Diário de viagem

Diário de viagem a Nova York – Marcelo Couto

O Diário de Viagem é uma seção que traz relatos de leitores do blog. Nesses relatos, eles contam como foi a viagem a Nova York, o que mais gostaram de fazer, o que não gostaram, dividem dicas, enfim: um diário mesmo. A convidada de hoje é o Marcelo Couto, de Linhares, ES. Ele e a esposa ficaram 7 dias na cidade, em abril de 2018. Para conferir mais relatos, clique aqui

Depois de passar mais de três meses planejando nossa viagem, finalmente conseguimos realizar esse sonho. Devemos muito ao blog, grupo e ao canal da Laura que, com as dicas, fez com que conseguíssemos explorar Nova York ao máximo, dentro das nossas possibilidades.

Nós nos hospedamos em Newark New Jersey, na casa de um primo, e a nossa localização foi determinante nos trajetos diários. Porém, ter ficado Newark não foi nenhum prejuízo para a viagem. Conto os detalhes a seguir. Vamos lá…

Nossa viagem já começou “emocionante” desde o Brasil. Compramos dois vôos separados, de Vitória-ES para Guarulhos-SP e de Guarulhos-SP para JFK em Nova York. O primeiro vôo eu comprei com minhas milhas da Azul e foi uma ótima economia. Este faria uma escala em Belo Horizonte, mas recebemos a notícia que o vôo estava atrasado e iríamos perder a conexão em BH. Fui rápido ao balcão da Azul e exigi que providenciassem uma solução para que eu não perdesse a conexão nem o vôo em GRU. Eles ficaram procurando uma solução e eu tive a ideia: Comecei a pesquisar na internet os voos de todas as companhias daquele dia que iam para GRU, e encontrei um voo da LATAM que sairia 40 minutos depois. Informei isso ao funcionário da Azul que rapidamente me alocou nesse voo. Fica a dica: se acontecer com vocês, não esperem de braços cruzados, pesquisem voos que possa te ajudar e informe ao funcionário que você quer ser incluído. Se houver vaga na aeronave, mesmo que seja outra companhia, eles vão te alocar ali. Eles sabem que isso dá um belo de um processo.

Resolvido o problema do voo, conseguimos ainda chegar com bastante antecedência em Guarulhos-SP. Almoçamos, descansamos um pouco e depois que abriu o check-in resolvemos entrar com antecedência na sala de embarque, pois era nossa primeira viagem internacional. Essa foi a melhor decisão nossa. Ao passar pela conferência dos passaportes, recebemos a informação que o meu estava inválido. Após algumas verificações, constataram que o passaporte estava CANCELADO. Neste momento estávamos quase desesperados, imaginando que não poderíamos embarcar. Então, fui encaminhado à delegacia da PF, que fica no Terminal 3 (eu estava no Terminal 2).

Depois de uns 20 minutos andando, cheguei a delegacia da PF. Contei o ocorrido e a funcionária me disse algo que me deixou ainda mais nervoso: o cancelamento foi feito automaticamente pois a funcionária da PF que me entregou o passaporte esqueceu de informar a entrega no sistema. Questionei e disse que eu PRECISAVA viajar. A funcionária disse que talvez não conseguiria resolver ali, mas foi até a sala do delegado. Depois de 15 minutos na sala, ela retornou com um papel assinado pelo delegado autorizando meu embarque (UFA!). Outra dica: consulte antes o status do seu passaporte quando for viajar pela primeira vez e sempre chegue com antecedência para o embarque.

Passados todos os problemas, embarcamos pela Delta num voo direto de quase 10h de GRU a JFK. Chegamos no JFK bem cedo, às 7:20h. Passamos pelos quiosques da imigração, minha esposa não recebeu o X no ticket mas eu recebi, então fomos juntos passar pelos agentes. Na imigração entreguei o passaporte e já fui dizendo que “não falava inglês muito bem”. A agente entendeu e fez apenas duas perguntas: Motivo da viagem e o período que ficaríamos. Só isso! Uma coisa que não precisam se preocupar é com a imigração, a não ser que você tenha algo a esconder é claro!

Imigração: dicas para encarar o processo com tranquilidade.

Fizemos o trajeto de saída do JFK de Airtrain + Metrô. As dicas do canal da Laura foram essenciais para não nos perdermos. Como ficamos hospedados em Newark-NJ achei melhor pegar o Airtrain até Howard Beach e dali um metrô (linha A – azul) que me levava até a Fulton St, ao lado da estação do WTC. Neste momento, já compramos os dois cartões ilimitados para 7 dias. Saímos na Fulton St e caminhamos mais uns 300m até o WTC, vislumbrados com aquilo tudo. No WTC, pegamos o Path train até a Penn Station em Newark-NJ. Ficamos hospedados na casa de um primo que mora a 5 minutos a pé da Penn Station de Newark-NJ. O trajeto do WTC até a Penn Station em Newark (e vice-versa) é de apenas 20 minutos. Valeu muito a pena ficar lá, principalmente porque economizamos com hotel e a estadia com a família foi muito boa.

Como usar o AirTrain?

Agora vou começar a dividir o relato por dia, acho que assim fica melhor o entendimento.

Dia 1 – quinta-feira: Chegamos em casa por volta das 10h30, descansamos um pouco, almoçamos e logo depois fomos para o Jersey Gardens (bem perto, de Uber foi $6). Não recomendo irem no mesmo dia que chegarem de viagem. Você chega muito cansado e é realmente muito ruim para fazer as compras, já que é importante olhar e pesquisar bastante. Neste dia, compramos poucas coisas e fomos embora por volta das 18h. À noite ficamos em casa, jantamos com a família e descansamos.

Dia 2 – sexta-feira: Neste dia, mudamos o roteiro e fomos para a Estátua da Liberdade, que antes estava prevista para segunda-feira. Mas por causa da previsão de segunda, mudamos os dias. Pegamos o Path train para o WTC e dali fomos caminhando até o Battery Park. Compramos os tickets e enfrentamos uma fila de 30 minutos para embarcar. Fomos em cima e na ponta do barco, a vista lá é ótima. Descemos na ilha e caminhamos em volta da Estátua e tiramos muitas fotos. O dia estava ótimo, com sol e até um certo calor. Nesse dia fez 18°C. Ficamos por ali por cerca de 1:30h e voltamos. No retorno, não paramos no museu de imigração, pois já era quase hora do almoço e ainda tínhamos que caminhar um bocado. Descemos no Battery Park e fomos caminhando por Wall Street, Charging Bull e tiramos muitas fotos por ali. Andamos um pouco mais e resolvemos almoçar em um dos carrinhos de comida na rua. Pagamos barato ($6 com refrigerante por pessoa). Pegamos um metrô e fomos para a Times Square. Neste dia, queríamos aproveitar ao máximo os lugares a céu aberto pois a previsão para os próximos dias era chuva. A Times Square é um lugar realmente magnífico. Tiramos muitas fotos ali, visitamos muitas lojas, compramos presentes na M&M’s. No fim da tarde, pegamos o metrô de volta para o WTC e de lá o Path train pra casa. À noite fomos na Toys R’ Us que já estava quase fechando. De lá, jantamos no Red Lobster de Union-NJ. Comemos o “Wood-Grilled Lobster, Shrimp and Salmon”, um prato maravilhoso, recomendo muito!

Clique aqui para comprar ingressos para a Estátua da Liberdade

 Dia 3 – sábado: O clima estava muito bom nesse dia, e resolvemos então fazer a travessia da Brooklyn Bridge. Como descemos na estação do WTC, aproveitamos para visitar o 9/11 memorial. O local é realmente emocionante, o clima é de luto mesmo. Logo que chegamos, tinham acabado de deixar uma mensagem sobre um dos nomes, aquilo me chamou a atenção. Dali fomos caminhando até a escadaria que dá acesso a ponte. Do memorial até a escadaria foram 20 minutos de caminhada. Gastamos um pouco mais de 30 minutos para atravessá-la totalmente. Neste momento, já era mais de 11h da manhã. Passamos na região do DUMBO e fomos até o Brooklyn Bridge Park. Descansamos um pouco e pegamos o Ferry até North Williamsburg para o Smorgasburg.

Adoramos a feira. Existe uma variedade grande de comidas. Procuramos o que íamos comer, comemos e depois provamos um dos sorvetes, também excelente. Descansamos um pouco e fomos de ferry novamente até o pier que dá acesso a 32nd st. Caminhamos até o Empire State, não subimos. De lá, pegamos o metrô e voltamos para Newark-NJ. Fizemos um churrasco em casa no fim da tarde e mais tarde fomos ao Walmart, em NJ. Compramos muitas coisas ali. Realmente os preços são incomparáveis com os praticados no Brasil.

Dia 4 – domingo: A previsão do tempo em NY realmente é certeira. Neste dia choveu conforme a previsão, ficamos parte do dia em casa e foi bom porque descansamos para aproveitar os outros dias. A família que está morando há muitos anos lá tinha um desejo enorme de comer a moqueca capixaba. Fomos a uma peixaria, compramos os peixes, depois no supermercado e compramos o restante dos ingredientes. Minha esposa fez uma moqueca deliciosa, verdadeiramente capixaba! No fim da tarde, fomos novamente ao Jersey Garden’s de carro com os primos. No domingo, o local fecha às 19h, acabamos não aproveitando quase nada.

Dia 5 – segunda-feira: Neste dia, amanheceu chovendo bastante. Como no domingo e no primeiro dia não conseguimos fazer as compras no Jersey Gardens e a chuva não parava, voltamos lá novamente (pela 3ª vez). Na segunda-feira é o melhor dia, as lojas estavam bem vazias, dava pra olhar os produtos com bastante calma. Ficamos ali até de tarde, por volta das 14h. Na Burlington, foi onde encontramos as melhores ofertas. A loja da Guess também tinha ótimos preços. Compramos muitas roupas. Saímos e fomos para Chinatown para conhecer e comprar alguns souvenirs. Não demoramos muito ali. O local é bem diferente do restante da cidade. As ruas têm um aspecto mais antigo, sem toda aquela modernidade e arranha-céus do restante da cidade. Passamos em várias lojinhas e compramos bastante coisa: Chaveiros, enfeites de mesa (de vidro), boné e outros objetos de presentes. Os preços realmente são bem menores que em outros locais. Vale a pena a visita, até mesmo para conhecer um outro lado da cidade.

Pegamos o metrô e voltamos para o WTC e de lá para Newark-NJ no Path train. O valor do Path é o mesmo do metrô de Nova York, porém não é possível passar com o cartão ilimitado do metrô de Nova York (quem me dera). Chegamos em Newark-NJ no finalzinho da tarde e fomos para um pub ali perto da Penn Station, Bello’s Pub. Meu primo esperava a gente lá. O lugar é muito bacana e oferece uma variedade de petiscos e 180 cervejas diferentes. Existe uma tradição que, quem tomar todas as 180 cervejas 3 vezes fica eternizado no mural do bar. Nesse mural, tem várias plaquinhas com nomes colados, existe um papel que controla com assinatura o consumo de todas as cervejas. Bebemos uma cerveja belga, com um copo curioso em formato de tubo de ensaio. A cerveja era muito boa. Pedimos uns petiscos de batata e batata doce fritas e onion rings, além de frango frito. Todos estavam muito saborosos.

Dia 6 – terça-feira: Este era nosso penúltimo dia em NYC e ainda não tínhamos ido ao Central Park. Pegamos o metrô e fomos até o Museu de História Natural. Lá, entramos pagando $2 cada. Visitamos apenas algumas áreas do museu, pois ainda tínhamos alguns lugares para ir. Saímos do museu e almoçamos pela rua. Nesse dia, eu estava com vontade de comer um bom e velho cheeseburger, não deu outra, comemos num daqueles carrinhos que ficam nas ruas ao lado do Central Park. Depois passeamos um pouco pelo Central Park, o lugar realmente é lindo, um oásis natural no meio daquela selva de pedra.

Depois de algumas horas por ali, fomos até a Best Buy na 62nd st. A loja estava toda “catada”. Tinham várias etiquetas de Clearence, mas todos os itens já estavam catados. Comprei uns itens simples e um Fire TV 2ª geração da Amazon, mas ao chegar no Brasil descobri que o Prime TV da Amazon não funciona com esse aparelho. Entrei em contato com o suporte da Amazon, e sem que eu pedisse eles me ofereceram um reembolso do valor total que paguei, sem precisar devolver o aparelho. Atitude sensacional deles. O aparelho ainda funciona para Netflix, youtube e outros Apps.

Dali caminhamos até o McGees, da série “How I met Your Mother”. Tiramos algumas fotos e fomos para o “LOVE” onde também fotografamos. O legal é que lá encontramos várias pessoas tirando fotos, e cada casal faz a gentileza de fotografar o outro. De lá, pegamos o metrô, fomos até a Century 21 em frente ao WTC. A loja tem uma variedade gigantesca de produtos, sendo que vários estavam em promoção.

Fomos até o One World Observatory Observatory. Chegamos antes do horário que estava no ticket, não tivemos nenhum problema com isso. Compramos pela internet, no site Priceless. Comprando neste site com cartão Mastercard é possível adquirir dois tickets do Observatory pelo preço de um, mas só para entrada as terças. Valeu muito a pena pois economizamos $32. O observatório é sensacional! Não fui aos outros (Empire State e Top of the Rock), mas este tem toda uma apresentação antes de cair o queixo. O elevador sobe mais de 100 andares em menos de um minuto e com um show de apresentação nas paredes rodeadas de telões. A vista de cima é fantástica.

Clique aqui para comprar ingressos para o One World Observatory.

Dia 7 – quarta-feira: Último dia! Dia de acordar um pouco mais tarde. Levantamos já eram quase 10h e começamos a fazer as malas. Compramos duas malas no Jersey Garden’s, uma de mão muito boa que paguei U$19,90 e outra grande por U$34,90. Levamos duas malas, uma pequena e uma grande e voltamos com exatamente o dobro! Compramos muitas roupas, brinquedos e um eletrônico.

Minha maior dica para quem vai a Nova York e precisa comprar algo específico, que talvez não encontre nas lojas, é comprar na Amazon. É possível comprar vários produtos e mandar entregar nos lockers de forma gratuita. Os lockers são armários que ficam espalhados por vários locais da cidade, você compra, a Amazon entrega nesse locker e depois é só você ir buscar de posse do código que recebe por e-mail. Ao digitar o código o armário com sua mercadoria se abre, você pega o produto e pronto! É muito simples e extremamente funcional. Muito melhor que entregar no hotel.

Tínhamos selecionado algumas fotos na noite anterior e nesse dia fiz um cadastro na Walgreens e mandei imprimir várias fotos lá pois tinha uma farmácia 24h deles na esquina de casa. Imprimi cerca de 100 fotos e trouxemos. Valeu muito a pena pois além de barato, a qualidade das fotos é muito boa.

Na ida ao aeroporto optamos pelo Lyft, pois de metrô ia ficar difícil por conta das malas. Apesar de planejado bastante, ainda não conseguimos visitar alguns locais que gostaríamos. Parte por conta dos dois dias de muita chuva e parte por causa do cansaço mesmo. Digamos que fizemos 70% do roteiro, porém acabamos fazendo outras coisas que não estavam no roteiro. Sendo assim, missão cumprida e uma viagem que ficará eternizada.

Se voltaremos? Com toda certeza. Se Deus quiser voltaremos e da próxima vez pretendemos ficar pelo menos uns 20 dias!

Obrigada pelo relato Marcelo!

Gostaram do relato do Marcelo?  Se você quiser participar, envie seu relato para análise para laura@lauraperuchi.com COM FOTOS, seu nome completo e cidade/estado. LEMBRE-SE que é preciso ser detalhista. Não precisa escrever um livro, mas seu relato tem que ser informativo!


Leave a Response