Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Ângela Carvalho

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é a Ângela Carvalho, do Rio de Janeiro, RJ. Ela ficou 10 dias na cidade, em junho de 2018. Para conferir mais relatos, clique aqui.

Gente! Nem acredito que chegou o dia de fazer meu diário de viagem! Li e reli o de tantas pessoas aqui no blog e ficava sonhando com tudo que eu iria viver até chegar o momento de fazer o meu. Estive em Nova York de 17 a 27 de junho – 10 dias incríveis e mágicos! Fomos só eu e a filhota em comemoração aos 18 anos dela. Era minha primeira vez na cidade e a segunda dela. Decidi relatar minha experiência por temas específicos, para organizar melhor as ideias e não me perder, pois uma viagem dessas rende assunto pra uma vida.

Planejamento: Quando comecei a planejar a viagem para Nova York fiquei perdida com tanta informação. Aí achei o blog da Laura e foquei nos conteúdos que ela traz por serem bem completos e explicados. Para otimizar ao máximo a viagem, contratei os serviços da Paty Nyorquina, que faz um roteiro muito detalhado e totalmente personalizado e o mais importante: ela te dá suporte antes e durante toda a viagem. Sério gente! É um investimento que vale muito a pena, você se sente muito seguro com isso!

Clique aqui e saiba mais sobre o serviço de roteiro personalizado.

Passagens: Usei a American Airlines, mas não recomendo essa companhia. Tive problemas na compra da passagem porque me enviaram um e-mail falando que a compra não foi aprovada no cartão, mas creditaram o valor no mesmo, sendo que eu já tinha comprado outra passagem. Na volta, no momento da pesagem de bagagem, me pediram dinheiro pra não pagar excesso de bagagem. Não teve atrasos na ida nem na volta o que foi positivo e peguei rápido minha bagagem.

Traslado aeroporto/hotel/aeroporto: Contratei os serviços do Emerson Mancha, indicado também pela Laura, e foi tudo de bom. Outro investimento que vale a pena demais! Você sai no desembarque e já tem alguém te esperando com seu nome, te ajudando com as bagagens e rapidinho já está indo confortavelmente para seu hotel ao som de New York, New York.

Clique aqui para contratar os serviços do Emerson.

Hotel: Fiquei hospedada no Hilton Garden Inn Times Square Central, localizado na 42 entre a sexta e sétima. Metrô na porta. A recepção é atenciosa (só uma funcionária que foi áspera e impaciente). Muito limpo e cheiroso. Seguro. Você só acessa o andar do seu quarto com o cartão do mesmo. Quarto espaçoso com tudo necessário. Bem confortável! Cafeteira tipo Nespresso, microondas e frigobar. Não tinha café da manhã no hotel, mas não fez falta. Ele fica ao lado de um Wholle Foods e de várias cafeterias. Eu acordava mais cedo, comprava cada dia uma coisa gostosa diferente e tomava café no quarto. Às vezes, tomava no Bryant Park que era tipo o quintal do hotel. Aaaaah saudades demais!

Reserve o Hilton Garden Inn Times Square Central.

Deslocamento: Eu usei o metrô muito mais do que imaginava. Comprei o cartão ilimitado para 7 dias. Não errei nenhuma vez! Valeu ficar vendo os vídeos da Laura e Paty várias vezes enquanto lavava louça, Hahahah! Oo metrô te leva para todos lugares. É rápido, seguro e muito feio! Rs… Sim você também vai andar muito a pé! Usei o Google Maps o tempo todo.

Confira a série sobre o metrô de Nova York

Comidas: Meu tema preferido! Hahahah. Amo comer e NY tem de tuuudo! Não busquei lugares requintados porque estava com uma adolescente que não curte esse tipo de comida.

  • De lugar para café da manhã o primeiro que experimentei foi o Waffle and Dinges (dica da Laura) que tem o melhor waffle que já comi na vida! Comi no do Bryant Park e no da Herald Square! Comi várias vezes no Pret a Manger que é delicinha mas tipo pegou, levou. Experimentei o Le Pain Quotidien (dica da Paty) do Bryant Park e gostei muito. E algumas vezes comprei frutas fresquinhas no Whole Foods. Conheci no último dia, por acaso, o Joe Coffee de West Village e foi o melhor café que tomei na viagem! Mas o ponto alto dessa categoria fica para o Brunch que comi no Juliett em Williamsburg! Delicioso! (Dica da Paty também!) uma experiência diferente e muito agradável!
  • De lugar para lanche e refeições rápidas conhecemos de cara o Shake Shack no Queens Center e gostamos mais da batata do que do burger. Comemos duas vezes no Five Guys e apesar de ser um lugar sem glamour, o lanche é muito gostoso. Experimentamos a massa do Barilla e é bem honesta. O mesmo vale para o The Sosta (dica da Laura) que tem um prato de massa bem servido e com preço justo. Fomos na Smorgasburg e a filha comeu o famoso burger de miojo e gostou e eu comi as batatas trufadas que são gostosas, mas achei muito gordurosas e fiquei enjoada a ponto de não comer tudo. Mas nessa categoria todo nosso amor vai para a pizza do Artichoke! Maravilhosa! Melhor que comi na vida! E gigante! Comemos na do Chelsea e em Greenwich Village e até pedimos pelo UBER Eats, porque ficamos viciadas! Hahahah.
  • Para almoçar e jantar com calma experimentamos o Grand Central Oyster Bar & Restaurant, porque queríamos muito comer lagosta. A filha gostou mais do que eu. Achei bom, mas nada excepcional. Comemos um dia a noite no Elen Stardust e além do ambiente ser muito legal e divertido com os garçons dando um show, a comida é bem gostosa! A experiência que amamos de almoço foi no Tavern on the Green (dica da Paty) que fica no Central Park. Lugar lindo! Comida TOP! Quando voltar a Nova York quero voltar lá para jantar.
  • Agora a perdição da vida: doces e sobremesas! MEU DEUS! Claro que comi na Magnolia Bakery. Provei o Cheesecake e estava delicioso, a filha comeu bolo de chocolate e estava divino. Já outro dia provei o banana pudding e não achei nada demais. Ficamos viciadas nos cookies do Insomnia a ponto de antes de embarcar ir lá comprar pra trazer pro Brasil. Sempre fresquinhos e crocantes. Adoramos o sorvete do Big Gay Ice Cream, mas indico os sabores mais básicos se você enjoa fácil com doces! Na Smorgasburg, tomamos sorvete na Bona Bonai (achei só ok) e na Wowfulls que a filha achou o melhor da vida! Mas a medalha de ouro vai para o arroz doce do Rice to Riches no Soho que, sério, é absurdamente gostoso.  Ainda no Soho comemos o melhor macaron da vida na Laduree.

Passeios: Nosso foco não foram pontos turísticos, mas sim conhecer lugares e desfrutar experiências com calma. Tínhamos um roteiro definido, mas não ficamos presas a isso. Lembrava sempre da Laura falando que viajar não é riscar da lista. Conhecemos os seguintes lugares:

  • Bryant Park: Primeiro amor. Do lado do nosso hotel. Fomos várias vezes. Assistimos até um filme antigo projetado no telão. Foi lá que caiu a ficha que estava em Nova York. Lindo! Passamos muito tempo lá. Energia maravilhosa.
  • Rockefeller Center: É um complexo lindo com mesinhas ao redor da praça com o monumento principal. Ficamos ali sentadas um tempo observando e comendo os doces da Magnolia e depois passeamos pelas lojinhas que tem dentro do prédio.
  • Brooklyn Dumbo: Lindo demais! Minha filha fez uma sessão de fotos lá com a Mônica e Alessandro que eu super indico! No Dumbo tem muitos lugares especiais. A vista de Manhattan é incrível! Lugar pra ficar horas.

Agende seu ensaio fotográfico em Nova York

  • High Line: Que incrível a capacidade de transformar um lugar abandonado em algo lindo e tão agradável. Ficamos sentadas um tempão lá só absorvendo a atmosfera mágica do lugar.
  • West Village / Greenwich: Nosso passeio preferido. Quero me hospedar lá na próxima vez que for a Nova York. Andamos pelas ruas e apreciamos as casinhas de tijolinho vermelho, com as escadinhas. Muito arborizado, várias praças, restaurantes aconchegantes, cafés, vida cultural riquíssima. Um lugar com várias histórias e referências ligadas a séries de tv, música e resistência LGBT. O Washington Square Park é um sonho de lindo. Artistas tocam, crianças nadam no chafariz. Uma festa! Voltamos no último dia antes de embarcar de tanto que amamos.
  • MET: Fica em uma região muito chique (Upper East Side) que me lembrou a zona sul de São Paulo. Museu fantástico com acervo riquíssimo. Foquei nas áreas que mais me interessam que é Egito e pintores europeus. Se quiser conhecer tudo um dia é pouco.

  • Central Park: Lindo, emocionante e gigante! Não tenha ilusão de que vai conhecer tudo em um dia. A não ser que você vá com espírito de maratonista. Fui pelo lado West e passei o dia lá. Ficamos horas sentadas na grama apreciando o momento e a paisagem. Muito bem cuidado. Artistas tocam em vários pontos do parque o que dá um ar mágico ao local (chorei várias vezes, rs).
  • Union Square / Flatiron: Fomos andando do nosso hotel na 42 pela Broadway até chegar na Union Square. É chão viu? Na volta, não tínhamos perna nem para chegar ao metrô! Fomos fazendo várias paradas e no caminho passamos pelas lojas da 34 que ficam no Herald Square, passamos pelo Madison Park, paramos em frente ao Flatiron Build e por fim chegamos na Union Square. Exploramos as lojinhas da região que são muito boas. Mas faltou tempo pra explorar o parque que é lindo!
  • Soho: Até agora não entendi onde acaba Chinatown, termina Nolita e começa o Soho! Kkkk, mas o Soho em si é muito charmoso. Na parte mais comercial, que é a Broadway, tem várias lojas boas e organizadas, e tem outras ruas que são boas pra bater perna por serem muito bonitinhas e descoladas. Lembra o Leblon no RJ. O que mais gostamos no Soho foi que no fim da caminhada sentamos na Laduree e desfrutamos de um chá com macarons divinos! Que lugar encantador! Ao ar livre, cheio de verde e ótimo atendimento! Não sou de ferro e tomei um drink lindo com uma pétala de rosas dentro. Foi um momento lindo na minha vida!
  • Williamsburg: Único dia que pegamos mal tempo em Nova York e acho que isso comprometeu muito nossa experiência em Williamsburg. Então, acho que não aproveitamos bem, já que o legal de lá é andar pelas ruazinhas charmosas, sentar na feirinha e olhar a vista pra Manhattan. Mas com o dia frio, chuvoso e cinza isso não foi legal.

Além dos passeios, em Nova York você pode ter vivências muito legais e vou citar as que experimentei:

  • Musicais: Minha filha estuda teatro musical e esse era o maior objetivo da viagem. Assistimos Wicked, que é fantástico, Hamilton (compramos com 6 meses de antecedência) que merece toda fama de melhor musical da vida, Dear Evan que não foi tudo que esperávamos, pois, o ator não tinha uma voz legal para ser o protagonista e Bob Esponja, que, ao contrário do que muitos pensam, não diverte só crianças! Eu amei cada segundo, me emocionei e fiquei encantada com todos os números, cenários e atuações!

Clique aqui e compre ingressos para musicais e peças da Broadway.

  • Show de jazz: Amo esse estilo musical e vi no blog da Laura uma matéria sobre a experiência de assistir ao show do Jazz at Lincoln que tem vista para o Central Park. É muito maravilhoso! O ambiente é lindo, só tem show com músicos renomados e tudo isso com a vista do Central Park ao fundo.
  • Parada do Orgulho LGBT: Fui no mês do orgulho LGBT e estava lá no dia da parada 24/06. A cidade inteira se mobiliza para esse evento. Vem gente de todo canto do mundo para desfilar ou assistir a parada. É muita gente! Mas não vi um único tumulto ou confusão. Tudo muito organizado. Vale ressaltar que esse não é um programa só para a comunidade LGBT. Você vê várias famílias e grupos de todos os tipos prestigiando o dia do orgulho. Para onde se olha tem um arco-íris!

Compras: Definitivamente não achei quase nada barato em Nova York. Também não fui com objetivo de fazer grandes compras e por isso decidi não ir ao outlet. Optei por comprar na medida que passava em frente às lojas que me interessavam e que não existem no Brasil. Só no dia que cheguei fui ao Queens Center (que é bem perto e fácil de chegar) com objetivo específico de compras, porque lá tem a loja preferida da minha filha que é a Hot Topic. Ela comprou muita coisa e achou os preços bons! Em Manhattan as lojas que fui e recomendo são:

  • Banana Republic: Fui na que fica no Rockefeller e amei! Muita coisa com 40% de desconto. Roupas de muita qualidade e mais arrumadinhas.
  • American Eagle: Minha paixão! A da Union Square é ótima. Comprei jeans e blusinhas muito confortáveis! Eles têm um bom preço.
  • Urban Outfitters: Muito linda e cara…mas comprei uma calça jeans lá maravilhosa! E velas muito cheirosas pra casa e por incrível que pareça máscaras coreanas bem baratas! Uhuuul!
  • Paper Source: Pensa um lugar que eu surto? Sim! Papelaria! Essa é cara! Mas é lindaaaa! Procurando com carinho você acha algumas coisas bem acessíveis. Fui na do Rockefeller.
  • Fliying Tiger: Essa loja é babado! É tipo uma papelaria que vende de um tudo fofo e bem barato. Dá pra resolver muita coisa de lembrancinha. Recomendo muito! A Laura indicou ela aqui no blog. Fui na que fica próximo ao Flatiron.
  • Barnes & Nobble: A da Union Square é gigante e maravilhosa! Minha filha comprou vários livros da área de teatro lá.  Vende brinquedos (acervo pequeno) e até a tal da LOL tinha.
  • Dylan’s Candy Bar: Que linda essa loja! Vende doces diferentes, lindos e deliciosos. Dá vontade de comprar tudo! Mas os preços não são baratos. Comprei na da Columbus Circle mas da Union Square tem mais variedade.
  • Ulta: Queria ter passado mais tempo lá! Tem toda marca de beleza que você pode imaginar! Das mais caras a mais baratas. Só lembrava da Laura nessa loja. Comprei marcas que não encontro na Sephora como a Its Cosmetics. Preço não é o apelo desta loja, mas variedade de marcas. Veja meu post sobre a Ulta aqui.
  • Lot-Less: Não dei nada por essa loja, mas foi nela que comprei uma mala grande muito boa por $59 e chocolates da Lindt pra presentear com preços inacreditáveis.
  • Macy’s: Confesso que não faz meu perfil lojas gigantes, mas lá minha filha comprou muita roupa da Tommy por preços muito bons. Eu comprei umas pecinhas também da Tommy e Calvin Klein por preços legais. A mochila da Kipling na cor que a pequena queria só tinha online e ainda peguei uma promo de dia dos pais que me deu 40% de desconto, o que fez a compra valer a pena.

Dicas finais:

  • Gorjetas: Faz parte da cultura da cidade e até mesmo quando não tem serviço de mesa há uma caixinha pra você depositar uma gorjeta. Se você filmar ou ficar apreciando os artistas de rua seja generoso também. Muitas pessoas que estão em Nova York foram em busca de um sonho e sobrevivem disso. Saiba mais sobre gorjetas!
  • Segurança: Não imaginava que me sentiria tão segura em Nova yORK. Vi policiamento em todos os lugares. Andava de metrô a noite e nunca senti insegurança. A liberdade de ir e vir é algo que já tinha esquecido como era.
  • Inglês: Fez falta pra mim. Eu me virava com meu básico, mas em algumas situações foi difícil. Nas lojas, restaurantes eles falam muito rápido e nem sempre têm muita paciência.
  • Roupa: Eu peguei dias lindos de sol em Nova York. Durante o dia fez calor e à noite estava fresquinho. Usei short, vestidos e camisas frescas tanto de dia como de noite. Mas tem que ter um casaquinho porque teve um dia em específico que fez um friozinho. E no teatro e museu faz frio também. No pé, usei tênis quase todos os dias e ocasiões. Mas usei sandália baixinha pra sair à noite quando não tinha que caminhar léguas! Rs…
  • Internet: Minha operadora é a Vivo e para quem tem plano família eles disponibilizam um pacote de 7 dias grátis. Habilitei e usei meu telefone normalmente! Foi perfeito!

É isso gente! Fazer esse relato me fez reviver esse sonho lindo! Tenho fé em Deus que irei muitas outras vezes e para quem também tem esse sonho, coloca foco e acredite que é possível transformá-lo em realidade.

Obrigada, Ângela, por esse relato tão detalhado!

Gostaram do relato da Ângela?  Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response