Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Larissa Binhara

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é a Larisa Binhara, do Rio de Janeiro, RJ. Ela ficou 10 dias na cidade, em maio de 2018. Para conferir mais relatos, clique aqui.

Decidimos ir para Nova York pela primeira vez,  presentão de Natal do marido.  Realizei meu sonho de criança em maio de 2018!

Passagens – compramos em janeiro, com meu agente de viagens. Fazemos com ele desde 2013, viagens internacionais e nacionais! Conseguimos 2.100 ida e volta pela American Airlines, saindo do Rio, voos diretos e noturnos. Já tínhamos voado com essa cia, e não temos nada a reclamar! Entretenimento com filmes novos, janta e café da manhã razoáveis, aeromoças cordiais, poltronas com espaço suficiente e aviões novos! Nós só escolhemos os lugares no momento do check-in e na volta estávamos separados, no ato do embarque meu marido foi falar com a atendente que nos colocou em lugares que tínhamos que pagar, sem custo nenhum.

Hotel – Depois de um mês e meio de buscas diárias, fechamos o County Inn no Queens em Long Island City, tem três estações de metrô próximas, mas o que mais usávamos era a uma quadra, menos de 5 minutos andando! O hotel permitiu deixar as malas na recepçãoem nossa chegada, e entramos no quarto no final do dia. Check-in e check-out simples e rápido, café da manhã com donuts, para quem aprecia doces, além de ferro, microondas, frigobar, cama king, chuveiro com água forte, sem cheiro do carpete, tudo limpo! Ficamos 10 dias, logo, para nós, foi um ótimo custo-benefício. Em 20 minutos chegávamos à Times Square, e por muitos dias entramos no hotel de madrugada e não tivemos medo, ou nos sentimos inseguros pelas ruas do Queens.

Reserve o County Inn no Queens em Long Island City,

1º dia (21/05) – Deixamos as malas no hotel, e seguimos em direção à loja da Apple e lá compramos dois celulares, Iphone 8 e 8 Plus, capinhas e películas de vidro. A loja é uma atração –  mesmo para quem não pretende comprar nada, ela possui dois andares e estava em reforma na sua entrada principal que é linda! As primeiras fotos com o celular novo foram nas placas LOVE e HOPE – jogamos tudo no Google Maps, ajuda muito! Seguimos para a Times Square e o coração bateu forte, mesmo de manhã muito cedo, é incrível e encantador, tiramos fotos e seguimos andando por ela. Perto das famosas escadas vermelhas, entramos em uma loja que tem um urso enorme, parada obrigatória para fotos! Almoçamos no famoso e delicioso Shake Shack, e aproveitando o dia lindo e céu azul fomos ao observatório Top of the Rock agendar a nossa subida para o pôr do sol, conseguimos para 18h45. Comprei o pass, e tínhamos sete dias corridos para usar nas principais atrações de Nova York, recomendo para quem deseja ir em cinco ou mais, fizemos o cálculo e ficou em conta!) Como era início da tarde, partimos para a famosa ponte do Brooklyn, pegamos o metrô e descemos no início dela, atravessamos a pé, muito cheio, acredito que pegar ela vazia deva ser uma tarefa desafiadora, mas não atrapalhou em nada nossas fotos e nosso momento de contemplar a vista e a felicidade das pessoas de diversas partes do mundo. Ao chegar do outro lado, caçamos a rua para a foto com a Manhattan Bridge, e voltei a ser criança no Jane’s Carrossel. Paramos no Brooklyn Ice Cream Factory para tomar um sorvete, bem gostoso! Seguimos nosso caminho para o Brooklyn Bridge Park, um lugar charmoso onde se tem uma bela vista de Manhattan e seus prédios, vale a visita em qualquer hora do dia! E depois de tanta andança, voltamos para o Top of the Rock para subir e ficamos lá até 20h30. Queríamos pegar o pôr do sol, é maravilhoso, um ponto imperdível! Façam! Nossa janta foi no quarto do hotel, pizza – como não dormimos no avião, estávamos virados e exaustos! E segundo o iPhone, andamos 20km só no primeiro dia! Mas vamos deixar para dormir em casa né?

Clique aqui e compre ingressos para as principais atrações de Nova York!

2º dia (22/05)  – Compramos no Brasil o Movie Tour da Grande Maçã com o Jayme, um brasileiro que mora há oito anos em Nova York. Como fãs de filmes e seriados, estávamos ansiosos para este momento. O tour é passa por lugares e bairros que talvez sozinhos não iríamos conhecer! Ele explica tudo nos mínimos detalhes, é atencioso e muito simpático. Andamos muito e também utilizamos o metrô, fomos ao famoso prédio do seriado Friends, apartamento da Carrie de Sexy and the City, Hotel Plaza, onde foi filmado Esqueceram de Mim, Central Park, Washington Square e diversos prédios e lugares que foram cenários de filmes. Conhecemos e comemos a pizza favorita do Leo Di Caprio, Joe’s Pizza (foi nosso almoço), e a Magnolia Bakery – o ponto final do encontro onde rola um sorteio com perguntas do nosso dia! Como o dia estava bem nublado, fomos nos aventurar no outlet de Jersey Gardens. Saímos do Port Authority e pagamos 14 dólares ida e volta, o ônibus é igual de excursão, confortável, mas tem gente que vai em pé, é permitido! Lá é enorme e por conta do engarrafamento do fim do dia, não aproveitamos da maneira como queríamos! Infelizmente, fecha às 21h, e o tempo lá dentro passa muito rápido. Compramos na Kipling, GAP, Tommy, Vans, e outras… Muitos me perguntaram se valeu à pena e sim! Você encontra muitas roupas remarcadas, variedade e acumula descontos com os cupons. Lanchamos na praça de alimentação no Johnny Rockets, amo os milkshakes de lá! Na volta, o ônibus estava cheio e nós cansados – e retornamos em pé e cheios de bolsas! E nossos pés moídos com mais 18km andados!

Clique aqui e reserve o Movie Tour com desconto!

3º dia (23/05)  – Nosso café da manhã foi no Paris Baguette, muitas opções doces e salgadas, uma graça de lugar. Fomos às lojas TJ-Maxx e Century 21 e em ambas encontramos coisas baratas, só precisa garimpar! Partimos para o Central Park, andamos como se não houvesse amanhã, tiramos foto na estátua da Alice, Imagine, na ponte onde tem o lago, e outros. Vá sem pressa, para sentar e comer algo como fizemos, lá dentro tem opções! É possível alugar charretes, bicicletas, em toda entrada do parque vai ter alguém querendo vender. À noite, fomos assistir ao espetáculo do Aladdin na Broadway. Era um sonho, por ser meu desenho preferido da Disney! Em qualquer lugar que você sente, dá para ver perfeitamente, o teatro é grande com bancos altos. Os atores dão uma aula de canto, dança e carisma, especialmente o Gênio, deixou o espetáculo divertido e muito dinâmico. Por coincidência na saída, entramos em uma rua errada, e encontramos os atores do Aladdin e o Gênio tirando fotos e autografando o livro que ganhamos lá dentro. Para fechar o dia com chave de ouro, jantamos no Bubba Gump, fica na Times, e a vista, para quem der sorte de sentar na janela como nós, é maravilhosa! Não pegamos fila e a comida e atendimento perfeito.

Clique aqui e alugue bicicleta com desconto!

Clique aqui para comprar ingressos para Aladdin em reais e com parcelamento!

4º dia (24/05) – Queríamos muito comer novamente no IHOP, as panquecas são deliciosas, e lá fomos nós para um café de manhã quase almoço, descemos na praça da Union Square, e andamos até lá, muito bem servido, não aguentei comer tudo! Saindo de lá, passamos nas lojas Best Buy (eletrônicos), Forbidden Planet (quadrinhos, seriados, anime, entre outros). Comprei um boné do Yankees em uma loja aleatória de rua, e a blusa da Levi’s na OMG, bem bacana e com preços bons. Seguimos para o Soho, e suas lojas caras espalhadas pela rua, e fique atento, pois suas paredes grafitadas rendem belas fotos. Pertinho dali, passeamos por Little Italy, bom para quem aprecia massas, e quer almoçar por lá, e também por Chinatown, fiz uma bela massagem por 10 dólares para descansar dos dias corridos, foi uma bela experiência! Vale entrar em algumas lojinhas para comprar lembrancinhas, mas não achei os preços tão diferentes da Times. Se for a sua primeira  vez, vale a visita. Já no final da tarde, visitamos e compramos na Harmon (loja de maquiagens, cosméticos e outros). Assistindo aos vídeos da Laura, anotei o que eu queria e a marca, ficou mais fácil e mesmo assim foram duas horas dentro da loja! Os preços são convidativos. O que não pode faltar também é uma passada em algum rooftop: fomos no 230 Fifth, acredito que seja um dos mais famosos, porém foi fácil subir e a vista é maravilhosa! Muita gente bonita, drinks, uma boa hora para relaxar. Paga-se para sentar nas mesas, e não é barato. Na noite anterior tínhamos feito reserva no Carmines, um restaurante famoso e disputado, ele tem duas filiais, fomos perto da Times, e com reserva não tivemos problemas. Estávamos em três, mas o prato serve quatro pessoas tranquilamente, tanto que deixamos um pouco, pedimos lasanha, que delícia! E assim terminamos mais um dia cheio e animado!

5º dia (25/05)  – Sexta-feira com céu azul e muito calor, perfeito para irmos visitar a Estátua da Liberdade, só podíamos ter acordado mais cedo! Chegamos por volta de 10horas, entramos em uma fila para trocar os ingressos do pass, e depois em outra para o embarque, nessa ficamos por volta de uma hora, sim, uma hora com o sol brilhando e nos queimando! O barco tem dois andares, e poucos lugares para sentar, mas como o caminho é bem rápido, muitos preferem ir no segundo andar tirando fotos do trajeto. Na ilha tem loja, lanchonetes, uma vista incrível e pouco espaço para a foto perfeita com a estátua – é preciso muita paciência e algumas tentativas. Na volta, não quisemos descer em Ellis Island, e retornamos ao Battery Park, de onde saiu a barca. Andamos para as estátuas do touro e da menina, uma em frente a outra. O touro é muito disputado, então tirei foto só na parte de trás, segundo a lenda o mais importante é tocar nele, traz dinheiro. Continuamos no Distrito Financeiro e fomos para o Museu 11/9. O Museu é muito rico em detalhes – ficaria ali por horas, saímos de lá com um nó na garganta. O observatório do One World é muito legal, tem uma surpresa logo após um vídeo quando você sobe. O elevador também um show à parte, você não sente que subiu 102 andares. Como já tínhamos subido no pôr do sol no Top of the rock, fomos à tarde mesmo, e para nós também foi um programa imperdível. Aproveitando o Distrito financeiro, não deixem de visitar o Oculus, uma estação que tem uma arquitetura muito diferente, e lojas dentro. Bem bacana! Pegamos o metrô e fomos para Roosevelt Island: pegamos o bondinho para o outro lado. O pôr do sol ajudou, e nos rendeu belas fotos. Ficamos por lá pouco tempo, foi só caminhar e apreciar a vista, lugar charmoso. Nosso jantar foi no animado Ellen’s Stardust, eles não reservam, ficamos na fila por 30minutos, comida boa, e garçons muito simpáticos e animados, o sonho deles é trabalhar na Broadway, e durante o atendimento eles se revezam e cantam para o público. Voltaria, com certeza!

Clique aqui e compre ingressos para as principais atrações de Nova York!

6º dia (26/05) – Sábado foi dia de acordar muito cedo e conhecer Washington DC, fechamos o passeio ainda no Brasil com a US travel, conhecemos através do blog da Laura. Fomos de ônibus de excursão com guia, ele nos pegou em um hotel perto do Central Park às 6h10. Paramos em Delaware, para tomar café da manhã, e por volta de 11h30 chegamos. Por conta do feriado memorial day, as praças estavam lotadas de veteranos da guerra, foi emocionante ver senhores dando entrevistas em cadeiras de rodas, um esteve em Pearl Harbor! Momento único! O guia parava e explicava todos os principais pontos, e por volta das 2h30  paramos para almoçar e ele nos deixou livre até 4h30, onde nos levou no último ponto, o Capitólio, e eu me senti dentro de um seriado! Retornamos e por conta de engarrafamento chegamos em Manhattan às 9h30. Na volta, o guia colocou filme no ônibus, e por mais cansativo que seja, para os apaixonados de história é muito bom! Jantamos no T.G.I Fridays na Times, comida boa, segundo andar vazio. E esse dia rendeu, pois fomos dormir 2h30, quase viramos!

Clique aqui e saiba mais sobre o passeio da US Travel.

7º dia (27/05) – Queríamos muito ir à um culto e escolhemos o Harlem como destino. Fomos a Igreja Batista no culto de 11h30. Ao chegar,  você encontra uma fila na lateral da igreja, um dos membros te dá um envelope para o caso de querer contribuir com alguma oferta posteriormente, mas não perca essa papel, pois um senhor na nossa frente não estava achando e foi solicitado que ele saísse da fila ao entrar no templo. Acredito que seja uma forma de ninguém passar à frente, e da quantidade de visitantes naquele horário. Era o último domingo do mês, dia de batismo, foi muito legal ter essa experiência. Logo depois o louvor começa, e como homenagem ao feriado do Memorial Day, todos os integrantes estavam com uma peça de roupa militar. Lá dentro tem pessoas para auxiliar a saída dos que desejam se retirar mais cedo. E todos os turistas ficam no segundo andar juntos, para não ter movimentação e distração para os membros. Saindo de lá, partimos para o Harlem Shake (indicação da Laura) uma lanchonete com preços baratos, e a carne do hambúrguer muito boa! Recomendo! É pequeno, mas aconchegante. A sobremesa ficou por conta do Levain Bakery, o cookie mais famoso de Nova York, que maravilha de doce! Voltaria mil vezes! Grande, cremoso e quentinho. Para quem estiver com tempo é bom andar por lá, tem umas lojas bacanas: fomos na Marshalls, compramos roupas em geral, fui em busca de tênis, porém não tinha o meu número. Depois fomos à GAP Factory, uma boa pedida, roupas com o mesmo valor dos outlets! No caminho do metrô, tiramos foto em frente à Columbia. Ao chegar na Times, entramos na M&Ms e finalizamos o nosso dia jantando no Red Lobster, apesar de ser apenas a duas quadras da Times, aguardamos apenas 20 minutos, e fomos bem atendidos! Pratos bem servidos e gostosos!

Guia de cultos gospel no Harlem!

Um guia para explorar o Harlem!

8º dia (28/05)  – Tomamos café da manhã perto do hotel e aproveitamos o dia nublado para explorar os museus. O primeiro foi o Museu de História Natural. Segundo a atendente, dá para passar dois dias lá dentro, pois há muito conteúdo e tem quatro andares. O ticket dá direito a três dias corridos de visitação, mas em ambos utilizamos o pass. Neste museu, você encontra diversas espécies de animais, inclusive os extintos, fósseis e história de diversas civilizações. Ele possui teatros com programações pagas à parte, mas não fomos em nenhum. Já o segundo museu do dia, o MET, também é muito interessante, principalmente para os apaixonados por moda. Na calçada do museu, tem um Nathan’s o famoso cachorro quente, paramos por lá mesmo e “almoçamos”. Conhecemos também a Grand Central Terminal, uma estação linda por dentro, com lojas, e até uma Apple. De lá fomos, conhecer a loja do Nintendo, e muitas lojas de tênis, em busca de um para mim. O grande achado do dia foi a Century 21 do Distrito financeiro, é enorme e tem coisas bem em conta, pena que chegamos faltando 5 minutos para fechar. Jantamos no Eataly Downtown, barato e gostoso!

9º dia (29/05) – acordamos e fomos explorar o Brooklyn! Fomos em Bushwick e adoramos as paredes grafitadas (dicas da Laura, pegamos endereços e onde descer), assim que você chega já se depara com alguns grafites, e por lá é só caminhar, cada um mais lindo que o outro! Se estiver com um tempo no roteiro, indico. Depois, pegamos o metrô e descemos em Williamsburg e fiz garimpos em um dos brechós de lá, enorme por sinal! Joguei no Google e fui no mais próximo – para quem mora no Brasil os preços valem a pena, e pode conseguir umas peças diferentes. Partimos para tirar fotos em frente ao East River, com vista para Manhattan e paramos no Martha’s para comer um cheesecake de Nutella! Almoçamos no Café Habana, com o famoso milho. Visitamos as lojas It Sugar Noho (uma loja de doces, maravilhosa), HBO (loja pequena, mas com uns produtos bem legais) e Pandora. Já no final da tarde, fomos para Bryant Park, uma delícia, com muita gente no gramado, conversando, lendo, e aproveitando o tempo agradável. Ali ao lado visitamos a biblioteca pública, que é um espetáculo à parte. Às 19h, fomos para o jogo do Yankees. Eu não entendo nada de baseball, mas queríamos muito conhecer a estrutura do estádio, que é por sinal maravilhoso. Compramos um ingresso barato para ficar lá em cima mesmo, mas em pé vc consegue assistir de qualquer lugar, tem sofás no terceiro andar. Muitas lanchonetes, muito organizado. De lá, fomos para o Junior’s e lá vem cheesecake de novo, dessa vez o mais famoso da casa, o de morango! E, para encerrar o dia lindo, umas fotos no Brooklyn, lado esquerdo da ponte, com os prédios iluminados!

Clique aqui e saiba mais sobre Bushwick!

10° dia (30/05) – Acordamos e fomos em uma das lojas preferidas da viagem – dica imperdível para quem ama papelaria! Vocês precisam ir na Flying Tiger, tem muita coisa bacana e barata. Ótimo para levar lembrancinhas! Achamos canetas por 80 centavos, muita coisa colorida, divertida, brinquedos, utensílios para casa, e outros! Almoçamos no Eataly novamente, mas em outro restaurante, ele fica em cima da H&M do distrito financeiro, e no segundo andar tem um mercado e alguns restaurantes. Depois, fomos deixar nosso rim na Century 21, algumas horas e muitos dólares por lá.  Para quem não deseja ir aos outlets, foi disparada a melhor loja. Se procurar, vai achar tênis em conta, bolsas, blusas sociais, até mala compramos. E sabe aqueles produtos com a logo I❤NY? Lá vc acha! E por um preço justo. Trouxe canetas, canecas, blusa, caderno…Mais tarde, fomos lanchar no preferido do Obama, Five Guys, e à noite fomos assistir ao Fantasma da Opera. Foi a nossa última noite em Nova York.

Saiba mais sobre a Flying Tiger

Clique aqui para comprar ingressos para O Fantasma da Ópera em reais e com parcelamento!

11º dia (31/05)  – Nosso último dia foi chuvoso, preguiçoso, mas tínhamos que aproveitar, né? Fomos na  Jack’s 99 – muita coisa barata, Lindt a 1.90, roupas para ficar em casa, t-shirt lisa, entre outros. Passamos em uma rua que tem lojinhas coreanas, para quem curte! Também passamos na NBC Store, para os apaixonados por seriados e programas de TV é bem legal. Comprei uma blusa do This is Us e tem a poltrona famosa do The Voice. E para fechar com chave de ouro, almoçamos no Raclette, VAZIO e SEM FILAS! Vá no horário do almoço. Não é barato! Mas queríamos fechar nossa viagem com chave de ouro.

Dicas:

  • Assistam pelo menos três vídeos por dia da Laura, se tiver tempo. Ajudou muito a gente!
  • Deixem para dormir em casa! Imprevistos podem acontecer como filas, metrô em manutenção, ou seja, comecem o dia bem cedo.
  • Aproveite o céu azul e os dias sem chuva, e mude o seu roteiro, se necessário.
  • Faça um planejamento com o seu gasto diário.  O dinheiro vai embora muito rápido e gastamos com coisas desnecessárias algumas vezes.

Boa viagem e bom planejamento! Espero ter ajudado!

Larissa, obrigada por compartilhar seu relato tão detalhado aqui conosco!

Gostaram do relato da Larissa?  Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response