lifestyleModaNYC

Nova York e a minha mudança de estilo

Morar em Nova York já acarretou inúmeras mudanças na minha vida – e eu sempre compartilho nos meus vídeos ou nos meus textos as descobertas e as lições causadas por essa essa aventura que é morar fora. Acho que é impossível ficar imune às mudanças – morar fora vai, de algum jeito, causar alguma alteração em você. Além de um novo jeito de encarar várias coisas – amizades, barreira da língua, saudade da família – morar em Nova York causou uma mudança – radical, eu diria – no meu estilo. Tenho uma amiga que sempre está me dizendo como meu estilo mudou e está mais adequado ao lifestyle da cidade e, outro dia, outra amiga comentou sobre as cores que venho usando e que mudei meu estilo e sugeriu que eu falasse a respeito.

E não foi uma surpresa ouvir elas falarem isso: eu noto como eu mudei toda vez que arrumo meu armário e separo inúmeras peças para a minha lojinha no enjoei – aliás, #momentojabá, já viu a lojinha? Peças que faziam parte do meu armário e hoje não consigo enxergar essa “nova” Laura usando essas mesmas peças. Fiquei refletindo por muito tempo sobre isso e hoje resolvi compartilhar com vocês esse meu novo estilo e mostrar um pouco dessa mudança. Vocês vão ver que mudei bastante – pelo menos eu acho hehe – e eu acredito que três fatores foram os influenciadores dessa mudança. Primeiro, foi a própria vinda para Nova York, que já fez eu ter que ajustar várias coisas em relação ao clima e ao estilo de vida – que pede mais conforto. Segundo, pela atmosfera livre e descolada da cidade, onde as pessoas não te julgam e você é livre para usar o que quiser. Terceiro, pelo meu amadurecimento como pessoa – proporcionado por essa mudança de vida e a chegada dos 30 anos.

Nunca fui uma blogueira de look do dia, mas por conta do meu blog ser focado em moda e beleza no início – eu tenho blog desde 2010, para quem não sabe – eu me arrisquei algumas vezes nessa tag tão famosa na blogosfera e compartilhei vários looks ao longo desses anos. Inclusive postei muitos looks do dia no primeiro ano aqui em Nova York. Uma coisa muito clara no meu estilo no Brasil era o uso de salto alto. Eu tenho 1m59cm de altura – sou baixinha e com licença para usar muito salto alto. Peep toes, plataformas, não importava: meus olhos brilhavam com as vitrines cheias de calçados. Até mesmo os sapatinhos mais básicos para o dia a dia tinham um salto. Rasteirinhas, sapatilhas e tênis? Desperdício de dinheiro! Por que eu ia gastar uma grana numa rasteirinha se, com o mesmo valor, eu poderia comprar um salto? Peep toes eram os meus favoritos: eu tinha um par de cada cor – rosa, roxo, verde, nude, preto, floral…

Outra coisa muito presente no meu estilo eram as cores quentes e estampas, de preferência floral. Eu era a louca do floral, da oncinha, do rosa. Entrava em qualquer loja e essas estampas já atraiam os meus olhos. Minhas roupas sempre tinham uma pegada girlie, delicada, feminina. Mais era mais! Gostava de misturar animal print com cores fortes, não tinha receio de usar calças estampadas ou de cores fortes e adorava incrementar o look com muita coisa. Claro que em algumas dessas fotos havia uma preocupação ainda maior em fazer algo “fora do comum”, afinal, eu estava publicando os looks no meu blog e queria que aquilo, de alguma maneira, influenciasse alguém. Também fui muito fã de bolsas grandes por um longo período – hoje, tenho pavor! Agora, ao olhar essas produções, eu não me envergonho. Elas fizeram parte de uma fase da minha vida, uma fase onde eu me sentia bem usando essas roupas. Era o meu estilo, por que vou ficar brigando com o passado? Agora, consigo olhar cada produção dessas e pensar de que maneira eu montaria os mesmos looks hoje, e quais elementos eu manteria e quais eu trocaria.

Agora que vocês já tiveram uma ideia da Laura de antes, vamos ver a Laura de hoje!

A primeira grande mudança no meu estilo começou com os calçados. Como eu mencionei acima, eu amava salto alto, mas Nova York é uma cidade onde se faz tudo a pé ou usando metrô. Nós não temos carro – e nem é necessário ter, dependendo de onde você mora – então tudo aqui é na base do metrô, ônibus e pernas! Como dá pra imaginar, não tem como ficar desfilando por aí num salto 15, né? Como cheguei aqui no inverno, não senti tanta dificuldade: felizmente, há muitos modelos de botas confortáveis e até com algum salto (procurem a marca Confortflex no Brasil). No verão, fica mais difícil: você não aguenta andar tanto tempo numa sandália alta, mesmo as plataformas. O pé fica inchado, cria bolhas. Tive que partir para outras opções. Não curto sapatilha, apertam muito os meus dedos. Sandálias rasteirinhas até rolam, mas nem todas são confortáveis. Neste verão, descobri uma paixão: tênis. Mas não pensem em tênis coloridos de academia. Meu fiel companheiro tem sido o tênis branco. E engana-se quem pensa que não dá pra ser estilosa com tênis. Basta buscar umas inspirações – tenho um perfil no Pinterest onde salvo várias ideias.  Hoje em dia, mesmo nos dias quentes, eu tenho preferido usar tênis do que sandália. O mais interessante nessa minha mudança foi que, se antes achava ruim montar um look sem salto, hoje eu enxergo mil possibilidades com tênis!

Outra mudança bem significativa no meu estilo foi em relação à cartela de cores. Quando eu estudei no FIT, em 2014 – recém-chegada em Nova York – os professores salientavam muito o fato de que os nova iorquinos usam muito preto. Confesso que até então não tinha me dado conta disso. Mas comecei a observar e vi que é a mais pura verdade. Eu sempre gostei de preto, confesso. E, morando aqui, acabei exercendo mais esse meu gosto. Outros tons sóbrios e neutros também passaram a fazer parte dos meus favoritos. Se antes eu nem dava bola para peças cinza, por exemplo, hoje elas estão entre as primeiras que chamam minha atenção. Amo cinza, confesso. E quanto às estampas, agora as listras são o print que dominam meu armário. Amo, amo, amo! Comprar mais uma peça listrada nunca é demais. Eu percebo que antes eu tinha um conceito na minha cabeça de que só uma estampa podia fazer um look se destacar – hoje eu vejo que consigo montar uma produção bacana com peças lisas e incrementar o visual com detalhes: bolsa, calçado, óculos, brinco…

Em quase três anos morando aqui, sempre acabava trazendo calçados comprados no Brasil – com exceção de tênis. As botas também costumam ter um custo-benefício melhor (80% das minhas botas são brasileiras). Quanto às sandálias, sempre curti mais o estilo das sandálias brasileiras. Sempre acabava comprando alguma plataforma – para usar bem de vez em quando – e algumas rasteirinhas. Neste verão, acabei descobrindo uma sandália da UGG – essa branca e dourada acima – e foi amor à primeira vista. Ela é mega confortável e, pela primeira vez, agora eu consigo andar muito usando salto em Nova York! Foi uma descoberta feliz e também uma quebra de paradigmas – se você dissesse pra mim há alguns anos atrás que eu usaria uma sandália desse estilo, eu provavelmente chamaria você de louca. Outra sandália que também saiu totalmente da minha zona de conforto foi a última acima. Ela é da Steve Madden, inspirada na famosa Birkenstock – cujo design não é famoso pela beleza mas sim pelo conforto. Eu confesso, achava essas sandálias horrorosas. Agora, sou um caso de amor. São modernas e acho que acrescentam bastante personalidade aos looks. E, falando do modelo da Ugg, finalmente posso andar de salto em Nova York!

Nesse mundo louco que dá muitas voltas, quantas vezes já torcemos o nariz para uma tendência ou peça? Eu sou uma dessas. Mas, mordi a minha língua. Começando pela tal de disco pant. Nunca achei feia, mas sempre me perguntava: como que as pessoas conseguem usar uma calça tão apertada? Um dia, passeando pelo Soho, entrei na loja da American Apparel e provei uma, só para tirar a cisma. Não é que a calça veste bem e é super confortável? É uma das peças que eu mais uso no inverno! Já quero uma de outra cor. Outro item que eu torcia o nariz era o sapato oxford. Acabei me rendendo quando vi esse modelo bordô na vitrine da Aldo. Agora, acho um charme. E o que falar das jaquetas de gominhos da Uniqlo e de outras marcas? Vou ser sincera: eu falava que pareciam sacos de lixo. “Jamais vou usar uma jaqueta dessas!”. No caso do modelo da Uniqlo, a cinza, foi só ir para San Francisco e usar a da minha amiga. Foi amor à primeira vista e já garanti a minha. E quanto ao jaquetão abaixo? É da Calvin Klein e é tudo que eu nunca imaginei num casaco de inverno – mas esquenta tanto e protege tanto do frio! Foi um dos melhores investimentos que já fiz. E quem conhece o inverno de Nova York sabe que um casaco que te mantém quentinha e corta o vento vale ouro…

Por fim, óculos de sol!  Passei uns bons anos da minha vida investindo em modelos baratinhos – até mesmo os de camelô, shame on me! E sempre do mesmo estilo, clássicos, preto ou marrom. Confesso: não gostava de óculos espelhados – tinha medo de ousar, sabem? Até que ano passado criei vergonha na cara e investi no meu primeiro óculos da Quaymarca australiana que já escrevi a respeito aqui no blog – e pronto, foi um vício – só parei depois de ter comprado quatro pares! E são todos diferentes: espelhados, coloridos, com armações grandes. Também recebi dois modelos da marca brasileira Carol Logan – e são como eu gosto, grandes e diferentes. E acredite: um óculos de sol faz toda a diferença no look!

Acho que também fiquei muito mais inteligente para as compras. Se antes eu investia dinheiro em peças que eu usava pouco, hoje eu prefiro gastar em peças-chave, que eu vou usar mais e que combinam com o que tenho no armário. Não me preocupo em estar “montada”.  Tenho algumas roupas que vão me salvar em ocasiões especiais, mas como aqui em Nova York o estilo despojado é o que predomina, estou sempre nesta vibe! Vejo muitas peças lindas nas lojas, por preços bons – leia-se vestidos poderosos, saias, blusas, etc – mas quando penso que raramente terei ocasião para usá-las, eu desapego. E se por acaso eu precisar de alguma roupa diferente para um evento mais caprichado, eu sei que tenho várias opções e lojas para explorar. Meu guarda-roupa é para o hoje, não para “quando eu tiver uma ocasião”.

E aí, gostaram do post? Vocês já passaram por uma mudança grande de estilo?


3 Comentários

  1. Cara, que legal… que mudança louca, radical, contrastante! E eu amo, claro. #teamtênis Só o que não mudou NADA foi a tua carinha de baby! Hahahhahah…

  2. Oi Laura…. essa sandália dourada voc~e comprou ai em NY/Sandalia UGG – essa branca e dourada acima, tem algum post de roupas e sapatos para usar no verão?
    Consigo achar casacos de frio no verão?

    Att fahime

Leave a Response