Aula de trapézio em Nova York (com vídeo!)

Estava muito animada para escrever esse post para vocês! Na semana passada, mais precisamente na sexta-feira, encarei uma das experiências mais “radicais” da minha vida: fiz uma aula de trapézio. Já fazia tempo que essa atividade estava na minha lista de coisas para fazer, mas nunca priorizava. Quem já assistiu Sex and the City vai se lembrar que em um dos episódios a Carrie aparece praticando trapézio. O local em questão é a New York Trapeze School, com unidades no Pier 40 (Manhattan) e no Brooklyn.

Eu reservei a minha aula pelo site da escola com dois dias de antecedência, para uma segunda-feira, no fim do dia. Como começou a chover antes de eu sair de casa, fiquei em dúvida se a aula aconteceria. Liguei pra lá e me deram a opção de remarcar. Achei melhor, porque já que a aula no Pier 40 é ao ar livre, queria que o dia estivesse lindo. Confesso que rolou um medo nos dias anteriores, uma vontade de desistir, sabem? Ainda bem que não deixei o desânimo vencer.

Cheguei lá uns 20 minutos antes do horário da aula, marcada para às 18 horas. Você entra pelo Pier 40, caminha até a quadra de futebol e sobe pelas escadas à esquerda até o último andar. Nem preciso dizer que o fato da aula acontecer em cima do Pier já torna a experiência muito mais legal né? A vista de lá é incrível e como o Pier está no lado oeste, as cores do pôr do sol são um show à parte. Nossa turma tinha 10 alunos, sendo 8 iniciantes e 2 intermediários. Três instrutores comandaram a nossa aula. Um fica no topo do trapézio e te prepara para o salto, outro fica embaixo, soltando os comandos e um outro mostra o que devemos fazer. Todos os alunos saltam presos a cabos, o que torna até mesmo a queda bem tranquila.

As primeiras dicas são a respeito da posição para o salto: treinamos no chão e aprendemos o que cada comando significa. Daí a importância de ter um bom nível de inglês, para poder ouvir e compreender o que o instrutor ensina. Cada um de nós saltou cerca de cinco vezes. A primeira vez que subi fiquei bastante nervosa: apesar de não parecer alto olhando de baixo, quando a gente chega lá em cima é bem diferente, mas o primeiro salto foi suficiente para dar uma quebrada no gelo. Quando o instrutor nos falou que deveríamos subir as pernas e soltar os braços, eu me apavorei. Mas, quando você está lá em cima, percebe que é mais fácil do que parece. Só que a cada vez que você sobe, o instrutor adiciona mais uma “tarefa”. E é bacana ir se desafiando a cada salto. Nosso último salto incluía soltar o trapézio e agarrar os braços do instrutor. Dá medo, né? Mas é indescritível a sensação de dever cumprido.

Saí de lá renovada! Repetiria a experiência com certeza e recomendo muito, tanto para quem mora aqui quanto para quem está viajando e busca programas diferentes na cidade! É recomendado reservar sua aula online. Os preços variam conforme a aula. A que eu reservei – Flying Trapeze – custa U$60 (+U$10 de taxa de inscrição). Cada aula dura duas horas. Vale lembrar que a unidade do Pier 40 abre de abril a outubro e a do Brooklyn abre o ano todo. Não esqueça de levar roupas de ginástica e meia.

Gostaram do vídeo e do post? Ficaram com vontade? 

Author

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *