viagem

Roteiro pelo sul da Espanha: Sevilha

Depois de passar por Córdoba e Granada – você pode conferir o roteiro aqui – voltamos ao ponto de início da nossa viagem pelo sul da Espanha: Sevilha. Para vocês terem uma ideia, Sevilha está entre as quatro cidades mais importantes do país e é a capital da região de Andalusia. Nós chegamos na cidade no sábado à noite e ficamos até segunda no fim do dia e, neste post, vou contar um pouco do que fizemos nesses dois dias por lá.

Alugamos um apartamento pelo Booking e foi, certamente, nossa melhor experiência em hospedagem nesse trecho no sul da Espanha. Super bem localizado e espaçoso, contava com um quarto e um sofá-cama. Tinha máquina de lavar roupa e secador de cabelos, televisão, internet… Super moderno e limpo. Nossa estadia foi ótima. O proprietário era muito simpático e, como não havia hóspedes fazendo check-in no dia da nossa saída, ele permitiu que deixássemos as malas no local até o horário que iríamos para o aeroporto – o que foi muito bom. Com certeza, a gente se hospedaria lá outra vez. Vale lembrar que o apartamento e muitos dos locais que visitamos durante esses dois dias fica numa região conhecida como Sevilha antiga. É uma área de 4 quilômetros quadrados, e, como o nome sugere, bem antiga, com ruas estreitas, arquitetura charmosa e pontos que são patrimônios da Unesco.

Como chegamos em Sevilha à noite, nossa programação não foi muito intensa. Tomamos um banho e escolhemos um restaurante para jantar – obviamente, era um restaurante de tapas! O Sal Gorda é pequeno, conta com umas mesinhas na rua e um menu de tapas bem interessante (tem várias opções sem carne para os vegetarianos) além de uma seleção de cervejas e vinhos. Pedimos várias tapas – croquetes, risoto, camarão. Tudo muito bem preparado e delicioso!

No outro dia, domingo, acordamos tarde – estávamos cansados e também choveu por boa parte da manhã. Saímos para tomar café na Padaria Pan y Piu. É uma padaria grande, com algumas mesas para sentar e opções infinitas de gostosuras – há sanduíches, bolos, pães… Se quiser experimentar algo típico, opte pela Tortilla de Patatas – que é uma espécie de omelete com batatas. Eles também têm suco de laranja natural, fresquinho! Devidamente abastecidos, começamos a explorar Sevilha.

Passamos pela Catedral de Sevilha, romano católica. É a terceira maior igreja do mundo, bem como a maior igreja gótica. Para entrar, você paga €9.  Também dá para subir na torre. Nós nos contentamos em apreciá-la pelo lado de fora nesse dia. Em frente à Catedral, há uma praça muito bonita e, ao lado, está o Real Alcazar, outra atração super famosa da cidade, nossa próxima parada. Custa € 11,50 e, se você puder comprar antes, pela internet, faça isso. A fila estava grande! Trata-se de um palácio real e os andares superiores ainda são utilizados pela família real como residência oficial de Sevilha e são administrados pelo Patrimônio Nacional. É o palácio real mais antigo ainda em uso na Europa e foi registrado em 1987 pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. O lugar é enorme e de uma arquitetura incrível – foi criado pelos reis mouros muçulmanos ainda no século X. Além da arquitetura magnífica, há ainda os jardins, que são maravilhosos. Passamos cerca de duas horas lá e o lugar é mesmo incrível.

Perto do Alcazar, há muitos restaurantes charmosos. Caminhamos um pouco e optamos pelo Casa Tomate, um restaurante de… tapas, claro! As tapas estavam ótimas, assim como a sangria e as cervejas. Sentamos numa mesa na rua, pois o clima estava permitindo. Depois do almoço, caminhamos até a Plaza de España, um cartão-postal de Sevilha. Fomos no fim de tarde e a luz deixou o lugar ainda mais incrível. É maravilhoso! Essa “praça” fica no Parque de María Luisa e é relatvamente recente.  Foi construída em 1928 para a Exposição Ibero-Americana de 1929. Hoje, é composta principalmente de prédios do Governo. A  Plaza de España foi certamente o meu lugar favorito em Sevilha. É mágica! Voltamos para o apartamento caminhando pela Avenida de La Constituicion. Como era época de Natal, a cidade estava super enfeitada e havia muita gente na rua!

No dia seguinte, fomos novamente à Padaria Pan y Piu. Gostamos muito das opções oferecidas e tomamos café da manhã lá outra vez. Passamos novamente pela Catedral e seguimos para a Plaza de Toros de la Maestranza. As touradas ainda fazem parte da tradição no sul da Espanha e Sevilha não fica de fora. O local é muito bonito por fora e é possível visitar com um guia por dentro, mas não tivemos interesse – particularmente, não concordo com essa prática. A Plaza de Toros fica próxima ao rio da cidade e paramos por ali, no Paseo Alcalde Marqués del Contadero, uma região à beira-rio muito bonita e tranquila. Dá para avistar as construções fofas do bairro de Triana, que fica do outro lado. Atravessamos a Puente de Isabel II e paramos no Mercado de Triana. É uma espécie de mercado público, onde dá para encontrar azeites, azeitonas, carnes, embutidos e mais. Vale a pena explorar o local. Compramos dois azeites por ali. Seguimos caminhando pelo bairro até dar a volta pela Ponte de San Telmo, de onde seguimos para a próxima parada: Torre Del Oro.

Essa torre fazia  partede uma muralha que cercava a cidade. Essa não existe desde a tomada dos católicos. Além de poder subir no topo da torre, o local também abriga  um museu marítimo. Honestamente, a vista não é imperdível – e nós só subimos porque na segunda-feira a entrada é gratuita. Compensa se você gosta de museus e história.

Depois da Torre, decidimos passar de novo pela Plaza de España – eu disse que tínhamos amado o lugar, né? Ficamos apreciando o local e fazendo mais algumas fotos. Confesso que gostei mais do lugar no fim do dia – a atmosfera fica mais mágica, não sei explicar! Fomos andando para o 100 Montaditos. É uma rede espanhola (tem vários endereços em Sevilha) que serve mini-sanduíches. Os preços são ótimos – a partir de 1 euro! As cervejas também são baratas. Vale a pena.

Pegamos um táxi até o aeroporto (que, a propósito, não fica longe do centro da cidade), de onde minha irmã e meu cunhado partiram de volta para Paris e nós partimos para o nosso último destino dessa viagem: Lisboa. Mas isso é assunto para outro post.

Fotos: Meiry – Flanerie Photo

Espero que tenham gostado do meu singelo relato sobre nossos dias em Sevilha!


Leave a Response