NYC

Visitando a sede da ONU em Nova York

O post de hoje foi escrito pela Amanda Almeida! Amanda é amiga e leitora do blog e comanda o perfil @livingthetrip com dicas da Big Apple. Amanda e o marido estiveram na ONU, fazendo o tour guiado, e como sempre há leitores perguntando sobre esse programa, eu a convidei para escrever sobre essa experiência aqui no blog! 

Se viajando para Nova York diversas vezes, a lista de ‘Things To Do” sempre está com lugares novos para conhecer, morando aqui a situação não é diferente! Um dos passeios que estava há algum tempo nessa minha lista era conhecer a sede da ONU – Organização das Nações Unidas – aqui em Nova York, cujo complexo, inclusive, foi desenhado pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer!

A ONU foi criada em 1945 após a 2ª Guerra Mundial, inicialmente com 51 países empenhados em manter a paz e a segurança internacional, desenvolver relações amistosas entre as nações e promover o progresso social, melhores padrões de vida e direitos humanos. Atualmente, 193 países fazem parte do comitê e têm o direito de votar sobre questões de interesse global. Os membros permanentes são França, Rússia, China, Reino Unido e claro, Estados Unidos. Segundo dados do site oficial, a ONU recebe cerca de 1 milhão de visitantes de todo o mundo!

Na última semana, com o tempo meio chuvoso, meu marido deu a idéia de irmos visitar. Entrei no site e comprei os tickets para o mesmo dia. O valor é de $ 20 (+ taxas) por pessoa e é necessário escolher um horário para o tour guiado – que ocorre somente de segunda a sexta-feira. Há a possibilidade da visita guiada ser em português também, mas depende da disponibilidade e com um agendamento prévio). Para isso, acesse o menu “Contact”, no topo do site da ONU, preencha o formulário, e selecione a opção “Guided Tours”.

Após a compra, você recebe as instruções: eles solicitam chegar com 1 hora de antecedência e depois entendi o porquê. Primeiramente, é preciso apresentar um documento com foto no UN Security Check in office (801 1st Avenue – esquina com a 45th St). O funcionário confere seu ingresso e te entrega uma pulseira ou um adesivo de acesso ao prédio principal – que fica bem em frente. Passando pela portaria, há o procedimento de segurança no raio-x. Depois, você chegará ao jardim principal e dá para aproveitar e tirar algumas fotos de esculturas, das bandeiras e tem a vista para o Gantry Plaza State Park (onde fica o letreiro retrô da Pepsi) e a Queensboro Bridge, já que o prédio fica à beira do East River.

Quando entramos no saguão, fomos direto para o Guided Tour Ticket Desk, onde o funcionário bipou nosso “ingresso. Lembre-se que não é necessário imprimir o ticket, apenas o código QR que aparece após finalizar a compra já é suficiente para fazerem a leitura ou então há opção de mostrar o número do pedido. O próximo tour começaria em poucos minutos e várias pessoas estavam aguardando no mesmo local.

Pontualmente no horário do ingresso, foram formados dois grupos com 20 pessoas cada e nos passaram algumas recomendações. Nossa guia era uma japonesa muito simpática e solícita em responder as perguntas! Durante o passeio, ela explica alguns detalhes da arquitetura, das salas de conferências e o funcionamento do local. O tour dura uma hora e o tempo passa bem rápido. Dependendo da demanda de reuniões e das assembleias do dia, é possível visitar o Salão da Assembléia Geral, Câmara do Conselho de Segurança, Câmara do Conselho Econômico e Social e a Câmara do Conselho de Administração de Tutela (esta última sala foi onde a atriz Emma Watson e a ativista paquistanesa Malala Yousafzai já fizeram seus discursos sobre o emponderamento feminino).

Outra parte legal, é a oportunidade de ver os 30 artigos da Declaração Universal de Direitos Humanos, projetados pelo artista brasileiro Octavio Roth, que são bem bonitos! E por último, tem a passagem por uma parte sobre desarmamento, onde é possível ver restos das explosões nucleares em Nagasaki e Hiroshima (moedas, garrafas e estátua). Triste…

A principal dica que eu dou é: aproveite as paradas das explicações para ir tirando as fotos! É permitido tirar fotos na maioria dos locais, porém, é proibido qualquer tipo de filmagem. Após o encerramento da visita guiada, não é possível voltar nos locais e o grupo é diretamente encaminhado para o subsolo, onde tem uma área com lojas de souvenir, lanchonete e banheiros. Um passeio diferente e que vale a pena 🙂

Espero que tenham gostado! Até mais! Amanda

Sobre Amanda Almeida: Amo viajar, experimentar novas comidas e conhecer pessoas bacanas que gostem de falar muito…igual eu! Aquariana entusiasmada e uma eterna apaixonada por Nova York, onde o slogan “I <3 NY” faz todo o sentido!

Acompanhe a Amanda: @amanda.gc.almeida / @livingthetrip


Leave a Response