rapidíssimo, o avião era bacana, foram 4 horas de vôo também com entretenimento, espaço bom para perna etc. Chegamos no JFK e decidimos pegar um AirTrain + metrô, já que o Uber dava coisa de 60 dólares. Achei um pouquinho complicado nos localizarmos pelo AirTrain, conseguir descobrir qual ia pra Manhattan etc., mas nada que perguntar não resolva! Logo estávamos no metrô de Nova York e aí erramos um pouco e descemos em uma rua meio longe do apartamento. Eu carregava uma mala grande e uma pequena de bordo, ambas de rodinha e meu namorado uma mochila e uma mala grande, mas não foi tão ruim fazer esse trajeto do aeroporto não.

Aprenda como usar o Airtrain.

Em Nova York, nós nos hospedamos no studio da Thais, indicação do blog. Foi uma estadia ótima, não tivemos problema nenhum, o studio é super bem localizado (28th, na 3ª avenida), bem perto de todas as coisas, com uma vizinhança cheia e a Thais foi uma simpatia e prestativa em relação a tudo!

Confira essa e outras opções de hospedagem aqui.

Antes de começar o relato, dividido por dias, queria fazer uma observação: nós somos jovens, estudantes (haha) e tínhamos acabado de passar sete dias no Texas (fomos pra um casamento) então nós focamos BASTANTE na economia em Nova York. Até porque queríamos fazer umas comprinhas também, então priorizamos em alguns momentos compras no lugar de comer algo legal, priorizamos as vezes uns passeios que considerávamos imperdíveis. Então, comemos bastante pizza de 1 dólar, andamos bastante a pé e não fizemos muitas programações pagas, fomos bem econômicos na nossa viagem. Inclusive quero voltar em breve podendo gastar legal  pra curtir de forma diferente.

Quer economizar em Nova York? Confira o e-book Nova York Econômica!

DIA 1 – Como chegamos às 14h no apartamento, tomamos um banho e fomos comer no BareBurguer, que era pertinho do studio que estávamos! Hambúrguer MUITO gostoso, preço ok (acho que deu uns 19 dólares pra cada), valeu bem a pena nossa primeira refeição em Nova York! Depois de comer, andamos até o Flatiron e visitamos também o Eataly, onde tomamos um gelato maravilhosoooo por uns 5 dólares. Já estávamos pela região, então, andamos até a Best Buy e logo pra Harmon – são realmente os MELHORES preços de cosméticos que achamos, até em comparação ao Texas. Fomos embora para o studio dando uma passadinha pelo Madison Square Park, que era nosso caminho e descansamos um pouco no apartamento – tinham sido dias muito agitados no Texas então estávamos mortos. Quando acordamos, já era noite (umas 20h por aí) e chegou a hora de conhecer a Times Square! Tinha ido com a expectativa um pouco baixa pois várias pessoas próximas a mim tinham ido pra NY recentemente e me falaram que não era tudo isso, que era superestimado, então foi MUITO legal chegar lá e ficar surpreendida com tudo aquilo! Para mim, foi tudo isso sim e muiiiito mais. As luzes, as lojas, a energia, achei tudo muito maravilhoso! Comemos hot dog de barraquinha, entramos em várias lojas, tiramos muita foto e, para terminar, comemos na famosa pizza de 1 dólar! (DELICIOSA, diga-se de passagem). Pegamos um táxi para casa e dormimos muito pra aguentar o dia seguinte.

DIA 2 – Acordamos às 9 horas da manhã e fomos pra Grand Central – novamente, bem perto de casa. Conhecemos tudo por lá, comemos o famoso banana pudding e cupcake de red velvet da Magnolia Bakery (bem gostosos! o banana pudding achei melhor que o cupcake, mais diferente – ambos saíram por volta de 4 dólares cada, não lembro direito) e os meninos comeram uma pizza que gostaram bastante num restaurante em frente à Magnolia que não lembro o nome! Na Grand Central,  também tem um mercadão grande, tem muitos restaurantes, achei um passeio legal no geral e da próxima iria mais na hora do almoço. Da própria estação, pegamos um metrô e erramos! A intenção era ir pra Greenwich mas fomos parar quase no Chelsea. Pedimos informação e voltamos para a Times Square em busca do metrô certo – valeu a pena porque, além de vê-la na luz do dia, que achei LINDA igual, baixamos um aplicativo do metrô que virou nossa SALVAÇÃO, não erramos mais nenhum e foi SUPER SUPER fácil de andar depois. Já tinha visto o vídeo da Laura também, já sabia os sentidos Uptown e Downtown então viramos mestres no metrô.

Clique aqui e confira a série sobre o metrô.

Finalmente, chegamos na região de Greenwich onde tomamos sorvete no Big Gay Ice Cream (de blueberry, maravilhoso!) e visitamos o prédio de Friends (tudo super pertinho da estação que descemos). Faltou visitar o apartamento da Carrie, mas estava MUITO calor e depois de arrastar todo mundo pra ver um prédio, evitei arrastar todo mundo pra ver uma casa HAHAHA. Estávamos com disposição e tempo sobrando, então,  descemos na área do One World Trade Center. Visitamos o Memorial, muito emocionante e lindo, até chorei. Como era terça, dia da entrada gratuita, o museu estava com fila GIGANTESCA então apesar de querermos muito, o calor insuportável nos fez desistir da ideia.

Confira: 7 sorveterias em Nova York

Visitamos o Oculus – achei bem sem graça mas valeu o ar condicionado – e achamos uma Century 21. Perdemos umas horinhas lá, bastante coisa legal e com desconto, mas achei mais cara do que imaginava! Como disse, estávamos no modo econômico então não fizemos muita festa não. Achei essa unidade melhor que a do Upper West Side, bem maior e com mais coisas. Saindo da loja, comemos no McDonald’s “pra ver se era igual do Brasil” haha, visitamos o touro de Wall Street e voltamos para casa para descansar. Dormimos um pouco e visitamos o 230 Fifth Rooftop – achei uma visita imperdível, já que é de graça e tem uma vista MUITO legal do Empire e da cidade. Só me arrependi de ir a noite – é mais legal ir antes do sol se pôr porque o ambiente é MUITO escuro e incomoda um pouco. Bebemos uns drinks e fomos embora, passando na pizza de 1 dólar antes de ir para casa obviamente haha.

DIA 3 – Acordamos às 10h e tomamos um café bem novaiorquino – bagel com cream cheese e donut, no Dunkin’ Donuts mesmo. Depois até comi outros bagels, mas o de lá foi meu preferido, bem quentinho e crocante! Pegamos um metrô para o SoHo pela Grand Central Station e, chegando lá, comi o famoso cheesecake de red velvet da Eileen’s Special Cheesecake – recomendação de uma amiga. É BEM gostoso mesmo, valeu a pena! Custou uns 4 dólares. Andamos pelo SoHo e achamos o café rosa – Pietro Nolita – mas tava rolando uma sessão de fotos e não pudemos chegar perto – inclusive recebemos olhadas feias hehe. Depois disso andamos até o Café Habana onde experimentamos o milho – BEM gostoso! Foi uns 5 dólares. Tudo isso era bem perto um do outro, até que decidimos ir na Kat’z Delicatessen – e andamos um bom tempinho no sol. Chegando lá, achamos MUITO cheio e o sanduíche caro – 21 dólares – apesar de bem grande, então é válido pedir pra dividir. Como ninguém estava com tanta fome para encarar, acabamos indo embora sem comer nada e partimos para o Washington Square Park – outra boa caminhada no sol haha. Chegando lá, tiramos foto e ficamos sentados na sombra, tentando nos refrescar um pouco, vendo os esquilos. Estava bem cheio mas foi um tempinho legal de descanso. Os dias em Nova York estavam MUITO absurdamente quentes, então a viagem foi um pouco desconfortável em vários momentos porque queríamos andar e curtir, mas o calor e suor impediam um pouco. Congelávamos água no apartamento e andávamos com as garrafas durante o dia, mas nem isso aplacava o suor e desconforto.

Como é o clima em Nova York? Qual a melhor época para viajar para a cidade? Confira meu e-book Nova York em Quatro Estações

Do parque,  pegamos um metrô para o Rockefeller Center para comparar ingressos pro Top of The Rock no dia seguinte – ingressos no por do sol (os que escolhemos) custam 5 dólares a mais, então com taxas etc ficou uns 45 reais para cada se não me engano. Nosso horário era o das 19h. Do Rockefeller, andamos até a St. Patrick’s Cathedral, e depois partimos pro Central Park – logo na entrada achamos um Nathan’s Famous Hot Dog e compramos 2 combos de 2 hot dogs e batata frita, por 10 dólares cada. Fomos comer sentados no Central Park e o hot dog é bem gostoso, mas é PÃO COM LINGUIÇA HAHA nada de salsicha no gosto. Andamos pelo Central Park visitando o Carrosel, a Gapstow Bridge e Bethesda Fountain e Terrace, foi um passeio bem legal mas estávamos MUITO cansados e com muito calor, então não aproveitamos tanto. Visitamos a homenagem a John Lennon e saímos do parque em frente ao prédio que ele foi assassinado. Achei que teria algo em referência a ele perto do prédio mas não tinha nada – você só sabe que foi ali se pesquisar antes mesmo. Andamos bastante até o metrô e fomos para casa onde dormimos e descansamos bem. Acordamos às 21h, comemos no Shake Shack (MARAVILHOSO! Nos apaixonamos em Austin e nos mantivemos fiéis) e depois ficamos batendo perna, até chegar na Times Square. De lá, pegamos um táxi para casa e, antes de chegar, comemos cookies no Insomnia – também bem pertinho de casa. Comi o chocolate mint (menta com chocolate) e foi MARAVILHOSO. O chocolate fudge também é gostoso, valeu a pena.

Clique aqui para comprar ingressos para o Top of The Rock

DIA 4 – Acordamos às 8h30, tomamos café na rua (donut e bagel – os meninos comeram o sanduíche de café da manhã do Subway) e pegamos o metrô rumo à ponte do Brooklyn. Descemos logo na entrada da ponte e lá há várias barraquinhas de lembrancinha com ímãs a 1 dólar, bonés a 5 e camisetas a 7 – o MELHOR preço que vi para essas coisas! Comprei uns ímãs e chaveiros mas fui burra e achei que no fim da ponte tinha mais coisa e mais barata (impossível né haha) e não comprei tudo o que queria, e me arrependi bastante. Atravessamos a ponte – muito mais tranquilo que imaginei, ventava bastante lá em cima e tinha pontos de sombra, então não nos incomodamos tanto. Saindo da ponte, viramos à esquerda em direção ao Dumbo – região bem linda nas fotos mas pessoalmente para mim foi meio “ah, é isso?” haha. Mas não deixamos de aproveitar o cenário! Passeamos até a Grimaldi’s e entramos pra almoçar – pizza maravilhosa, por um preço bem justo (18 dólares a grande, nós 4 comemos bem) com água de graça – como em todos os lugares por lá – . O ambiente só não tinha ar condicionado, mas achei fresco na medida e a pizza demorou um pouco, mas como estávamos cansados, foi gostosa a espera. No fim, o garçom ainda encheu nossas garrafinhas de água, foi muito gentil. Do Grimaldi’s fomos à Brooklyn Ice Cream Factory, tomamos o sorvete de chocolate chip – gostoso, mas nada demais. Passeamos um pouco por aquela região, vimos o skyline, foi um passeio bem legal! De lá, pegamos o metrô para casa e descansamos para subir o Top of The Rock. Saímos às 17h30 a pé mesmo, paramos num McDonald’s da Times Square e subimos às 19h. Vista incrível, fotos lindas, um pôr do sol maravilhoso – valeu muito o dinheiro investido! Ficamos até escurecer totalmente, umas 20h30 e quando descemos o grupo se separou – eu e meu namorado andamos até o restaurante do Salt Bae só pra ver como era haha  Nusr-Et. Lá perto tinha uma barraquinha de Halal Guys, MUITO CHEIROSO, mas não estávamos com fome 🙁 Tiramos foto na escultura LOVE, que estava super vazia a essa hora da noite e também era lá pertinho, e voltamos pra casa a pé mas caminhamos tranquilos, entrando nas lojas, absorvendo a energia, foi bem legal mesmo estando beeem longe de casa!

DIA 5 – Acordamos às 10h esse dia e enrolamos um pouco por questão de cansaço haha. Nesse dia nosso grupo também se dividiu – eu e meu namorado pegamos o metrô para o Upper West Side, onde experimentei o cookie da Levain Bakery – não comi o mais famoso deles, que é o Walnut Chocolate Cookie porque detesto nozes, mas comi o Chocolate Peanut Butter Chip Cookie que é todo de chocolate preto com amendoim e gostei bastante! Achei o do Insomnia melhor, mas valeu haha É BEM grande, custou uns 4 dólares e quebrados. De lá, andamos conhecendo o Upper West Side, entramos em algumas lojas e fui na Century 21 que achei inferior a de Downtown. Fizemos algumas compras por lá e descemos conhecendo a vizinhança! Eu queria conhecer o Five Guys, então, descemos até a rua 55. O hamburguer é muiiiiito gostoso, gastei uns 17 dólares no lanche com batata e refil de refrigerante, mas valeu bem a pena. Depois disso achamos que tinha uma Century 21 no Upper East Side mas na real era uma imobiliária haha então, andamos à beça e batemos com a cara na porta. Acabou que pegamos o metrô lá para downtown para pegar o ferry e ver a estátua! Pegamos o ferry, foi super tranquilo, grátis, e depois que cruzamos e vimos a estátua, descemos em Staten Island e já viramos para pegar o ferry de volta. Como eu disse antes, queria ter comprado lembrancinhas na ponte do Brooklyn quando cruzei mas deixei pra depois e fiquei sem. Então quando saímos do ferry, decidimos andar até a ponte para comprar o que eu queria! Cheguei quando estavam fechando as barraquinhas, eram umas 18h30 já, mas graças a Deus um cara deixou eu futucar lá e arranjei uns bonés bonitos para comprar haha. De lá voltamos pra casa e fomos dormir porque o dia foi cheiiio e cansativo!

DIA 6 – Acordamos com um trovão, e o dia ficou chuvoso e meio feio. Então, decidimos fazer as compras finais da viagem e ficar tranquilos curtindo o resto de Nova York.. Fui na Bresfen Beauty comprar minha máscara de clara de ovo da Skinfood – mais uma indicação da Laura (inclusive uso e amo!) e depois passei na Cosmetic Market e não curti nada não. Por fim fiz umas compras finais na Harmon e encontramos a Flying Tiger – loja MARAVILHOSA de papelaria e trecos em geral. Estávamos meio sem dinheiro, então não compramos nada e combinamos de voltar no dia seguinte. É MUITO barata, os caderninhos eram tipo 3 dólares, case de óculos e ecobags por 2 dólares. Vale MUITO a pena conhecer, meu namorado elegeu a loja mais legal de Nova York! Haha. Fomos pra casa e à noite jantamos no Shake & Shack pra nos despedir – amamos. Daí, andamos um pouco pela Times Square e fomos pra casa descansar pro dia seguinte.

Confira os posts sobre lojas de cosméticos coreanos

DIA 7 – Mais um dia chato e chuvoso e o pior – dia de ir embora. Almoçamos pizza de 1 dólar quando acordamos – lá pelas 11h – e fomos fazer as esperadas compras na Flying Tiger. Voltamos pra casa, arrumamos as malas e partimos para o aeroporto de Newark. Nosso vôo era às 21h, então, pegamos o ônibus para o aeroporto às 17h na rua 42. Custou 36 dólares duas passagens no ônibus e foi bem tranquila a viagem! Chegando no aeroporto, a decepção com a companhia United: filas enormes no auto atendimento, tive um problema para imprimir a tag de mala e precisei enfrentar uma fila de 1h pra resolver o problema em 5 minutos. Chegamos em cima da hora para o embarque, só compramos um lanche no Wendy’s (bem gostosinho!) e logo já fomos pro avião.

Em considerações gerais nesse relato enorme: nada foi tão útil para mim quanto o blog da Laura. Nos momentos em casa, procurando coisas e indicações e lugares, sempre recorria ao blog. Posso dizer que a viagem foi 95% planejada baseada nas dicas dela! E foi incrível. Não vejo a hora de voltar, e fico como todo o resto das pessoas que visitam a cidade, com muiiiiita saudade e nostalgia <3

Luiza, muito obrigada pelo relato detalhado e pelo carinho!

Gostaram do relato da Luíza? Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response