10 programas no Brooklyn!

Por muito tempo, Manhattan foi a protagonista dos roteiros das viagens a Nova York. Não dá para negar que a ilha tem uma gama ilimitada de coisas para fazer, mas, como eu sempre digo, nem só de Manhattan vive Nova York! Os outros grandes bairros da cidade rendem programas incríveis e hoje decidi listar 10 coisas legais para se fazer no Brooklyn. Sim, o Brooklyn vai muito além da icônica ponte e não, não tem como cobrir esse bairro em apenas um dia (nem em uma vida). Abaixo, sugestões do que fazer pela região!

Atravessar a Brooklyn Bridge e curtir a região do Dumbo – a travessia dessa ponte é quase que passeio obrigatório para quem vem para Nova York pela primeira vez – e vale repetir se você tiver outras oportunidades. A Brooklyn Bridge é uma das pontes suspensas mais antigas do mundo – e a primeira construída para ligar Manhattan ao Brooklyn, com quase dois quilômetros de extensão. Foi inaugurada em 1883 – 13 anos após o início de sua construção. John Augustus Roebling era o engenheiro responsável pela obra – ele era alemão, mas vivia nos EUA há muitos anos – e tinha muita experiência na área de construção de pontes suspensas e a Brooklyn Bridge foi seu projeto mais ambicioso. Hoje, em média, 120 mil veículos cruzam a Brooklyn Bridge todos os dias, além de 4 mil pedestres e 2600 ciclistas. Depois de atravessar a ponte, você vai chear ao Brooklyn Bridge Park. Aproveite e tire um tempo para explorar o lugar  e sua vista maravilhosa.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre esse passeio.

Estique o passeio e explore Brooklyn Heghts Promenade.

Visitar o Brooklyn Botanical Garden – é o Jardim Botânico do Brooklyn. São mais de 12 mil espécies, num espaço anexo ao Prospect Park (como o Central Park do Brooklyn), com muito espaço verde e flores lindas. Um dos lugares mais lindos para conferir a temporada de cherry blossom. Tem jardins de tulipa, jardins de rosas e o Jardim Japonês, que fica à beira de um lago e é uma lindeza só. A entrada é gratuita aos sábados das 10 ao meio-dia (exceto quando há eventos especiais). Às terças, também não se paga nada para entrar. Nos outros dias, o ticket custa U$12 (adultos) e U$6 para idosos acima de 65 anos e estudantes com ID válida. Crianças de até 12 anos não pagam.

Endereço: 990 Washington Ave.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre esse passeio.

Conferir as street arts em Bushwick – Bushwick é o bairro do Brooklyn onde está a The Bushwick Colletive, um projeto sob a curadoria de Joseph Ficalora, que tenta encontrar e fornecer paredes vazias para os artistas de rua – que não são apenas dos Estados Unidos, mas também de países como França e Itália. A galeria a céu aberto começa na Jefferson Street e continua através da Troutman Street até a Saint Nicholas Avenue.

Como chegar: de metrô, use a linha L e desça na Jefferson St. Quando você sair, já verá algumas artes. A galeria começa na Jefferson Street e continua através da Troutman Street até a Saint Nicholas Avenue. A região não é extensa, então dá pra caminhar tranquilamente, sem pressa.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre esse passeio.

Coney Island – Coney Island está longe de ser uma praia perfeita para o verão. Mas, levando em conta que Nova York é uma selva de pedras, o local é um bom lugar pra fugir do vuco-vuco da cidade grande e fazer um programa mais relax. Eu, particularmente, acho Coney Island um local mágico, encantador e nostálgico – já que muitos filmes, séries e clipes foram gravados lá. O  maior charme e diferencial de Coney Island são os dois parques de diversões que ficam na beira-mar, dando uma aura mágica ao lugar. A montanha-russa mais antiga do mundo, a Cyclone, fica lá, e ainda há outros tantos brinquedos radicais e outros nem tanto. Que tal uma voltinha na Wonder Wheel, roda-gigante que é um dos símbolos do local? Lá de cima, a vista é simplesmente incrível e dá até pra enxergar Manhattan. Além disso, a praia conta com muitos locais gostosinhos para comer.

 Para chegar em Coney Island, basta usar as linhas D, N, F ou Q.

Clique aqui e confira um vídeo sobre Coney Island.

Clique aqui e confira coisas para fazer no local.

Mast Brothers Chocolate –  a Mast Brothers foi criada por dois irmãos, Rick e Michael Mast, em 2007, e hoje conta com lojas em Nova York e também em Londres – em breve em Los Angeles. O destaque da marca fica por conta do processo de fabricação dos chocolates. Com cacau proveniente de lugares como Tanzânia e Peru, os chocolates levam poucos ingredientes – e todos orgânicos – e não contam com conservantes. Ou seja, são super naturais. A fabricação segue todo um ritual para garantir chocolates com sabor intenso e textura que derrete na boca. Não são fórmulas cheias de açúcar – mas também não são super amargos. Quem gosta de sabores mais intensos certamente vai curtir. É um conceito bem gourmet.  A Mast Brothers Chocolate tem loja e fábrica no bairro de Williamsburg – e o mais bacana é que é possível fazer um tour para conhecer mais sobre o processo de fabricação dos chocolates.

Endereço: 111 N 3rd St – use a linha L. 

Clique aqui e confira mais detalhes sobre esse passeio.

Smorgasburg – é uma das feiras de comida de rua mais famosas em Nova York.  Ela rola o ano todo, no Brooklyn, mas é no verão que ela fica mais legal, quando o evento rola ao ar livre. São mais de 80 barraquinhas que oferecem os mais diversos tipos de pratos e lanches, doces e salgados. A Smorgasburg rola todo fim de semana no Brooklyn. Aos sábados, no East River State Park, Williamsburg. Aos domingos, no Prospect Park. Sempre das 11 às 18h, faça chuva ou faça sol, até novembro. Depois, a feira parte para outro local, coberto. Acompanhe o site para conferir detalhes e clique em locations para checar os outros endereços da Smorgasburg (com menos barraquinhas).

Clique aqui e confira 5 delícias para provar na Smorgasburg.

Red Hook – Localizado ao sudoeste do bairro Carroll Gardens, Red Hook é um bairro do Brooklyn um tanto isolado por conta da falta de estações de metrô próximas. Isso acaba dando à região esse ar de “exclusividade”, digamos assim. Red Hook não é das áreas mais exploradas pelos turistas – o que é uma pena, pois há várias coisas legais para se fazer por lá. O bairro abriga muitos negócios artesanais e fábricas pequenas e foi drasticamente atingido pelo furacão Sandy. Para quem nunca ouviu falar do bairro, é lá que fica localizada a Ikea. Mas, Red Hook tem muito mais do que a Ikea para oferecer. Suas ruas calmas com paralelepípedos fazem você se sentir numa cidadezinha do interior. Rica em gastronomia, a área conta com restaurantes e fábricas perfeitos para um dia de degustação de muitas delícias. Tem vinícola, churrascaria texana, restaurante de frutos do mar e duas fábricas de chocolate.

Clique aqui e confira dicas do que fazer em Red Hook.

Explorar Greenpoint – localizado na parte noroeste do Brooklyn – um pouco acima de Williamsburg e ao sul de Long Island City – Greepoint tem ganhado cada vez mais destaque, com abertura de ótimos restaurantes e cafés, além do investimento em novos imóveis. Com uma atmosfera tranquila – com ruas tranquilas, de arquitetura que encanta – Greenpoint pode ser uma ótima opção para um dia em Nova York – especialmente se você busca por lugares fora da rota turística. Tem cervejaria, loja de chocolate, loja de cosméticos e uma vista incrível para Manhattan.

Clique aqui e confira um roteiro pelo bairro.

Ver as luzes de Natal em Dyker Heights – esse é um programa que só pode ser feito durante a época de Natal. Essa região é famosa pelas casas super decoradas na época de Natal. São milhares de luzes coloridas e bonecos em várias residências, iluminando as ruas e atraindo vários turistas para a região. A tradição começou em 1986 e agora o local atrai cerca de 100 mil turistas todos os anos, que visitam o bairro para conferir este show de decoração de perto. As casas contam com aquele design tipicamente americano, que deixa tudo ainda mais charmoso. Geralmente, algumas luzes já aparecem depois do Thanksgiving (fim de novembro), mas o período em que você certamente vai encontrar várias casas iluminadas  na metade de dezembro – e elas seguem assim até mais ou menos dia 8 de janeiro. Além disso, é melhor visitar o bairro durante os fins de semana, das 17h às 21h – pois as luzes são apagadas após este horário, geralmente. As casas estão localizadas entre a 11th Avenue e a 13th Avenue, da 83rd a 86th Street.

Confira mais fotos e informações sobre como chegar aqui.

Visitar o Brooklyn Museum – ótima alternativa para fugir dos museus lotados em Manhattan, o Brooklyn Museum tem um acervo caprichado. Dentre os destaques, uma coleção egípcia de 4000 peças – que inclui uma múmia preservada em seu caixão de origem. Há obras de Cézanne e Monet, além de esculturas e galerias de arte da África e Ilhas do Pacífico. O Museu ainda conta com exposições especiais periodicamente – já rolou uma sobre sapatos e outra de Jean-Paul Gaultier.  O ingresso custa U$16 mas a entrada é gratuita aos sábados, das 17 às 23h

Endereço: 200 Eastern Pkwy.
Gostaram? Não deixem de explorar os posts relacionados a cada um dos lugares, pois eles contam com mais detalhes, informações e fotos!
Author

4 comments

  1. Estarei em NY em Ahosto com um menino de 13 anos e uma menina de 16 o que fazer??? Será 4 dias e eles nunca foram a NY eu já conheço um pouco . Alguma dica ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *